São mais de 200 doenças catalogadas que podem ser resultado da ingestão excessiva de álcool, indo de pequenas lesões até distúrbios psicológicos graves.

De acordo com a última atualização sobre o tema divulgada pela Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), cerca de 3 milhões de pessoas perdem a vida anualmente pelo uso nocivo dessa substância em todo o mundo.

Quando a ingestão de álcool se torna um problema?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma pessoa  faz consumo abusivo de álcool quando consome mais de 50 gramas dessa substância por dia, no caso de mulheres, e 70 gramas para homens.

Assim, esse consumo passa a ser visto como uma dependência, popularmente conhecida como alcoolismo.

O alcoolismo é descrito como uma doença crônica, progressiva e em alguns casos, até mesmo fatal. Existem alguns fatores que levam a ingestão excessiva de bebidas alcoólicas se tornar um quadro mais grave, como

  • Quando o consumo começa na juventude;

  • Quando há casos de dependência na família;

  • Quando é utilizado como fuga da realidade;

  • Casos de transtornos como depressão e ansiedade.

Em um exame admissional valor é sempre levado em conta a saúde do futuro funcionário, e o alcoolismo é considerado.

Quais os principais sintomas do consumo excessivo de álcool?

Nem sempre é uma tarefa fácil perceber se uma pessoa apresenta um quadro de consumo abusivo de álcool.

Culturalmente, estamos inseridos em diversas situações em que a ingestão dessa substância é comum, como festas, reuniões de família, happy hour ou coffee break corporativo.

Mas é possível observar alguns comportamentos ou sintomas que deixam claro a necessidade de se atentar para o problema.

Entre eles está a necessidade de beber para se sentir relaxado, o aumento nas doses diárias, pois o corpo cria uma certa tolerância com o passar do tempo.

Também deve considerar a dependência física do álcool, que envolve sintomas que variam entre tremores, suor excessivo, dores de cabeça e aumento da pressão arterial.

É preciso observar quando há dificuldade de se controlar após iniciar a ingestão e irritabilidade nos períodos de abstinência.

Consequências do consumo de bebidas alcoólicas em excesso

Fique sabendo que o consumo abusivo de álcool pode gerar uma série de problemas, tanto em curto como a longo prazo.

Consequências a curto prazo

O álcool é um depressor da atividade do sistema nervoso central, sendo uma substância que diminui a atividade do cérebro, tornando o indivíduo mais lento, sonolento e com dificuldade de coordenação, mesmo em tarefas simples.

Isso pode ser observado em vários erros incomuns em sua atividade de trabalho, como uma empresa de ponta de gôndola.

Também se observa dificuldade para formular frases, falta de atenção e foco, apatia e, o que não é incomum, acidentes de trânsito que muitas vezes são fatais.

Consequências a longo prazo

A longo prazo o consumo excessivo de álcool pode afetar a saúde de forma grave, aumentando a chance do indivíduo desenvolver doenças como:

  • Problemas cardíacos;

  • Pressão alta;

  • Câncer oral;

  • Gastrite, úlcera e inflamação no pâncreas;

  • Cirrose hepática;

  • Encefalopatias (doenças cerebrais);

  • Disfunções sexuais;

  • Problemas nos músculos e ossos;

  • Casos graves de infecções.

As pessoas afetadas pelo alcoolismo podem também desenvolver o agravar casos de transtornos mentais, como depressão, esquizofrenia, ansiedade, transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), psicose e distúrbios alimentares.

É muito importante manter uma relação com a comida que seja saudável para nosso corpo, consumindo todos os grupos de alimentos para manter o metabolismo funcionando. Para isso, você pode conferir queijo prima donna preço.

É possível evitar o consumo abusivo de álcool?

Em muitos dos casos é sim possível evitar o consumo abusivo de álcool. O primeiro passo começa dentro de casa, com as melhores orientações para jovens e adolescentes quanto ao assunto.

Menores de idade devem ser sempre proibidos de ingerir qualquer tipo de bebida alcoólica, e os mais velhos devem ser direcionados para um consumo consciente, ou até mesmo inexistente.

Adultos que façam consumo abusivo de álcool devem procurar ajuda médica com uma equipe multidisciplinar e especializada no assunto.

Buscando essa ajuda você pode conseguir sair de um grande problema e realizar seu sonho de vender açaí, começando pela pesquisa de onde comprar açaí para revenda.

O álcool no organismo: como ele atua

Após ser ingerido, o álcool demora de 30 a 90 minutos para ser absorvido pelo estômago para a corrente sanguínea. Sendo transportado pelo sangue, o álcool se espalha para diversas partes de nosso corpo, atingindo todas as células.

