Novembro azul é o nome da campanha realizada nacionalmente no mês de novembro, a fim de conscientizar sobre a importância da realização dos exames preventivos. Estes exames visam diagnosticar precocemente doenças na próstata.

A data surgiu em 2003, na Austrália, graças a dois amigos que resolveram se inspirar em campanhas que visavam combater o câncer de mama e trazê-las para o tumor que acomete os homens: o câncer de próstata.


O que começou como uma campanha pequena, entre amigos,passou a ganhar força ao redor do mundo e chegou ao Brasil em 2008, através da Sociedade Brasileira de Urologia. Desde então, o novembro azul ficou conhecido como um mês dedicado à saúde do homem.


Uma das doenças mais comentadas quando se trata do novembro azul é o câncer de próstata.No entanto, outras doenças também podem atingir esta glândula. Algumas delas são: o câncer de próstata, provavelmente a mais conhecida, hiperplasia prostática, caracterizada por um tumor benigno, e a prostatite.


Porém, uma das doenças pouco faladas durante o novembroazul, é a infertilidade masculina, que pode ser sequela do câncer na região.


O câncer de próstata normalmente atinge homens acima dos 50 anos de idade, mas homens mais jovens também podem desenvolver a doença. Por isso, o melhor meio de descobrir a enfermidade precocemente é através de exames preventivos.


Dados do Inca (Instituto Nacional do Câncer) apontam que o câncer de próstata é um dos mais mortais para os homens e em 2020, foram cerca de 65 mil novos casos.


Câncer de próstata e a infertilidade


A melhor maneira de descobrir este câncer é através de exames de toque, porém, o assunto ainda é tatu entre os homens. O novembro azultambém tem como objetivo desmistificar este exame e incentivar os homens para que estes cuidem mais da saúde.


É importante dizer que o câncer de próstata, por si só, não causa infertilidade masculina. Mesmo após enfrentar a doença, os pacientes se mantêm produzindo e eliminando sêmen durante o ato sexual.


Entretanto, a infertilidade está ligada ao câncer porque os tratamentos feitos para eliminar a doença (radioterapia e quimioterapia) podem causar danos às células reprodutivas masculinas.


Homens diagnosticados com câncer de próstata, mas que ainda não são pais ou que desejam ser pais novamente,têm procurado clínicas especializadas em reprodução humana antes de iniciar os tratamentos para combater a doença.


Nestas clínicas, é realizada a coleta dos espermatozoides através de masturbação, estimulação vibratória peniana ou outros procedimentos adequados. O congelamento do esperma deve ser feito logo na sequência da coleta para que as características sejam preservadas.


O material genético é congelado em baixíssima temperatura, em tanques com nitrogênio líquido e em recipientes apropriados que carregam informações do paciente. Não há limite de tempo pelo qual o sêmen pode ficar preservado desta maneira.


Por isso, pacientes que são diagnosticados com câncer de próstata podem e devem realizar os tratamentos adequados.Graças a clínicas especializadas, a chance de serem pais após passarem pelo tratamento aumenta consideravelmente, podendo utilizar de recursos como o Fertilização in vitro.

Postagem Anterior Próxima Postagem
Seja Parceiro Anuncie no Seja Hoje Diferente!


Seja Parceiro Anuncie no Seja Hoje Diferente!

Compartilhe nas redes sociais: Apoie ou retribua.

Todos os nossos artigos são exclusivos. A reprodução total ou parcial é proibida.

Apoie ou retribua.