Blog Diferente Para Ser Diferente
Seja Uma Pessoa Melhor, Diferente Você já é ! - Junte-se ao Grupo de Amigos do Seja Hoje Diferente - Bem Vindo (a).

Animais que se sentem seguros costumam sofrer menos com a adaptação a um novo ambiente

Uma mudança de casa é desgastante para qualquer um, mas quem tem pet não pode se esquecer de dar uma atenção especial a ele durante todas as fases desse processo. Se já é difícil para a gente, imagina para um animal que não entende bem o que está acontecendo, podendo se sentir perdido e com medo.

Passar segurança e introduzir as mudanças, aos poucos, é fundamental para cuidar da saúde do seu pet. Isso também evita que eles façam xixi em locais inadequados, destruam a mobília ou passem noites sem dormir, atrapalhando o sono de todos os moradores da nova casa.

Para minimizar os transtornos para os tutores e o estresse para os animais, as dicas a seguir podem ajudar. Afinal, quanto menos traumático esse momento for para o seu pet, melhor será para todos.

Mantenha a rotina antes, durante e depois

Todo o período de mudança costuma ser bem atribulado para os donos. Antes, é preciso encaixotar tudo. Durante, há o trabalho de transportar e desempacotar. Depois, o de instalar e colocar tudo no lugar. No entanto, no meio disso, é importante procurar manter a rotina do seu pet.

Tanto os cachorros, quanto os gatos, são animais que prezam muito por seus hábitos, principalmente, pelos horários de refeições, descanso e passeios. Se você não vai conseguir providenciar isso normalmente durante os dias de mudança, peça ajuda de amigos ou outros integrantes da família.

Também é essencial manter esses horários na rotina da nova casa. O animal já vai ter que se adaptar a outro ambiente, então, quanto menos mudança, melhor.

Deixe os animais afastados da movimentação

O dia da mudança costuma ser muito agitado, logo, ideal é deixar o animal afastado de todo esse barulho e movimentação. Se eles ficarem estressados com isso, vai ser mais difícil ainda se adaptarem ao novo espaço.

Uma dica é deixar os gatos trancados em um cômodo da casa velha ou da nova, com água, ração e caixa de areia. É importante avisar todo mundo que vai circular no ambiente para manter a porta fechada, evitando possíveis fugas.

Já com os cachorros, o ideal é deixá-los em outro lugar, como a casa do vizinho ou de algum amigo que possa cuidar dele no dia. Se possível, o recomendado é que seja alguém que o animal já conheça e confie.

Não troque ou lave os itens dos animais

Muita gente compra móveis ou objetos novos para a nossa casa e pode pensar que também é uma boa ideia trocar a caminha, os cobertores, a caixa de areia e o comedouro dos pets, por exemplo. No entanto, a mudança não é o melhor momento para fazer isso, pois, os itens familiares são fundamentais para minimizar os impactos do novo ambiente.

Não é recomendado nem mesmo lavar os itens, já que o cheiro familiar também pode ajudar a acalmar o animal durante a fase de adaptação. Deixe para higienizar ou trocar os pertences do pet quando ele já estiver acostumado ao novo lar.

Tenha paciência e fique atento

Por mais que você tome todos esses cuidados, a adaptação vai ocorrer devagar, e alguns percalços podem acontecer nesse período. Além de xixi e cocô fora do lugar, muitos animais podem ficar irritados, tristes ou apresentar alterações de apetite.

Também vale reforçar as telas de proteção e ficar atento às portas, pois muitos animais, especialmente, os gatos, podem tentar fugir, em busca de voltar para o antigo lar.

Cabe ao tutor ficar atento a todas as mudanças de comportamento para saber a hora de intervir e até procurar ajuda médica, se for necessário. Além disso, a recomendação é dar muito carinho ao amiguinho, para que ele entenda que está tudo bem, continua sendo muito amado e, então, enfim, relaxe e se sinta em casa.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Veja abaixo mais um artigo do Seja Hoje Diferente!