Entenda o sintomas do transtorno e como buscar tratamento

Você com certeza já ouviu falar de TDAH ou conhece alguém que sofre desse problema, aliás essa é uma condição muito comum e nos últimos anos muitas pessoas têm tido esse diagnóstico.


Não porque esse problema está avançando, mas sim porque muitas pessoas sofriam com essa condição e não sabiam, esse é um transtorno neurobiológico difícil de se diagnosticar, pois ele possui uma combinação grande de sintomas.


É importante que você saiba que não é impossível conviver com o TDAH, você consegue ter uma vida normal, trabalhar em uma empresa de alimentação, estudar, se especializar, enfim, existem muitas formas de melhorar:


  • O bem-estar;

  • Qualidade de vida;

  • Saúde emocional;

  • Socialização.


Se você tem TDAH ou quer saber um pouco mais sobre o assunto, continue lendo esse texto, pois separamos as informações mais importantes sobre o tema. Confira!

O que é o TDAH?

TDAH é a sigla Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade, como já dito ele é um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que costuma aparecer na infância e acompanha o paciente pelo resto de sua vida, ou seja não tem cura.


Mas isso não quer dizer que ele não tenha tratamento, aliás as pessoas que sofrem dessa condição quando diagnosticada, conseguem ter uma vida normal.  Esse transtorno possui causas genéticas, ambientais e biológicas, suas principais características são: 


  • Desatenção;

  • Impulsividade;

  • Inquietude motora conhecida como hiperatividade. 


O TDAH também pode ser chamado de DDA que é Distúrbio do Déficit de Atenção. Por exemplo, quem sofre com esse transtorno pode ficar distraído e com isso não prestar atenção quando alguém fala sobre habilitação radar, pois está desatento e não consegue se concentrar nesse assunto.


Como dito, esse é um transtorno que se manifesta desde a infância, mas os sintomas costumam aparecer na fase escolar, isso porque a criança é apresentada para um novo ambiente de interação e raciocínio.


É justamente nesse momento que as dificuldades se tornam mais evidentes, por mais que fique mais claro, muitas vezes o diagnóstico é tardio, pois os pais e professores não conseguem relacionar os sintomas aos TDAH.


De acordo com a Associação Brasileira do Déficit de Atenção, o TDAH está presente em até 8% da população infantil.


Além disso, segundo o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais 5ª Ed. 2013 (DSM-5), mostrou que 2,5%, desse número é de pessoas do sexo masculino.

Características de quem tem TDAH

É importante ressaltar que o diagnóstico correto é feito apenas por um especialista, iremos apresentar algumas características apenas para te ajudar a identificar os sintomas e procurar ajuda médica.


Afinal muitas pessoas começam a identificar alguns sintomas no ambiente de trabalho, como ao realizar avaliações ambientais e não conseguir se concentrar, ou até mesmo na escola ao possuir dificuldades para absorver o ensino.


Veja a seguir alguns características do TDAH, elas podem se manifestar tanto em crianças, adultos ou adolescentes:


  • Dificuldade em prestar atenção a detalhes e tarefas;

  • Parece não escutar quando se fala diretamente com ele;

  • Não segue instruções;

  • Tem problema em terminar tarefas da sua rotina;

  • Tem dificuldade para se organizar;

  • Vive perdendo suas coisas;

  • É facilmente distraído por estímulos externos;

  • Tem dificuldade em ficar sentado em salas de aula/recepção;

  • Corre ou sobe muito nas coisas;

  • Tem dificuldades para brincar de maneira calma;

  • Fala muito;

  • Tem tendência de explodir antes das perguntas serem completadas;

  • Tem dificuldades em esperar a sua vez;

  • Costuma interromper as pessoas.

  • Às vezes responde com agressividade diante de frustrações.


Se você identificou algum desses sintomas, busque por um profissional, ele irá te ajudar em seu diagnóstico, como já dito essas características servem apenas para te direcionar, afinal quando o assunto são transtornos existem muitas variáveis.

Qual o tratamento indicado para o TDAH? 

O tratamento será indicado pelos profissionais que realizaram o diagnóstico, como já dito é fundamental buscar ajuda médica para saber ao certo a sua condição.


Assim como você vai em um otorrinolaringologista para solicitar um aparelho para aumentar audição, você deve buscar a ajuda de um psicólogo e psiquiatra para identificar se você tem TDAH, só eles serão capazes de te ajudar.


Afinal, o TDAH é muito semelhante a outros transtornos como:


  • Bipolaridade;

  • Autismo;

  • Dislexia.


A seguir, vamos te apresentar alguns dos tratamentos mais comuns indicados pelos profissionais para o tratamento de pacientes com TDAH.

Orientação psicológica

A orientação psicológica é sem dúvidas um dos alicerces no tratamento das pessoas que possuem TDAH, dessa forma a pessoa conseguirá lidar melhor com suas questões seja na empresa de bicicleta ergométrica semi profissional ou até mesmo na faculdade.


