Novidades incluem avanços em diferentes ferramentas e dispositivos utilizados na telefonia, realidade virtual e aumentada e mercado gamer

Assim que um novo ano começa, inicia-se também a contagem regressiva dos apaixonados por tecnologia para os principais lançamentos e novidades do segmento. Por isso, a NZN, por meio da sua vertical proprietária TecMundo, definiu quatro tópicos que devem movimentar o mercado tech em 2023. 

Segundo Wellington Arruda, editor do TecMundo, o foco do ano são as novidades desenvolvidas a partir da Inteligência Artificial (IA), que devem, além de ampliar suas funcionalidades e possibilidades, começar a ser regulamentadas. Nesse sentido, Wellington cita o aplicativo Lensa, viral no fim de 2022 por criar imagens com IA, e a ferramenta ChatGPT, famosa por gerar textos e diálogos num modelo de chatbot, como alguns dos alvos da possível regulamentação. 

“Ambas as aplicações devem passar por um momento muito delicado durante 2023. Se por um lado temos um público ávido por testar os limites dessas novas funcionalidades, do outro entramos na questão moral de autoria das imagens e textos, por exemplo. É um dilema muito grande que devemos vivenciar durante os próximos meses”, destaca. 

Outro assunto que continuará em alta neste ano é o metaverso, que, segundo a Bloomberg Intelligence, pode atingir US$ 800 bilhões em investimentos até 2024. Considerando as projeções grandiosas, o editor do TecMundo acredita que o mercado de tecnologia vai se empenhar no desenvolvimento de gadgets e soluções para essa nova realidade, que inclui ambientes virtuais, e requer dispositivos para que os espaços sejam bem aproveitados. 

1. Aluguel de smartphones 

Por fim, Wellington  aponta o aluguel de smartphones como um nicho com grande potencial de crescimento nos próximos meses quando o assunto envolve gadgets. Estudo realizado pela Mobile Time/Opinion Box indicou que os usuários brasileiros levam mais de dois anos para trocar de celular. Ao mesmo tempo, 51% dos entrevistados disseram que pretendiam trocar de aparelho em até um ano. 

O levantamento mostra, portanto, que os brasileiros tendem a manter por mais tempo seus celulares, mas não pretendem continuar com eles por muito mais do que três anos. Sendo assim, os aluguéis de dispositivos móveis podem ser uma possibilidade vantajosa para os consumidores, que, dessa forma, terão acesso a aparelhos novos e com tecnologias atualizadas sem desembolsar o valor de um smartphone zerado toda vez que desejarem um lançamento. 

“Estamos vendo um mercado muito aquecido e com os preços para a produção desses smartphones aumentando cada vez mais. Apesar do tempo de vida maior desses aparelhos, os dispositivos das categorias premium, por assim dizer, podem ficar inviáveis de ser adquiridos por uma parcela da população. Assim, o que podemos observar é um aumento de espaço para a consolidação de planos de troca, financiamento e aluguel de celulares, algo que já vemos crescendo nos primeiros meses de 2023”, conclui o especialista. 

2. Headsets de realidade virtual 

Pensando na tendência de ampliação dos espaços digitais, marcas como Apple e Audi têm se dedicado a projetar óculos de realidade virtual e aumentada que possibilitem uma melhor experiência nesses ambientes. Segundo informações divulgadas pelo portal Bloomberg, o novo dispositivo da marca norte-americana terá o nome de Reality Pro e está sendo desenvolvido há cerca de sete anos. 

Ainda de acordo com o site, as funções do gadget poderão ser controladas a partir dos movimentos dos olhos do usuário, captados por câmeras internas. Outra funcionalidade é a possibilidade de dar comandos por meio de gestos das mãos, rastreados por sensores externos, que são os mesmos responsáveis pela identificação dos espaços. Até o momento, não há informações concretas sobre valor exato ou data de lançamento, mas essa é uma das principais novidades do setor e é esperada para chegar ao mercado ainda em 2023.

3. Avanços na conectividade

Outra questão que deve ter destaque em 2023 são os avanços na conectividade em smartphones e tablets mais novos, por exemplo. Segundo Wellington , as duas principais tendências para o ano são a popularização do 5G nos gadgets e a conexão via satélite. 

De acordo com pesquisa realizada pela Ericsson ConsumerLab, cerca de 69% dos brasileiros pretendem trocar os celulares que já possuem por smartphones com conectividade 5G nos próximos 12 meses. O alto número de usuários interessados na mudança está relacionado à maior disponibilidade da tecnologia em território nacional e deve impactar diretamente o mercado de dispositivos móveis, uma vez que há a projeção desse aumento na procura pelos gadgets. 

Quanto à conexão via satélite, o editor do TecMundo destaca que a funcionalidade se tornou um foco no setor após o lançamento do iPhone 14, em setembro de 2022, pois o smartphone possui essa funcionalidade para enviar mensagens de emergência.

Depois da chegada do dispositivo da Apple, a Qualcomm foi a responsável por atrair a atenção do segmento tech com o anúncio da Snapdragon Satellite na feira de tecnologia CES 2023. A novidade, que propõe o envio de mensagens bidirecionais a partir da utilização de satélites em todo o mundo, foi desenvolvida para o sistema operacional Android, e vai estar disponível em regiões selecionadas no segundo semestre do ano. Além disso, a Samsung acaba de anunciar o modem de redes NTN 5G, sua própria solução para comunicação via satélite em smartphones, com o objetivo de oferecer acesso à internet e aos serviços de voz onde as redes terrestres não chegam ou são de baixa qualidade. 

4. Reaquecimento do mercado gamer 

Depois de quase três anos sofrendo com a crise desencadeada pela pandemia da Covid-19, a venda de peças e outros componentes necessários para a montagem de computadores de alta performance para os games está voltando a crescer. Segundo a Terabyteshop, e-commerce brasileiro do segmento, o número de vendas realizadas na última Black Friday foi quase o dobro do que se teve em 2020.

“A situação está se regulando após a crise dos microchips, com a normalização do estoque e valores, acolhendo mais consumidores em novas plataformas. No setor de PC gamers, as placas de vídeo e processadores também começam a se beneficiar da regulação do mercado com maior disponibilidade de componentes, aquecendo a compra ou troca de hardware”, afirma Vinícius Munhoz, editor do Voxel, vertical proprietária da NZN para conteúdos sobre games.

Segundo Munhoz, a indústria de jogos, que também foi afetada nos últimos três anos, deve voltar ao mesmo ritmo de antes da pandemia. Sobre os lançamentos mais aguardados para o ano, ele cita: Resident Evil 4 Remake, em março; The Legend of Zelda: Tears of the Kingdom, em maio; e em junho, Starfield, Diablo IV e Final Fantasy XVI.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Compartilhe nas redes sociais e apoie ou retribua

Todos os nossos artigos são exclusivos é proibida a reprodução total ou parcial dos mesmos sem a indicação da fonte SHD: Sejahojediferente.com