Tem se tornado comum que as pessoas cada vez mais se preocupem com as questões ambientais e com hábitos que preservem a natureza. Diante disso, um assunto que tem ganhado destaque e merece o máximo de atenção é sobre a degradação florestal.

Esse assunto tem ganhado cada vez mais destaque e atenção de todos, pois há alguns anos, mais precisamente em 2014, ela superou o desmatamento e tem crescido constantemente, gerando uma preocupação e alerta.

No desmatamento, como já é conhecido por muitos, a floresta é removida e substituída por pasto, monocultura ou até mesmo pelo simples abandono. A degradação florestal se trata de um fenômeno mais difícil e complicado de ser percebido.

Ela é caracterizada como o resultado do conjunto de perturbações que ocorrem por influência humana.

Por isso, diante dos impactos que a degradação florestal já está gerando para o planeta e para toda a humanidade, é de responsabilidade geral que haja uma preocupação referente a essas situações e a todos os seus impactos.

Com isso, desde empresas de reflorestamento a uma empresa de tecnologia, a preocupação com a degradação florestal deve ser algo frequente, pois ela está associada a questões gravíssimas e que merecem o máximo de atenção.

Pensando nisso, hoje iremos falar sobre a degradação florestal, fazendo com que você entenda a sua significação, como ela geralmente acontece e principalmente alguns pontos que são resultado desse desmatamento excessivo das florestas. Confira!

O que é a degradação florestal?

A degradação florestal por mais que não seja extremamente conhecida e muitas vezes é considerada menos lesiva ao meio ambiente, a atenção a essa questão deve ser constante, pois os danos causados pela degradação florestal são quase irreparáveis.

Ela se caracteriza como a perda gradual de vegetação nativa ligada a algumas atividades econômicas legalizadas ou criminosas, como a extração seletiva de madeira ou até mesmo o garimpo de ouro.

Sendo assim, através da aplicação e funcionamento desse processo se ocorre algumas ações como o corte raso, queimadas e outras técnicas totalmente destrutivas e preocupantes ao se tratar do meio ambiente.

Além do mais, a degradação florestal é a principal fonte de emissão de gases que ampliam o efeito estufa e provocam a elevação da temperatura média do planeta em terras indígenas e outras áreas da Amazônia.

Por isso, a conscientização em relação aos riscos que a degradação florestal proporciona deve ser algo estudado desde empresas consultoria ambiental a empresas do ramo alimentício, pois a mudança e preocupação deve ser algo presente em todos os meios.

Vale ressaltar também que a degradação florestal está ligada a surtos de doenças infecciosas como resultado do maior contato entre humanos e a vida selvagem desabrigada.

Alguns especialistas até mesmo indicam que a Amazônia pode ser a fonte da próxima pandemia.

Dessa forma, se preocupar deve ser uma ação necessária, pois através de hábitos e ações que parecem até mesmo pequenas nós podemos evitar alguns riscos e preservar ao máximo o meio ambiente e o local em que vivemos.

Com isso, desde hábitos melhores em um transporte de cargas a uma fiscalização maior e mais recorrente, a degradação pode ser controlada e nós podemos viver em um mundo melhor e mais preservado.

Como a degradação florestal acontece?

A degradação florestal ocorre através de um processo que até mesmo já foi citado sendo um conjunto de perturbações que ocorrem por influência humana, gerando riscos e situações complicadas ao se tratar das áreas florestais.

Por isso, como as ações humanas que fazem com que esse processo ocorra, é essencial que a preocupação com a degradação florestal seja algo frequente e estabelecido diante de diversos meios.

É importante até mesmo que através de palestras e conteúdos explicativos se estabeleça, por exemplo, em sua empresa de projetos de loteamentos, uma preocupação e conhecimento da degradação florestal e de todos os seus riscos.

Assim, ao estabelecer o conhecimento e deixar claro os riscos que a degradação florestal tem para a nossa vida e planeta, os hábitos e ações para repelir esse danos tendem a ser cada vez maiores.

Degradação florestal na Amazônia

Além da degradação ser um dos fatores-chaves ao se tratar das emissões de carbono, esse processo também está associado a mudanças nos ciclos da água e de nutrientes, que segundo alguns especialistas podem levar ao ponto de virada ecológica.

Ou seja, a Amazônia passaria de uma floresta tropical biodiversa como já conhecemos para uma savana degradada, causando riscos para o nosso país e até mesmo para a humanidade.

Além disso, segundo alguns especialistas e até mesmo alguns mapas que controlam essas questões ecológicas, o chamado ponto de inflexão está muito mais próximo do que a comunidade científica esperava.

Por isso, controlar e buscar ações para minimizar a degradação ambiental é tão importante e essencial quanto controlar o desmatamento, sendo necessário estar estabelecido desde uma limpeza de reservatórios aos hábitos e ações do nosso dia a dia.

