Blog Diferente Para Ser Diferente
Seja Uma Pessoa Melhor, Diferente Você já é ! - Junte-se ao Grupo de Amigos do Seja Hoje Diferente - Bem Vindo (a).


Em dias de baixa umidade, o número de ocorrências como sinusite aumenta em 3 vezes 

Dia ensolarado, geralmente, é sinônimo de diversão, família e alegria. Porém, para as pessoas com problemas respiratórios, como rinite, bronquite e asma, isso significa futuros momentos de desconforto.

Conseguir uma sensação de alívio em tempos de baixa umidade não é fácil, já que é aí que outros tipos de irritações aparecem e ficam mais frequentes na garganta, nariz e olhos, por exemplo. 

É nessa situação que percebemos mais a poluição do ar que nos envolve, pois, o calor potencializa o efeito dos gases poluentes. Segundo a médica Ana Paula Moschione Castro (Associação Brasileira de Alergia e Imunologia), em um dia de 36ºC, o ar que chega aos pulmões precisa ter uma umidade equivalente a 60%.

Isso significa que, para garantir que o ar inalado pelas pessoas tenha esse percentual, o corpo precisa trabalhar mais. Veja, abaixo, algumas dicas para diminuir o desconforto em tempo seco.

Hidratação

A palavra-chave para dias de baixa umidade é água. Como falamos acima, o corpo consome muita energia para garantir que você não seja prejudicado pelas altas temperaturas, o que demanda grande parte do líquido que tem no seu organismo.

Além disso, se hidratar também alivia irritações na garganta que, em geral, são bem frequentes em tempos secos. Outra solução que merece ser mencionada é o uso de soros fisiológicos para lavar as narinas.

Mas fique atento ao tipo de solução que for usar, já que médicos alertam quanto a utilização excessiva de substâncias diferentes das encontradas no corpo. O mais recomendado é procurar por produtos que contenham concentrações parecidas com a do corpo humano — variando entre os soros caseiros e a água pura.

Vaporizadores 

Já usou vaporizadores? Pois, então, em dias com baixa umidade, esse é um ótimo recurso para garantir uma boa noite de sono. Porém, não é só deixar o aparelho funcionando e prestar atenção no nível da água.

Além de garantir que a água que está sendo vaporizada está limpa, cuidar para que o ar não fique úmido demais também é uma preocupação, já que pode favorecer o crescimento de fungos e prejudicar ainda mais a sua saúde. 

A médica Ana Paula (ASBAI) ainda recorda que uma bacia de água e panos úmidos também são opções mais econômicas e fáceis para se ter em casa e garantir o bem-estar.

Exercícios físicos

Para quem está acostumado a ter uma rotina de exercícios, se abster um único dia não é fácil, embora seja o mais recomendado. Para isso, os especialistas indicam evitar somente os horários de pico do calor, ou seja, no final da manhã e início da tarde.

Mesmo em ambientes fechados, como academias ou nas suas próprias casas, é bom evitar fazer exercícios físicos, já que tanto em locais internos e externos a umidade será a mesma.

Cuidados com os olhos

Sabia que, em tempos de altas temperaturas, as lágrimas também evaporam? Então, é esse processo que faz com que as pessoas sintam irritações e sensação de olhos secos.

Doenças como conjuntivite e alergias oculares também são mais propensas em dias de baixa umidade. Vale lembrar que o ar condicionado é um fator que costuma agravar esse tipo de situação.

O que os médicos recomendam nesses casos são os colírios, mas ressaltam que é importante usá-los com moderação, já que o uso excessivo pode ressecar mais olhos. Outra dica é evitar coçá-los e, quando colocar a mão nos olhos, procurar sempre limpá-las bem — ainda mais quem usa lentes de contato.

Cuidados com a pele

Além das extremidades do corpo, a pele também sofre com a baixa umidade, ficando seca, ou seja, desidratada. Dependendo de que tipo de tratamento que utilize na pele, como esfoliações, a situação pode piorar.

Quando uma pessoa toma banhos quentes e esfolia a pele, ela está tirando a gordura natural da derme, que é essencial para mantê-la hidratada. Agora, se você já possuía a pele ressecada, o melhor é investir em cremes corporais e faciais.
Postagem Anterior Próxima Postagem

Veja abaixo mais um artigo do Seja Hoje Diferente!