Blog Diferente Para Ser Diferente
Seja Uma Pessoa Melhor, Diferente Você já é ! - Junte-se ao Grupo de Amigos do Seja Hoje Diferente - Bem Vindo (a).

Trabalho remoto também deve seguir regras corporativas, como limite de horas extras e ergonomia. 

Trabalhar em casa pode ser um sonho ou um pesadelo — tudo depende de como o profissional encara o cotidiano e do suporte que recebe da empresa para a qual presta serviço.

Tem muita gente que ama a ideia de fazer home office, pois consegue se concentrar e render mais dentro de casa, organizando bem as demandas profissionais e as tarefas domésticas. Esse equilíbrio pode ser difícil de encontrar, mas não é impossível.

Para outros, fazer o trabalho no escritório em casa torna-se desafiador por diferentes motivos, tais quais as distrações que podem surgir, como a TV e o canal de streaming sempre à disposição, além da conciliação com as demandas da casa (limpar, fazer almoço, etc.) e da família (tarefas escolares, cuidados com os filhos, etc).

A verdade é que trabalhar em casa pode demandar mais organização e infraestrutura que muita gente imaginava, mas também pode dar muito certo, ao contrário do que muitos gestores pensavam antes de 2020, quando esse processo foi acelerado.

Expediente

Trabalhar em casa não significa que o profissional vai acordar tarde, passar o dia todo de pijama no sofá e só trabalhar na hora em que bem entender. Isso pode até acontecer, se for algo acordado com a empresa, mas não é a realidade da maioria dos profissionais.

Assim como acontecia no escritório, as companhias mantiveram a dinâmica do horário fixo para o expediente, com alguma flexibilidade para, por exemplo, a hora do almoço, momento em que é preciso mais tempo para preparar a refeição e até resolver algumas questões da casa, como fazer as compras de mercado.

Reuniões

Por estarem distantes da equipe, muitos gestores acreditam que o trabalho remoto demanda a realização de mais reuniões do que quando as pessoas estão trabalhando juntas, num escritório. O olho no olho e o encontro no café foram substituídos por chamadas de áudio e vídeo em diferentes plataformas.

No entanto, reuniões demais também acabam atrapalhando. O profissional que trabalha com diferentes equipes e clientes acaba tendo seu expediente diretamente impactado pela quantidade de encontros virtuais na sua agenda, sendo que muitas questões poderiam ser resolvidas em um e-mail.

Em um expediente de 8h30, por exemplo, quatro reuniões de uma hora já consomem metade do dia e nem sempre resolvem todos os assuntos que precisam ser abordados, atrapalhando a realização das tarefas, as entregas e a performance do profissional. É até por conta disso, muitos têm estourado as horas extras.

Vestuário

Por estar em casa, muitos profissionais acreditam que têm a liberdade de se vestir de forma descontraída. Há aqueles que até passam o dia de pijama ou bermuda, uma vez que não terão os olhos dos colegas para avaliar o dress code.

Contudo, a realidade não é bem assim. É possível deixar o salto alto no armário e usar bermuda nos dias de calor, mas se houver alguma reunião no dia, é de bom-tom que o profissional se arrume minimamente para o encontro virtual, o que inclui pentear os cabelos, fazer a barba e até passar uma maquiagem leve.

O fato de se arrumar para trabalhar inclui escolher uma roupa que não seja pijama e arrumar os cabelos. Até fazer as unhas, se esta for a vontade, ajuda a não desanimar diante do isolamento dos colegas, fazendo com que o cérebro entenda que é preciso seguir a rotina de trabalho do escritório.

Isso é importante para a saúde mental e o desempenho profissional. É essencial tentar manter uma rotina similar em casa àquela que era adotada no escritório, incluindo pausas para o café e, sempre que viável, a manutenção do horário do expediente.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Veja abaixo mais um artigo do Seja Hoje Diferente!