Christian Hahn e Diego Nunes venceram neste sábado (3) a corrida de encerramento da temporada 2022 do campeonato de Endurance da Porsche Cup. Em uma corrida caótica realizada no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP), a dupla, que se manteve entre os líderes da prova, que foi marcada por um enorme período em bandeira amarela por conta das condições climáticas na zona sul paulistana. O resultado deu a dupla o título do campeonato.

Por: MSN

A corrida foi das mais complicadas por conta da chuva, que obrigou a direção de prova a atrasar em quase 30 minutos o horário da largada. Depois, com a noite caindo e o aumento da chuva, a direção de prova optou por fechar a disputa em 75% da distância percorrida, mas com todos sendo obrigados a fazer cinco pit stops, o que originou uma corrida dos pilotos aos boxes.

Apesar disso, Georgios Frangulis e Cesar Ramos optaram por ficar na pista mesmo com apenas quatro paradas. A direção de prova, porém, manteve a corrida mesmo após a volta 88, que marcou os 75% de disputa. Assim, a dupla foi aos boxes no giro 94, cumprindo os cinco pit stops obrigatórios por regulamento. A corrida foi encerrada no limite de 4h30min, com 110 das 117 voltas programadas.

A segunda posição ficou com Enzo Elias e Adroaldo Weisheimer, enquanto Fran Lara, Lucas Salles e Rafael Suzuki cruzaram a linha de chegada com a terceira colocação. Átila Abreu, Marçal Müller e Leonardo Sanchez ficaram com o quarto lugar, enquanto Renan Pizii, Rouman Ziemkiewicz e Gabriel Casagrande completaram a prova com o quinto lugar.

Neugebauer e Zonta garantem pole position da Porsche Cup em Interlagos

Allam Khodair e Marcelo Hahn fecharam a corrida na sexta posição, chegando à frente de Pedro Aguiar, Francisco Horta e William Freire, sétimo colocados. Vitor Meira, Lineu Pires e Beto Gresse terminaram na oitava posição, enquanto Frangulis e Ramos cruzaram a linha de chegada na nona posição. Jeff Giassi e Nicolas Costa completaram o top-10.

Entre os competidores da classe Challenge, a vitória ficou com o trio formado por Christian Fittipaldi, Ricardo Fontanari e Matheus Iorio, que cruzaram a linha de chegada com a 20ª colocação geral no autódromo localizado na zona sul da capital paulista.

A decisão do campeonato de Endurance da Porsche Cup começou de forma tumultuada. A chuva atingiu com força o Autódromo de Interlagos e fez a direção de prova atrasar em quase 30 minutos o início da corrida. Quando os carros finalmente passaram a andar nos 4.309 metros do traçado paulistano, o fizeram atrás do Safety Car.

A bandeira verde foi autorizada apenas na abertura da quarta volta da prova, com os carros finalmente partindo para a disputa em Interlagos, já com os faróis dos Porsches acesos. Na sétima volta, Christian Hahn passou por Werner Neugebauer para tomar a liderança da corrida. O piloto, que corre ao lado de Diego Nunes, passou a abrir vantagem na liderança.

Jeff Giassi, parceiro de Nicolas Costa, procurou os boxes pouco depois. No oitavo giro, Neugebauer rodou sozinho, perdendo muitas posições, colocando Miguel Paludo na segunda posição, seguido por Enzo Elias. Enquanto alguns pilotos passaram a se dirigir aos boxes, Hahn se distanciou dos rivais, enquanto Paludo passou a ver Elias cada vez mais próximo a partir da volta 20.

Na 23ª volta da prova, Nasser Aboultaif rodou sozinho, mas retornou à prova. Dois giros depois, Paludo foi aos boxes para sua parada obrigatória. Hahn, o líder, após cometer um pequeno erro, visitou os boxes na volta 27. Elias, por sua vez, esticou ao máximo seu primeiro stint de corrida, chegando a cometer um erro na volta 31. O campeão da Sprint só foi aos boxes no 33º giro.

Na 34ª volta, Leonardo Sanchez, que assumiu o carro de Marçal Müller, rodou na pista, perdendo posições. A corrida passou a ter liderança de Bruno Campos, que não havia feito sua parada nos boxes. Adroaldo Weisheimer escapou da pista, mas sem perder posições. Diego Nunes fez um stint curto e foi aos boxes pouco depois.

Campos foi aos boxes na abertura da volta 40, dando lugar a Ricardo Maurício, o que ocorreu também com Dennis Dirani, parceiro de Paludo. A corrida chegou na volta 41 com Weisheimer na liderança, seguido por Allam Khodair, JP Mauro, Gabriel Casagrande e Caio Collet. Paludo, por sua vez, deixou retornou à pista após a segunda parada.

Com a chuva aumentando, Sergio Jimenez bateu na volta 43, conseguindo levar o carro aos boxes, enquanto Khodair passou por Weisheimer. Três voltas depois, Collet, que vinha em bom ritmo, superou Casagrande para tomar o quarto posto. No mesmo giro, o piloto da Fórmula 3 também deixou para trás Mauro, avançando ao terceiro lugar. Com 47 voltas, o piloto foi aos boxes para sua segunda parada obrigatória.

A corrida seguiu e, no complemento da volta 59, Christian Hahn e Diego Nunes venceram o segmento inicial da prova. Elias, de volta ao carro, assumiu a liderança após Guilherme Salas, parceiro de Alceu Feldmann, visitar os boxes novamente. Após o retorno à pista, Feldmann rodou, perdendo tempo e algumas posições.

Na volta 67, o piloto do carro número 1 ficou lento na pista, parando na subida. O Safety Car foi acionado e diversos carros foram aos boxes. Assim, a relargada foi acionada na volta 70, e logo no giro seguinte, Werner Neugebauer quase rodou, conseguindo segurar o carro. A chuva continuava forte no final da tarde, o que fazia com que os pilotos seguissem cometendo erros, como a rodada de Carlos Ambrósio.

Weisheimer liderava a prova, mas andava em um ritmo acima dos dois minutos. Pouco depois, com o aumento dos incidentes na pista, a direção de prova acionou novamente o Safety Car na volta 74. Mais uma vez, muitos pilotos optaram por visitar os boxes. A direção de prova optou por encerrar a corrida com 75% do tempo e a obrigatoriedade de cinco paradas nos boxes feitas. O que se viu, a partir daí, foi uma sequência de pit stops de todos os pilotos.

Georgios Frangulis e Cesar Ramos optaram por ficar na pista mesmo com apenas quatro paradas, contestando o regulamento. A direção de prova, porém, não encerrou a disputa na volta 88, mantendo o Safety Car na pista. Assim, a dupla visitou os boxes no 94º giro. Neste momento, Diego Nunes e Christian Hahn tomaram a liderança da corrida.

A prova seguiu até o limite de tempo de 4h30min sem que o Safety Car deixasse a pista. Assim, Nunes e Hahn venceram e sagraram-se campeões de Endurance.

O post Porsche Cup: Hahn e Nunes vencem em Interlagos e são campeões de Endurance apareceu primeiro em Racing Online.

Postagem Anterior Próxima Postagem
Seja Parceiro Anuncie no Seja Hoje Diferente!


Seja Parceiro Anuncie no Seja Hoje Diferente!

Compartilhe nas redes sociais: Apoie ou retribua.

Todos os nossos artigos são exclusivos. A reprodução total ou parcial é proibida.

Apoie ou retribua.