Durante o período de quarentena, muitas pessoas ficaram em completo isolamento dentro de casa. Embora isso possa ter sido um problema para muitas pessoas, quem não se incomodou com esse período em casa foi seu cachorro de estimação.

Os cães são amigos fiéis e gostam muito de passar tempo com seus donos, por conta disso, essa nova rotina acaba mudando completamente a forma como o cãozinho se adapta para viver em uma casa, com uma cama com enchimento tipo grade para ele dormir.

Muitos cães eram acostumados desde pequenos a ficar sozinhos, principalmente quando os donos trabalhavam fora e passavam boa parte do tempo no escritório. Porém, uma grande preocupação atualmente é o quanto o animal pode sofrer com essa separação.

Os cachorros costumam se adaptar a rotinas com o tempo, e por isso você pode fazer uma série de atividades importantes para conseguir deixá-los mais confortáveis com a ideia de passar tempo sozinho.

Dessa forma, você pode preparar o terreno para, quando precisar voltar a sua rotina normal, não causar problemas como depressão e o sentimento de abandono, que pode gerar tristeza e sofrimento para o animal.

Por isso, quanto mais você consegue ter atenção a esse tipo de questão, melhor preparado estará para retornar a suas atividades de soluções ambientais sem que haja nenhum tipo de complicação para o pet.

Dicas para reeducar o animal de estimação

O processo de educação de um pet é muito importante para ter uma estrutura de qualidade em suas ações. Quanto mais atenção você der ao cãozinho, mais ele deseja sua atenção, o que pode ser um problema no futuro.

Por isso, estar atento a estas dicas é muito importante para otimizar seu relacionamento com o animal e consiga fazer essa separação de forma natural, sem que haja nenhum tipo de problema de carência.

Além disso, é preciso firmeza e seriedade no treinamento. Não é incomum que o cachorro rejeite o processo de treinamento no início, ou reclame com uivos e latidos. Você deve se manter firme para mostrar a ele o que é certo.

Dessa maneira, você consegue treiná-lo novamente e protege o cão de problemas futuros que podem ser ocasionados pela tristeza de ser deixado sozinho quando você retornar aos seus serviços de diarista depois de se acostumar com uma rotina de companhia constante.

  1. Separação temporária

O primeiro passo é fazer o cachorro se acostumar com a solidão. Por isso, antes de iniciar sua retomada de atividades, é ideal que passe algum tempo do dia longe do animal para que ele comece a se acostumar com sua ausência.

Você pode deixá-lo em um cômodo da casa e ficar em outro. Nesse período, é importante que ele tenha alguns detalhes importantes para ficar bem, como:

  • Um local arejado e ventilado;
  • Água fresca;
  • Ração;
  • Espaço para fazer suas necessidades.

Assim, tudo o que o cãozinho precisa inicialmente estará à disposição, e se possível, você deve fazer uma observação desse período, seja com uma câmera ou de alguma outra maneira.

O comportamento dele nesse momento sozinho indica como ele irá se comportar quando você estiver fora de casa para conseguir um laudo de periculosidade, e por isso é importante saber lidar com ele e avaliar a melhor maneira de conseguir esse tipo de recurso.

  1. Gasto de energia

Quando seu cachorro gasta a energia acumulada, é comum que ele fique mais cansado e com menos pique para atividades em conjunto. Criar o hábito de fazer um passeio antes de ir trabalhar pode ajudar a tornar esse processo mais fácil.

Você pode dar uma volta longa com ele e, ao voltar, oferecer comida e água, o que fará com que ele decida dormir boa parte do dia para repor as energias gastas, não se incomodando em ser deixado em paz durante esse período depois de um passeio com guia para cães.

  1. Enriquecimento ambiental

O enriquecimento ambiental é um processo que muitas pessoas têm utilizado para treinar melhor seus pets, sobretudo os cães. 

Esse tipo de distração ajuda a criar um ambiente adequado para seu animal de estimação, diminuindo a sensação de abandono quando você estiver fora.

Este processo consiste em utilizar objetos para ativar instintos no cão. Isso significa deixar alguns petiscos disponíveis, brinquedos recheados com vitamina para cães e gatos e outros elementos que ajudem a aprimorar o instinto de caça do animal.

Quando você deixa esse tipo de recurso disponível enquanto está fora de casa, os brinquedos acabam distraindo-o, eliminando o estresse gerado pela separação e diminuindo a possibilidade de que ele destrua um móvel ou objeto decorativo da casa.

