23.11.21

Bitcoin recua para US$ 56 mil após anúncio do FED. Binance Coin, SAND e MANA sobem 35%


A terça-feira (23) começou em baixa para seis das principais criptomoedas do mercado. Com quedas acumuladas entre 1 e 5% nas últimas 24 horas, poucas apresentavam sinais de uma possível recuperação. Ao todo, o mercado completa 13 dias em queda.

Entre as moedas em alta no mercado, destacamos a Binance Coin e a Dogecoin, que subiram cerca de 0,82% nas últimas 24 horas. Além disso, tokens de jogo como SAND, ENJ e MANA valorizaram entre 10% e 35% nas últimas 24 horas.

O Bitcoin, maior criptomoeda em capitalização e unidades, atingiu o nível de US$ 55 mil às 6h. Este é um dos valores mais baixos apresentados pela moeda desde o dia 13 de outubro. Às 9h, o preço do BTC era de US$ 56 mil. A queda acumulada nas últimas 24 horas é de 2,09% e na última semana é de 7%.

No entanto, apesar da queda no preço da moeda, o volume de operações com o Bitcoin cresceu 25,75%, nas últimas 24 horas. Os dados são do CoinMarketCap.

A Ethereum, segunda maior criptomoeda do mercado, também amanheceu em queda de 1,35% nas últimas 24 horas. O preço atualizado da moeda é de US$ 4.136. No entanto, de acordo com o TradingView, a moeda subia cerca de 1,06% às 8h, com fortes sinais de recuperação.

Além delas, moedas como Solana, Cardano, XRP, Polkadot e Avalanche caíram de 0,6% a 4% nas últimas 24 horas.

Anúncio do FED derruba dólar e criptomedas
Na tarde da última segunda-feira, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou a recondução de Jerome Powell para mais um mandato à frente da Federal Reserve (FED). A notícia da continuidade, fez o dólar recuar cerca de 0,71% em relação ao real brasileiro.

Desta forma, investidores interessados em conferir seus lucros e temendo uma queda ainda maior do dólar no mercado, recomeçaram as retiradas.

Nos últimos dias, temos visto um grande movimento de realização de lucros, principalmente no mercado asiático, o que tem interferido diretamente no preço das criptomoedas. Para muitos especialistas, momentos como este ainda não são para ser vistos com olhos pessimistas.

O rali de outubro que ajudou o BTC e outras criptomoedas a achegarem em valores históricos, tem feito com que muitos investidores retirem seus lucros. Com isso, as madrugadas têm sido o período de maior volatilidade.

Neste contexto, não podemos ainda dizer que o BTC ou que outras criptomoedas correm riscos de grandes perdas. Um ponto positivo e uma grande prova de sua popularidade, são os grandes investimentos feitos por empresas tidas como “tradicionais”, como o Facebook, para agregar o “mundo blockchain” ao seu contexto.

No entanto, vale lembrar que assim como o real, as criptomoedas também sofrem fortes influências de decisões governamentais. Neste caso específico, notícias do mundo inteiro podem interferir no valor das moedas. Um exemplo são os esforços da China e outros países para a proibição da mineração e circulação das criptomoedas.


GeraLinks - Agregador de links