Open banking

Por meio de aplicativo da startup mineira, clientes criaram 165 metas e realizaram 146 horas de reuniões com planejadores financeiros

Lançado pelo Banco Central do Brasil, em fevereiro de 2021, na esteira do Pix e do incentivo à competitividade do BC, o Open Banking, termo em inglês que faz referência a "Sistema Financeiro Aberto", está cada vez mais presente na vida dos brasileiros. Segundo estudo da Global Open Finance Index, desenvolvido pela Open Banking Excellence (OBE) em parceria com a Universidade de Oxford, o Brasil deve ultrapassar o Reino Unido ainda neste ano ou, no máximo, em 2024 e assumir a liderança global de adeptos ao serviço.

O Open Banking consiste na padronização e no compartilhamento de dados de clientes entre os bancos para que os serviços bancários atendam às necessidades do público de forma personalizada. “É um importante método para ajudar o brasileiro a conseguir produtos mais precisos ao seu perfil, como empréstimos, investimentos e consultorias em geral”, afirma Lucas Radd, CEO e fundador da Rufyplataforma de saúde financeira, destinada para pessoas físicas e colaboradores de empresas  interessadas em oferecer o sistema como benefício aos seus funcionários.

Segundo ele, o Open Banking pode ser muito benéfico para a maioria das pessoas, pois o fato de permitir que os usuários compartilhem seus dados orçamentários com terceiros, como provedores de serviços financeiros, pode levar a uma melhor compreensão de suas finanças e ajudá-las a tomar decisões mais precisas. “Além disso, o acesso a uma variedade de produtos personalizados, melhores taxas e condições são possíveis ao ter conhecimento destas referências e podem ajudar as pessoas a alcançarem seus objetivos financeiros”, comenta.

Para ele, por meio do serviço, os consumidores irão se conectar a provedores de serviços financeiros, como a Rufy, que são capazes de oferecer ferramentas de organização orçamentária como acompanhamento de gastos, visualização mais clara e atualizada do orçamento pessoal e, com isso, estabelecer um planejamento mais realista e um maior controle a fim de tomar decisões financeiras mais conscientes. “Em resumo, o Open Banking oferece uma série de possibilidades e recursos que podem ajudar a entender melhor sua realidade, criar orçamentos mais precisos, identificar áreas de economia, comparar ofertas e investir de forma estratégica, levando a uma saúde financeira mais organizada”, ressalta.

Por ser relativamente novo, Lucas comenta que é possível e normal que ainda existam dúvidas, por isso, é importante buscar mais informações e entender melhor o serviço. “O Open Banking é patrocinado e fiscalizado pelo Banco Central, o que garante a fiscalização dos prestadores de serviços. Além disso, ao autorizar a consulta dos dados bancários, o usuário realiza o login apenas com sua senha de acesso e nunca com a sua senha de transações, o que assegura que nenhuma operação poderá ser realizada sem o seu consentimento", finaliza.

Sobre a Rufy

Rufy é uma plataforma de saúde financeira, destinada para pessoas físicas e colaboradores de empresas interessadas em oferecer o sistema como benefício aos seus funcionários. Com uma solução humanizada, democrática e social, a ferramenta permite realizar uma jornada financeira completa, estruturada em quatro etapas: orçamento mensal, dívidas, investimentos e sonhos. Os usuários contam, também, com conteúdos exclusivos e suporte de consultores financeiros para dúvidas via WhatsApp e videoconferência. 

A solução possui versão para web, totalmente responsiva para mobile, disponível para acesso no site  https://www.rufy.com.br/.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Compartilhe nas redes sociais e apoie ou retribua

Todos os nossos artigos são exclusivos é proibida a reprodução total ou parcial dos mesmos sem a indicação da fonte SHD: Sejahojediferente.com