26.1.22

Bitcoin (BTC) mantém segundo dia de alta; Dogecoin (DOGE) sobe quase 10% com efeito Elon Musk


O Bitcoin manteve um segundo dia de alta nesta quarta-feira (25), puxando grande parte do mercado de criptomoedas junto. Um indicador interessante é que no acumulado de sete dias, a perda do BTC já está menor que dois dígitos, sendo de 9,4%.

Segundo o Coinmarketcap, o Bitcoin (BTC) opera em alta de 3,37% e é vendido a US$ 37.699.

No período de um mês, a principal criptomoeda do mercado passou de US$ 51.956 para US$ 33.184 . Mas como disse já há alguns dias o CEO da Crypto.com, Kris Marszalek, “pode ser que neve por alguns dias, mas não haverá inverno”.

O criador do pool de mineração Solo CK, Con Kolivas, também disse na rede social que “talvez a queda tenha acabado. Compre enquanto puder”.

Kolivas ganhou relevância no mercado cripto pois três mineradores que usam sua plataforma conseguiram recentemente adicionar sozinhos um bloco à blockchain do Bitcoin – feito muito improvável e que rendeu mais de 6 bitcoins para cada sortudo.

O Índice de Preço do Bitcoin (IPB) está em R$ 207.888.

Caminho mais longo para altcoins
Entre as altcoins o caminho para uma recuperação é mais longo. Basta observar que a desvalorização nos últimos sete dias está perto ou ultrapassa a marca dos 20% em diversas moedas: Ethereum (-19,24%), Cardano (-24,94%), Solana (-28,72%), Polkadot (-22,15%) e Shiba Inu (-21,48%).

Tempo real

Mas olhando para o cenário do tempo real, o momento é otimista. Ethereum (ETH) cresce 2,8% e é vendida a US$ 2.493.

Operam em alta Binance Coin (+2,86%), Cardano (+1,46%), Solana (+3,72%), XRP (+4,05%), Polkadot (+3,05%), Avalanche (+8,8%).

Terra (LUNA) em queda
Entre as dez maiores criptomoedas do mercado, apenas uma está operando em queda no momento: Terra (LUNA), que registra baixa de 3,47% e é vendida a US$ 63,32.

Dogecoin

Já a alta mais forte do top 10 é da Dogecoin e a explicação é bem simples: na terça-feira (25) o empresário Elon Musk, CEO da Tesla, disse que comeria um McLanche Feliz na televisão caso o McDonald’s passe a aceitar Doge como meio de pagamento.

Dogecoin (DOGE) opera em alta de 9,23%. Vale lembrar que dias atrás a moeda apresentava uma desvalorização de 81% de seu preço mais alto da história (US$ 0,73) e parecia estar em vias de extinção.

Não é a primeira tentativa de Musk dar impulso à moeda e nem a mais contundente: no dia 14 de janeiro o CEO da Tesla anunciou que a empresa passou a aceitar Dogecoin como forma de pagamento para produtos de merchandising.

Embora ainda não seja possível comprar um carro da Tesla com a criptomoeda, um quadriciclo, uma fivela de cinto de cowboy e um “cyber apito” já está à venda por Doge.


GeraLinks - Agregador de links