  1. Evite um contato inicial caloroso

Quando você sai ou volta de casa, é comum querer fazer uma festa com o animal e tornar esse momento mais caloroso. Entretanto, esse tipo de ação acaba gerando uma euforia que pode ser problemática para o cãozinho.

Ele deve ser capaz de compreender que recepções e despedidas são momentos do dia a dia, e que não há nada especial em nenhuma destas ações. Portanto, é importante que você consiga fazê-lo diminuir a ansiedade de passar por esse tipo de situação.

Evite pegá-lo no colo, fazer carinhos mais intensos e dar beijos nele quando você chegar, uma vez que isso só aumentará o estresse do animal quando estiver longe de você.

  1. Deixando roupas suas

Uma das técnicas mais utilizadas para começar a acostumar seu cãozinho, principalmente se ele for filhote. Quando você coloca uma peça de roupa com seu cheiro próximo do pet, em sua caminha ou em outro local onde ele gosta de ficar, isso passa uma sensação de segurança enquanto você trabalha com automação predial.

Ainda que você não esteja fisicamente perto do animal, dessa maneira você consegue mantê-lo muito mais protegido e confortável, e ele não sentirá tanta ansiedade se você não estiver por perto para lidar com este momento.

  1. Deixar um som para o animal

Alguns cães estão acostumados com um ambiente sonoro, principalmente se moram muitas pessoas na casa e elas estão constantemente conversando. 

Para lidar com esse tipo de ação, você pode deixar algum dispositivo ligado para fazer a vez da comunicação da casa.

Uma televisão ou rádio muitas vezes é o suficiente para passar uma sensação de conforto para o animal, que também diminuirá a atenção que está prestando a barulhos de rua.

Se o animal estiver prestando muita atenção no que há fora da casa, pode tentar sair e acabar se perdendo.

  1. Luzes acesas

As luzes também são muito importantes para passarem uma sensação de conforto e bem-estar para os pets, garantindo mais qualidade em suas ações. 

Dessa maneira, se você sair e voltar apenas a noite de seu trabalho com chapas perfuradas, ele não irá se incomodar tanto.

Muitos cães não se sentem seguros no escuro, por isso trabalhar com este recurso é fundamental.

  1. Não tranque seu cão em um espaço novo

Se você não trancar seu cão enquanto está em casa, é importante procurar um ambiente com o qual ele está acostumado para prendê-lo quando sair.

Do contrário, além de ele ficar com medo de se alimentar e fazer sua necessidade, ele ficará suspeito e pode ficar acuado ou agressivo. 

O ideal é que você utilize o local onde ele costuma passar mais tempo, principalmente se você utilizar a ideia de esconder petiscos e brinquedos.

  1. Evite mimos em excesso

Os mimos devem ser usados durante o treinamento para que o reforço positivo ajude seu pet a entender o que é certo e errado. Entretanto, utilizar estes mimos em excesso pode acabar atrapalhando o aprendizado.

Se você mima demais seu cachorro, ele pode apresentar uma série de problemas comportamentais quando estiver sentindo falta de sua atenção.

  1. Outros pets

Se você tiver condições e possibilidades de ter um outro cachorro, essa pode ser a solução ideal. Isso porque ambos farão companhia uns para os outros, tanto nos momentos de diversão quanto na hora de descansar.

Entretanto, esse tipo de ação depende de uma adaptação, para que você não tenha problemas com demarcação de território e se ambos se aceitam, para evitar problemas ainda maiores no futuro.

Considerações finais

O principal ponto que você deve ter em mente é que o animal não sabe que você irá retornar, e isso pode deixá-lo de coração partido. 

Portanto, quanto mais você trabalhar para acostumá-lo a esses períodos separados, menos dolorosa será essa mudança.

Da mesma maneira que ele se acostumou com sua presença na casa, se acostumou sem ela. Isso porque cães são animais de rotina, e isso acaba sendo uma parte natural do aprendizado dele.

Entretanto, isso não é motivo para tornar esse momento doloroso, por isso é importante que você tome muito cuidado para que essa transição seja natural e tranquila.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.
Postagem Anterior Próxima Postagem

Compartilhe nas redes sociais e apoie ou retribua

Todos os nossos artigos são exclusivos é proibida a reprodução total ou parcial dos mesmos sem a indicação da fonte SHD: Sejahojediferente.com