Entenda como esse tema pode ser estratégico para a atuação no mercado

Em setembro de 2015, os 193 países membros das Nações Unidas adotaram uma nova política global: a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, que tem como missão elevar o desenvolvimento do mundo e melhorar a qualidade de vida de todas as pessoas. Para tanto, foram estabelecidos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) com 169 metas – a serem alcançadas por meio de uma ação conjunta entre governo, organizações, empresas e a sociedade. 

Porém, os dados do relatório “A Última Chamada Para a Sustentabilidade”, realizado pelo pelo Institute for Business Value (IBV), da IBM, mostra que apesar de 90% das empresas afirmarem comprometimento em criar soluções sustentáveis, menos de um terço realmente tem metas estabelecidas para mensurar e avançar neste processo. O que significa que a maior parcela do mundo corporativo ainda não identifica a sustentabilidade como uma aliada estratégica, tanto para os negócios, quanto para a sociedade.  

“É necessário que ocorra uma mudança de mindset no mercado para que se desenvolvam modelos de trabalho que permitam usufruir de todo o potencial positivo das práticas sustentáveis. Atuar de forma mais responsável e consciente é estratégico para a competividade e sobrevivência dos negócios”, ressalta Sergio de Carvalho Mauricio, Presidente Executivo da ABREE — Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos.  

Cada ODS representa um desafio a ser alcançado no desenvolvimento sustentável, justo e inclusivo para que se possa atingir a Agenda 2030. Não há como desenvolver o ESG (Ambiental, Social e Governança em português) nas empresas sem um plano de metas alinhado com os ODSs, além de uma gestão equilibrada e transparente.  

A ONU e o World Business Council for Sustainable Development (WBCSD) criaram o Guia dos ODS, que estabelece cinco passos para ajudar as empresas nessa jornada: 

  1. Entendendo os ODS: Primeiramente, é importante se familiarizar com os ODS e entender as oportunidades e responsabilidades que eles representam para o seu negócio.
  2. Definindo prioridades: Beneficiar-se das oportunidades e desafios apresentados pelos ODS, definindo quando as prioridades da sua empresa te ajudarão a focar nos seus esforços.
  3. Estabelecendo metas: O estabelecimento de metas é incorporado diretamente nos resultados da avaliação de impacto e na priorização coberta no passo 2, sendo essencial a condução do bom desempenho.
  4. Integração: Como resultado do estabelecimento de metas, você terá KPIs específicos identificados e estabelecerá metas para cada uma das prioridades estratégicas da sua empresa. A integração da sustentabilidade nos negócios principais e a incorporação das metas nas funções é fundamental para tratar desses objetivos.
  5. Relato e comunicação: Durante a última década, a prática de divulgação da sustentabilidade corporativa aumentou dramaticamente de acordo com a exigência das partes interessadas por informações. É importante relatar e comunicar o seu progresso contra os ODS continuamente, a fim de entender e cumprir as necessidades das suas partes interessadas. 

Entretanto, antes de embarcar nessa jornada, as empresas devem se preparar e para isso, Sergio de Carvalho Mauricio elaborou mais algumas dicas:  

  • Faça um diagnóstico: É fundamental entender o nível de maturidade da empresa e sua realidade atual. Qual o “Norte” da empresa? Qual o propósito em buscar práticas ESG? É um desejo apenas da liderança ou é compartilhado em toda a organização?
  • Esteja aberto à mudança: A empresa (e seus colaboradores) está realmente disposta a mudar a forma de atuar e investir o que for necessário? Transformar a cultura da empresa é fundamental para implantar o ESG;
  • Reavalie as estratégias do negócio: Com um retrato da sua posição atual, o próximo passo é a definição do melhor caminho para avançar na jornada ESG. Crie um plano de trabalho com objetivos e metas realistas. É fundamental que cada pilar do ESG - Ambiental, Social e de Governança, seja atendido no plano de trabalho;
  • Busque a melhoria contínua: A mensuração dos resultados é muito importante! Analise constantemente os avanços realizados, os pontos fracos e fortes e faça os ajustes necessários para continuar a avançar. 

Sobre a ABREE: 

Fundada em 2011, a ABREE – Associação Brasileira de Reciclagem de Eletroeletrônicos e Eletrodomésticos – é uma entidade gestora sem fins lucrativos, que define e organiza o gerenciamento da implementação do sistema coletivo de logística reversa de produtos eletroeletrônicos e eletrodomésticos, promovendo economia de grande escala. Com 56 associados que representam 188 marcas, a ABREE é responsável pelo gerenciamento através da contratação, fiscalização e auditoria dos serviços prestados por terceiros, além de contribuir com informações para todos os envolvidos da cadeia, responsáveis pela viabilização da logística reversa de eletroeletrônicos e eletrodomésticos no país. 

Para mais informações, acesse http://abree.org.br/  

Postagem Anterior Próxima Postagem
Seja Parceiro Anuncie no Seja Hoje Diferente!


Seja Parceiro Anuncie no Seja Hoje Diferente!

Compartilhe nas redes sociais: Apoie ou retribua.

Todos os nossos artigos são exclusivos. A reprodução total ou parcial é proibida.

Apoie ou retribua.