1.7.22

Legislação para e-commerce: como funciona e como administrar os impostos?


Muitas pessoas que querem começar seu próprio negócio colocam como um dos grandes empecilhos para isso o número alto de impostos que precisam ser pagos pelas empresas.

 

Isso é especialmente difícil quando se está no início e você ainda começa a dar os primeiros passos no mundo comercial.

 

Inclusive, esse é o motivo pelo qual as pessoas sempre tentam encontrar as maneiras menos burocráticas de se fazer negócio. Sendo assim, um dos caminhos que muitos procuram é o e-commerce.


Fazer negócios pela internet pode ser muito mais simples do que ter um grande espaço físico, mas claro que isso não significa que você vai estar totalmente livre de impostos. Existem, é claro, aqueles que são obrigatórios de qualquer maneira, e por essa razão, quem vai começar esse tipo de negócio precisa ter atenção.

 

Trabalhar na internet pode até ser mais fácil e mais econômico, mas não isenta você de certas obrigações. É importante que todo comerciante tenha ciência do que precisa pagar para que não acabe tendo nenhum tipo de problema na justiça no futuro.


Estamos aqui justamente para ajudá-lo nesse processo. Sabemos que se informar sobre como a legislação funciona quanto aos impostos cobrados e pagos pelo e-commerce pode ser uma tarefa difícil, e, diante disso, passaremos alguns esclarecimentos sobre o assunto.

 

Regras para o e-commerce

 

O e-commerce tem crescido ano após ano. Só em 2021 foram mais de 1,59 milhões de empresas abertas por meio de sites, e esse número segue em expansão. Então, não é à toa que a legislação já tinha regras próprias para lidar com essa forma de fazer comércio.

 

É claro que por meio dele você vai conseguir economizar em várias coisas, como espaço vazio, salários de alguns funcionários, entre outras. No entanto, quando o assunto é imposto, é extremamente importante que você esteja com tudo em dia.

 

Você deve ter em mente os 3 principais tipos de impostos que uma loja virtual pode precisar pagar. Confira a seguir!

 

Simples Nacional

 

O Simples Nacional é o estilo de imposto mais comum que vemos por aí, principalmente em lojas pequenas. Ele se aplica para aqueles que têm faturamento de até no máximo 4,8 milhões de reais por ano.

 

Para as empresas que se enquadram nesse modelo, o imposto cobrado é uma alíquota de apenas 19% no máximo, com a cobrança feita por meio do Documento de Arrecadação do Simples Nacional - o DAS, responsável pelo pagamento de impostos das médias e pequenas empresas.

 

Lucro Presumido

 

A partir daí começamos a falar sobre as empresas que movimentam mais dinheiro. O Lucro Presumido é cobrado de empresas que têm um faturamento anual de até 48 milhões de reais, e têm seu cálculo feito levando-se em consideração tanto o lucro total da loja virtual quanto o percentual da sua receita.

 

O que também é levado em consideração é a atividade que a empresa exerce, já que existem algumas coisas que um e-commerce faz que têm valores maiores envolvidos e, sendo assim, faz com que ele pague mais impostos também

 

Lucro Real

 

Por último, vamos falar das empresas que realmente tem um faturamento bem alto. O Lucro Real é cobrado apenas daquelas empresas que têm faturamento maior que 78 milhões de reais por ano.

 

Obviamente, esse é o tipo que se vê menos e, além disso, é visto por muitos como o mais complexo também, já contemplando também o lucro líquido em períodos de tempos diferentes.

.

Cuidados que precisam ser tomados

 

Agora que você sabe quais são os tipos de impostos que são cobrados, precisa cuidar para que não exista de forma alguma uma negligência com eles.

 

Por mais que você entenda  desta área e queira fazer a contabilidade da sua empresa, afirmamos que contar com uma consultoria de contabilidade para e-commerce não significa um gasto, mas sim um investimento.

 

Isso porque você vai ter profissionais que vão lidar com questões que você não sabe lidar. Esses profissionais vão apontar erros, poderão evitar que algum imposto seja esquecido e não pago, colocando dessa forma tudo em ordem.

 

Qualquer empresário vai afirmar que não existe nada mais preocupante do que ficar refletindo sobre como lidou com essa tarefa, às vezes ficando até ansioso em procurar saber se fez tudo corretamente ou se por algum descuido algo ficou para trás.

 

As empresas que trabalham com essa área também vão se certificar que você não esteja pagando mais do que o necessário, já que eles sempre terão equipes que vão entender sobre o assunto perfeitamente.

 

Isso significa que, além de não esquecer das suas obrigações financeiras, você ainda terá a garantia de que o dinheiro que está saindo do seu bolso e que poderia estar indo para algum outro setor da empresa, não está deixando de atender nenhum compromisso.


GeraLinks - Agregador de links