Por meio da orientação psicológica os profissionais conseguem trabalhar vários cenários para condicionar o paciente a ter certas reações funcionais diante de algumas circunstâncias.

Uso de medicamentos

Em alguns casos os médicos podem indicar o tratamento de alguns medicamentos, os mais utilizados para tratar os sintomas de TDAH são os estimulantes, que possuem um efeito calmante nos pacientes.


Com isso, quando uma pessoa for instalar um inversor de frequência para motor monofásico, por exemplo, não irá ficar hiperativo, conseguindo se concentrar na nessa função.


Além de reduzir a hiperatividade e impulsividade, esses medicamentos conseguem melhorar a capacidade e concentração, além do aprendizado das pessoas que possuem esse transtorno.


É importante ressaltar que cada pessoa funciona de um jeito, ou seja, um medicamento não terá o mesmo efeito em você do que em outra pessoa, por isso não é recomendado se automedicar, sempre busque ajuda médica.


O uso de medicamentos de forma errada podem ter sérios prejuízos para a sua saúde, como atrapalhar o tratamento e provocar diversos efeitos colaterais.

Mudança de hábitos

Saiba que mudanças simples em hábitos do cotidiano podem ajudar no tratamento, claro sempre em conjunto com a terapia e o uso de medicamentos, essas mudanças envolvem principalmente a alimentação.


Estudos mostram que reduzir o consumo de cafeína e do açúcar, podem ajudar a controlar os sintomas de quem sofre com TDAH, além disso é muito importante a prática de atividades físicas intensas, como natação e corrida.


Essas atividades melhoram o funcionamento cognitivo e comportamental dos pacientes, reduzindo os sintomas do transtorno e melhorando o seu rendimento nas tarefas diárias, seja realizar um conserto de compressor ou estudar um outro idioma.


Além disso, é importante ressaltar que existem tipos de TDAH, que vão desde casos mais leves até o grave.


As pessoas que sofrem com TDAH leve, costumam ter poucos sintomas, além de pequenos prejuízos sociais, profissionais ou acadêmicos, já os de tipo moderado, possuem tanto sintomas como prejuízos de graus leves e em algumas vezes mais graves.


Já quem tem TDAH de nível grave, possui muitos sintomas, além de graves prejuízos funcionais, sociais, acadêmicos e profissionais, por isso que a ajuda médica é tão importante.

Como conviver com o TDAH

Sabemos que essa é uma condição que não tem cura, porém é possível que os pacientes convivam de uma melhor forma, com esse transtorno.


Dessa forma eles conseguiram seguir uma rotina normal, seja trabalhando em uma empresa de fornecedor de produtos hospitalares ou cursando um ensino superior, veja a seguir algumas dicas para lidar com o TDAH.

Siga corretamente o seu tratamento

Após o diagnóstico do transtorno, é muito importante que você siga corretamente todas as recomendações do seu médico, só dessa forma os resultados serão mais eficazes e os seus sintomas serão controlados.

Não acredite em tudo que você lê

Não passe o seu tempo lendo ou vendo vídeo para se informar sobre o TDAH, afinal esses conteúdos são apenas orientações, só quem pode te ajudar é um profissional habilitado, por isso você não deve se autodiagnosticar.


Caso você tenha visto alguma coisa que chamou a atenção sobre o assunto, converse com o seu médico e veja a opinião dele, afinal esse profissional é a melhor pessoa para te ajudar nessas questões.

Busque por atividade que te deem prazer

Além de todo tratamento, é importante que você encontre hobbies, pode ser: pintar, praticar alguma atividade física, bordar, ler, desenhar, enfim, encontre alguma coisa que te dê prazer e ajuda você a se desconectar dos seus pensamentos e relaxar.

Como pais ou responsáveis podem lidar com o TDAH

Assim como os pacientes que possuem o transtorno, as pessoas ao seu redor precisam saber lidar com algumas situações, por isso separamos algumas dicas para ajudar esses pais ou responsáveis, como:


  • Busque colocar as crianças próximas aos professores, para evitar distrações;

  • Fique atento se criança está sofrendo bullying na escola;

  • Tente estimular a socialização;

  • Fique atento às datas de provas e entrega de trabalhos;

  • Converse com os professores e os pais de outros alunos.


Essas são pequenas atitudes que possuem um grande significado na vida dos seus filhos, por isso é essencial se atentar a elas.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Postagem Anterior Próxima Postagem
Seja Parceiro Anuncie no Seja Hoje Diferente!


Seja Parceiro Anuncie no Seja Hoje Diferente!

Compartilhe nas redes sociais: Apoie ou retribua.

Todos os nossos artigos são exclusivos. A reprodução total ou parcial é proibida.

Apoie ou retribua.