As Guerras Clônicas mostraram como os Jedi não são realmente soldados, mas Yoda provou anos antes que eles ainda podem ser pacificadores eficazes.

A Ordem Jedi foi destruída quando as Guerras Clônicas os forçaram a se tornarem soldados em vez de verdadeiros pacificadores, mas agora Yoda está mostrando aos fãs o papel que os heróis sensíveis à Força da franquia deveriam servir no universo maior.

Durante a era da Alta República, Yoda deixou sua posição típica no Conselho Jedi para ajudar uma espécie alienígena que estava sob ataque em seu planeta natal. Sua aldeia estava sob constante ameaça de uma raça rival. Yoda foi capaz de repelir facilmente os agressores, mas para surpresa do Conselho, o Mestre Jedi não retornou ao Templo. Em vez disso, ele decidiu construir um lar no planeta até que uma paz duradoura pudesse ser estabelecida.

Os esforços de Yoda são mostrados em Star Wars: Yoda #2 por Cavan Scott e Nico Leon. Ele ajuda os aldeões a construir uma torre de vigia para procurar ameaças iminentes. Porém, ele não utiliza a Força para auxiliar na sua construção, mesmo quando solicitado. Em vez disso, ele apenas oferece orientação. Quando os aldeões perguntam por que, Yoda diz que a Força não é um atalho e que os Jedi não devem interferir onde não são realmente necessários. Yoda está no planeta para dar a seus habitantes a chance de moldar suas próprias vidas - ele mantém a paz, mas evita a oportunidade de moldar a sociedade que está cuidando em sua própria imagem.

Yoda ensina os outros a lutar por si mesmos

Esta é uma tendência comum com os Jedi que as Guerras Clônicas definitivamente desafiaram. Mace Windu afirmou que os Jedi eram guardiões da paz e não soldados. Percebendo isso, Palpatine manipulou a criação do exército de clones, instigando um conflito que forçaria os Jedi a se militarizar e danificar sua conexão com o Lado da Luz. Mas antes disso, Yoda mostra que Jedi se manteve mais alinhado com o pensamento de Mace Windu . Um grande exemplo disso está em A Ameaça Fantasma , quando a Rainha Amidala implorou a Qui-Gon para ajudá-la em sua situação, e ele afirmou que não poderia lutar suas batalhas por ela.

Yoda incorpora completamente essa mentalidade nesta edição. Ele reluta em usar a Força para ajudar a construir e manter a infraestrutura necessária para criar a paz no planeta. Em vez disso, ele só interage com a Força quando vidas estão em perigo, seja por acidente ou batalha. Isso é visto quando alguém cai da torre e ele não tem problemas em usar a Força para resgatá-lo. Seria fácil para Yoda liderar um ataque contra os agressores na batalha e simplesmente eliminá-los, ou então assumir o papel de messias removendo a agência daqueles que ele jurou proteger. Mas isso não está de acordo com a mentalidade Jedi no auge de seu poder. A paz é o objetivo final, não a conquista - mesmo quando esta pode ser apresentada como benevolente. Estando vivo por centenas de anos, é fascinante ver que Yodaabsorveu tanto a mentalidade Jedi original que a emprega onde quer que vá.

Fonte News | Relacionados no News SHD: Star Wars
Postagem Anterior Próxima Postagem

Compartilhe nas redes sociais e apoie ou retribua

Todos os nossos artigos são exclusivos é proibida a reprodução total ou parcial dos mesmos sem a indicação da fonte SHD: Sejahojediferente.com