Ao chegar ao cérebro, o primeiro efeito do álcool é de excitação, liberando serotonina, um neurotransmissor relacionado à alegria e satisfação. Por isso muitas pessoas ficam desinibidas e corajosas.

Mas depois desse primeiro momento, o álcool começa a deprimir o sistema nervoso central por aumentar as quantidades do neurotransmissor GABA, podendo causar até a perda da consciência.

Em doses muito altas, o álcool pode gerar um risco sério de envenenamento, o que pode provocar a morte por parada cardiorrespiratória.

Efeitos imediatos ao consumo do álcool

Em um encontro de família com forno para pizza a gás e bebidas, ocorre o consumo das mesmas, mas quando em grandes quantidades podem trazer sintomas.

A fala arrastada, sonolência, alterações na visão e na audição são os primeiros efeitos do álcool ao atingir o sistema nervoso, iniciando a etapa depressora, que aumenta o risco de quedas e acidentes.

As dores de cabeça e sensação de crânio pesado e dolorido ocorrem principalmente devido à ação depressora e efeitos do álcool no cérebro.

As náuseas e vômitos ocorrem pois, após ingerir álcool em grandes quantidades, o corpo tenta se livrar desse excesso, evitando mais efeitos maléficos.

A azia e a queimação ocorrem pois o álcool é um agente que irrita a mucosa e aumenta a produção dos ácidos digestivos, provocando essas sensações desagradáveis.

O álcool acidifica o intestino e afeta a flora do local, de forma que é muito comum ter diarreia após a ingestão de bebidas alcoólicas.

Também tem um efeito diurético, pois o álcool inibe o sistema de controle da retenção hídrica pelos rins, de forma que o corpo elimina muito líquido pela urina, podendo ficar desidratado.

Nenhum desses sintomas é bom se você tem um compromisso no dia seguinte, como um passeio, trabalhar ou um curso de teatro.

Efeitos tardios e sintomas crônicos da ingestão de álcool

A médio e longo prazo, os efeitos do álcool no organismo são muito preocupantes, podendo afetar importantes órgãos. 

O álcool danifica os nervos e as células nervosas, de forma que a pessoa tem alterações nas emoções e no humor, reflexos cada vez mais lentos, dificuldade em realizar movimentos finos, perda do equilíbrio e da coordenação motora, e até danos permanentes na memória.

O consumo dessa substância eleva o ritmo dos batimentos cardíacos e aumenta a pressão arterial. Também deixa o músculo cardíaco mais fraco, bombeando o sangue com mais dificuldade e podendo levar a arritmias.

Por fim, a irritação constante da mucosa gástrica pode provocar úlceras e câncer de esôfago, laringe e estômago. O consumo crônico do álcool comumente leva ao desenvolvimento de inflamações como a pancreatite.

O órgão responsável por metabolizar o álcool é o fígado, e pode ser muito afetado podendo desenvolver esteatose hepática, que evolui para quadros de câncer e cirrose. 

Como reduzir seu consumo de álcool com responsabilidade

Certamente todas essas informações são preocupantes, então a melhor forma é reduzir o consumo de álcool com algumas dicas úteis.

Avalie seu consumo

Comece a anotar quanto você está bebendo e com que frequência, listando as razões pelas quais você quer mudar seus hábitos de consumo. Pode ser positivo fazer um balanço de seu relacionamento com o álcool e como ele faz com que você se sinta.

Explore esse assunto com um amigo ou com um terapeuta, pois é comum precisar de apoio para reprogramar sua abordagem.

Questione seus motivos para beber

Entenda o que está te levando a beber, fazendo perguntas simples para si mesmo, como “Por que estou bebendo?”, “O que estou bebendo?” e “Como eu estou bebendo?”.

A intenção que te leva a beber é um fator importante, pois usar o álcool para aliviar emoções negativas não é saudável e leva a efeitos colaterais negativos a longo prazo.

Outros problemas são os sociais, pois o consumo de álcool pode afetar sua relação com amigos, familiares e até mesmo no trabalho, em sua empresa fabricante de bolachão amarelo.

Considerações finais

São diversos os efeitos do consumo abusivo de álcool, sendo extremamente danosos para o organismo.

O alcoolismo é uma doença e é importante que ela seja tratada como tal. Para isso é importante o acompanhamento de profissionais da saúde, como médicos e psicólogos, que auxiliam durante o duro processo de vencer esse mal.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Postagem Anterior Próxima Postagem


Compartilhe nas redes sociais: Apoie ou retribua.

Todos os nossos artigos são exclusivos. A reprodução total ou parcial é proibida.

Apoie ou retribua.