O colesterol alto é a produção excessiva de uma gordura que naturalmente é encontrada no organismo. Esse desequilíbrio pode trazer diversas consequências para o funcionamento de órgãos e músculos, podendo gerar uma série de doenças que comprometem o bem-estar e a segurança do paciente.

O colesterol em si é necessário para o pleno desempenho das atividades de todo o corpo, e está presente nas membranas das células do coração, nervos, cérebro, entre outros órgãos e tecidos.

Ao ingerir altas quantidades de gordura extra, o corpo produz mais colesterol do que o necessário, causando o acúmulo de placas ateroscleróticas – inflamação das placas de gordura – nos vasos sanguíneos.

Estima-se que 70% de todo o colesterol encontrado no corpo humano seja de produção natural, mas os outros 30% são ingeridos no consumo de alimentos. Portanto, é importante manter-se atento com o excesso de alimentos como:

  • Frituras;

  • Alimentos processados ou ricos em açúcar;

  • Bebida alcoólica;

  • Carnes vermelhas gordas;

  • Embutidos como presunto, mortadela ou salame.

Além da alimentação não balanceada, o colesterol pode surgir em decorrência de uma predisposição genética, a falta da prática regular de exercício físico ou devido ao estilo de vida do paciente.

Como o colesterol pode afetar a saúde bucal

O aumento do colesterol pode afetar diversas áreas do corpo, inclusive a saúde bucal. 

Existem duas formas principais com que o quadro pode comprometer a integridade dos dentes. Confira mais profundamente a seguir:

  1. Impacto da alimentação incorreta

O consumo de alimentos ricos em gordura, açúcares e de natureza industrializada é altamente prejudicial para o bem-estar bucal e a saúde como um todo.

Isso porque, os componentes dessas comidas podem propiciar a multiplicação das bactérias bucais responsáveis pelo surgimento de cáries, placas bacterianas e gengivite.

É possível que o paciente que siga essa dieta por muito tempo desenvolva outros tipos de doenças como a diabetes, que além de todos os impactos que tem no organismo, também reduz a produção salivar - deixando a boca mais seca e, assim, aumentando ainda mais a incidência das doenças dentais e gengivais.  

O consumo de doces e balas pode, ainda, retardar os tratamentos odontológicos e ortodônticos, pois pode causar danos ao aparelho invisivel, por exemplo, além de quebras de braquetes e o acúmulo de bactérias em áreas de difícil alcance.

  1. Efeitos dos medicamentos

Outra consequência que o colesterol pode ter sobre a saúde dos dentes é no controle da doença em si. 

Os medicamentos geralmente indicados para o tratamento dos níveis de gordura trazem, como efeito colateral, a calcificação extra da região que envolve a parte interna e macia dos dentes.

É nessa área que podem ser encontrados os nervos, vasos sanguíneos e os tecidos conjuntivos. 

Para a realização dos tratamentos de canal, o dentista precisa acessar a polpa para a extração dos tecidos infeccionados e essa calcificação da câmara pulpar pode tornar a realização do procedimento mais dificultosa.

Assim, enquanto a má alimentação pode causar inflamação gengival, a piora dessa infecção é a principal causadora da periodontite.

Essa doença, por sua vez, tem como efeito a capacidade de estimular o acúmulo de gordura nas paredes internas das veias, pois reduz a produção de HDL – conhecido como colesterol “bom”, responsável por eliminar as placas de gordura do sangue – e aumenta em quatro vezes a probabilidade de níveis mais altos de triglicerídeos.

Dicas de cuidados para evitar doenças

Deste modo, o período de tratamento do colesterol deve ser um momento de cuidado especial com a saúde bucal, pois normalmente um problema de saúde pode ocasionar outro. 

A principal atitude a ser tomada é a visita ao dentista para a análise da incidência de doenças gengivais e para a avaliação sobre a efetividade da sua rotina de higiene bucal. Contudo, outros hábitos também podem ser implementados.

Alimentação

Geralmente, os alimentos prejudiciais à saúde dos dentes são os mesmos que causam o aumento do colesterol. 

Por isso, evite esse tipo de comida e prefira as fontes de nutrientes naturais como frutas, legumes e verduras. 

Isso porque os alimentos naturais podem auxiliar na limpeza e fortificação dos dentes, bem como evitar doenças e, em alguns casos, até ajudam no processo de clareamento dental de forma natural.

Higiene bucal

A manutenção de uma rotina de limpeza bucal efetiva é imprescindível para qualquer momento da vida. 

A escovação dos dentes três vezes ao dia, seguido do uso do fio dental e do enxaguante bucal é o principal fator para a garantia de um sorriso bonito e saudável.

É muito importante, também, realizar a escovação adequada do aparelho dental invisivel ou de outros tipos de aparelhos ortodônticos. Afinal, esses dispositivos podem concentrar altas quantidades de bactérias.

Check-up odontológico

É recomendada a visita de rotina ao dentista uma vez a cada seis meses para pacientes regulares, e uma vez a cada quatro meses para pacientes que possuam problemas como diabetes e doenças cardíacas.

O check-up deve ser realizado tanto por adultos quanto por crianças, para a limpeza profunda dos dentes, remoção de placas bacterianas, tártaro e o diagnóstico de doenças em toda a cavidade bucal.

Pacientes que possuem implante dentário também devem se atentar às inflamações gengivais, pois esta pode causar mucosite e peri-implantite, além de propiciar a incidência ou agravamento do colesterol. 

Por isso é importante reportar qualquer tipo de desconforto ao dentista durante as consultas de rotina e, sempre que necessário, realizar uma avaliação de emergência, como ao sinal de dor.

Além da vistoria da cavidade, essa visita regular pode ser utilizada para a realização de tratamentos estéticos, como a aplicação da lente de contato dental, de modo a melhorar o sorriso dos pacientes.

Uma das características do colesterol é que ele pode ser bastante prejudicial para a mucosa bucal, dificultando o processo de cicatrização. Por esse motivo, antes de qualquer tratamento mais invasivo, paciente e profissional devem avaliar a saúde geral e a condição bucal.

Além disso, é preciso avisar ao dentista o quadro clínico para a ponderação sobre a viabilidade da aplicação do procedimento e controle mais preciso e seguro durante os tratamentos.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Lógica de Mercado, uma rede de conteúdos para alavancar negócios e proporcionar mais qualidade de vida e saúde.

Qual é a sua opinião sobre este artigo?

Caro leitor, sua opinião é essencial para nós! Compartilhe seus pensamentos nos comentários sobre esta publicação. Garantimos manter o Seja Hoje Diferente sempre atualizado e funcional. Se notar algum link quebrado ou problema com áudio e vídeo, por favor, avise-nos nos comentários. Agradecemos sua colaboração, seu apoio é a bússola que nos orienta na entrega de conteúdo relevante. Obrigado por fazer parte desta comunidade engajada!

Postagem Anterior Próxima Postagem
Shopee