Além do mais, a degradação florestal está associada a alguns surtos de doenças infecciosas, sendo mostrado através de um estudo que aponta que 10% do desmatamento da Amazônia estava ligada a um aumento nos casos de malária.

Sendo assim, a degradação florestal deve ser um assunto frequente diante da sociedade, pois é essencial buscar formas de controlá-la e de minimizar todos os riscos que esse processo tende a gerar.

Pontos que são resultados da degradação florestal 

Como está sendo visto, a degradação florestal, além de trazer riscos e situações preocupantes quando consideramos o futuro, no presente ela já tem impactos totalmente significativos e preocupantes.

Por isso, as ações para alterar esse cenário não devem mais esperar e devem ser estabelecidas o quanto antes. Sendo assim, uma correção de solo e até mesmo outros hábitos saudáveis devem ser algo frequente e estabelecido na vida de todos.

Pensando nisso, para que você entenda ainda mais os impactos da degradação florestal, confira algumas situações atuais que comprovam esse risco e deixam evidente o quanto esse fenômeno é um fator totalmente preocupante.

1 – Impactos à saúde humana

Os humanos correm riscos de extinção e até mesmo de problemas gravíssimos ao considerar a degradação ambiental, pois as áreas que são expostas aos poluentes tóxicos do ar podem causar problemas como pneumonia e asma.

Além disso, milhões de pessoas já morreram dessa doença, gerando um alerta e máxima preocupação aos efeitos que a degradação ambiental tende a causar para a nossa vida e bem-estar.

Por isso, ao realizar o seu cadastro ambiental rural e possuir imóveis rurais, tenha o máximo de consciência e busque estabelecer ações que preservem a sua terra e principalmente a sua vida e o futuro de toda a humanidade.

2 – Perda de biodiversidade

A biodiversidade é um dos principais responsáveis por garantir a manutenção e equilíbrio do ecossistema, lutando contra a poluição, restaurando os nutrientes e até mesmo protegendo as fontes de água.

Assim, a biodiversidade tem um papel determinante até mesmo através de um medidor de nível de água, mantendo a saúde e bem-estar do planeta em dia.

Por isso, a degradação florestal faz com que se perca a biodiversidade e que diversos riscos possam ser gerados através da nossa vida e principalmente da nossa saúde e do futuro do planeta.

3 – Esgotamento da camada de ozônio

A camada de ozônio é a principal responsável por proteger a Terra e fazer com que através do seu funcionamento os raios ultravioletas prejudiciais não cheguem até nós, nos atingindo de uma forma prejudicial.

Sendo assim, alguns riscos estão sendo estabelecidos, fazendo com que a camada de ozônio se esgote e que todas as radiações nocivas voltem à terra e causem danos praticamente irreparáveis.

4 – Perda da indústria de turismo

A deterioração e os impactos no ambiente podem ser um grande revés para as indústrias de turismo, que dependem totalmente das viagens e dos pontos turísticos impecáveis para que eles lucrem.

Sendo assim, alguns danos tendem a ser totalmente prejudiciais e praticamente irreparáveis, sendo eles:

  • Perda da cobertura verde;

  • Perda da biodiversidade;

  • Grandes aterros;

  • Aumento da poluição do ar;

  • Aumento da poluição da água.

Dessa forma, fica claro que as indústrias de turismo tendem a ser praticamente extintas, pois a natureza e o mundo como conhecemos são totalmente diferentes e não carregam mais características e belezas incríveis.

5 – Impacto econômico

Os impactos que são gerados através da degradação ambiental podem ter grande impacto econômico, pois os valores para restaurar uma cobertura verde, limpar os aterros sanitários e proteger as espécies ameaçadas de extinção tendem a ser totalmente consideráveis.

Por isso, os impactos podem ir muito além do que imaginamos, gerando riscos à economia nacional e até mesmo mundial, demonstrando de fato que a degradação ambiental deve ser controlada e minimizada o quanto antes.

Afinal, para que possamos viver e desfrutar de um mundo melhor, essas questões devem ser sempre reparadas, pois os danos que são causados tendem a impactar cada vez mais a nossa vida e o mundo como conhecemos.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Café de Apoio ao Blog SHD: 
Precisamos de sua ajuda para manter esse blog vivo.
De pouco em pouco chegamos ao muito!
Nos ajude com um café através do pix 11 98363-7919

Qual é a sua opinião sobre este artigo?

Caro leitor, sua opinião é essencial para nós! Compartilhe seus pensamentos nos comentários sobre esta publicação. Garantimos manter o Seja Hoje Diferente sempre atualizado e funcional. Se notar algum link quebrado ou problema com áudio e vídeo, por favor, avise-nos nos comentários. Agradecemos sua colaboração, seu apoio é a bússola que nos orienta na entrega de conteúdo relevante. Obrigado por fazer parte desta comunidade engajada!

Postagem Anterior Próxima Postagem

Shopee