Blog Diferente Para Ser Diferente
Seja Uma Pessoa Melhor, Diferente Você já é ! - Junte-se ao Grupo de Amigos do Seja Hoje Diferente - Bem Vindo (a).

Brinquedos “antigos” ajudam a desenvolver diversas habilidades na turminha. Confira algumas sugestões de como estimulá-las

Quando o assunto é presentear o público infantil, muita gente acaba optando por comprar bonecos de personagens da moda ou jogos extremamente comerciais, e não há problema nessas escolhas.

Contudo, na hora de buscar um presente para crianças entre dois e oito anos, é importante saber que, por meio dos brinquedos, podemos estimular o desenvolvimento cognitivo, espacial e emocional delas. Por isso, escolher bem o que será dado a esta turminha é uma tarefa importante.


Importância do brincar

A brincadeira é um treino para a vida adulta e uma forma importante de desenvolver diferentes capacidades da criança, como percepção espacial, coordenação motora, agilidade e flexibilidade.

Por meio do brincar, a criança aprende a dividir tanto o espaço, quanto o brinquedo, estimular a imaginação e a afetividade, socializar, expressar seus sentimentos, fixar memórias, ter atenção/concentração e até imitar.

A brincadeira é, portanto, uma ferramenta de educação e deve ser sempre estimulada por pais e professores. A criança jamais deve ser privada desse recurso tão fundamental para a vida, e os brinquedos não precisam ser caros ou tecnológicos, pelo contrário!

Muitos brinquedos “antigos”, simples e coloridos, são importantes auxiliares do processo educativo. Confira algumas opções e entenda como eles colaboram com o desenvolvimento infantil.

Quebra-cabeça

A criança precisa de atenção, foco e coordenação para montar um quebra-cabeça. É preciso adequar a quantidade de peças à faixa etária e, sob a supervisão dos pais ou educadores, este brinquedo se torna uma ferramenta importante de desenvolvimento cognitivo.

O quebra-cabeça ajuda, indiretamente, no desenvolvimento da autoestima infantil, pois dá à criança a satisfação de montar algo difícil sozinha. É um estímulo bacana para a personalidade.

Dominó

O jogo de dominó ajuda na socialização e até na aprendizagem de matemática. Há estudos de caso de como o brinquedo ajudou alunos dos ensinos fundamental e médio na aprendizagem de fração e potenciação dos múltiplos e divisores.

Com o contexto lúdico, fica mais fácil para a criança compreender e memorizar o que está aprendendo. Muitas vezes, ela vai levar consigo o aprendizado para sempre, justamente porque aprendeu de uma forma incomum.

Jogos de encaixar

Para as crianças pequenas, este é um brinquedo ótimo, em diferentes formatos, cores e contextos de aplicação, que proporciona o desenvolvimento cognitivo e a coordenação motora.

Os jogos de encaixar ainda possibilitam que a criança compreenda que os itens podem ser colocados dentro e fora, em cima e embaixo, além de outras peculiaridades simples, mas que ajudam a criar sua visão de mundo, em especial, aos menores de três anos.

Frutas de velcro

Meninos e meninas podem se divertir e aprender muito com esse brinquedo educativo e colorido. Frutas e verduras de madeira ou plástico, coladas com velcro, possibilitam que a criança aprenda o nome dos vegetais e sua importância nutricional.

Também dá para ensinar um pouco de matemática simples com esse brinquedo, mostrando o que é fração e divisão. Ainda é possível estimular a socialização ao pedir para as crianças compartilharem o brinquedo ou motivá-las a colocar o elemento lúdico dentro do contexto da brincadeira (mercadinho, casinha, etc).

Jogo da memória

Por meio de cartas ou peças de madeira, este brinquedo demanda atenção da criança e ajuda sua memória a ser fixada. O jogo pode ser usado sozinho ou em grupos de pessoas, facilitando a socialização.

A brincadeira ainda pode trazer informações educativas, como antônimos, sinônimos, animais, frutas e muito mais, e fazer parte de um momento familiar, fortalecendo o vínculo afetivo com a criança.

Fantoches

Simples, esse brinquedo estimula a imaginação, a memória e a criação de estórias e narrativas. A criança pode ser a narradora da brincadeira, o que ajuda na socialização, na oratória e na desinibição, ou a espectadora, desenvolvendo foco e memória.

O fantoche pode ser usado sozinho ou fazer parte de um momento com o outro, um amigo, irmão, pais e cuidadores, por exemplo. Feitos de tecidos, eles podem aparecer em diferentes personagens e modelos.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Veja abaixo mais um artigo do Seja Hoje Diferente!