A pandemia de 2020 causou diversos danos em nossa sociedade, alguns extremamente pesados e outros mais brandos como a queda capilar pós covid¸ por exemplo. 

A doença em questão se prova cada vez mais complexa, uma vez que causa efeitos adversos dos mais variados até hoje.

Porém, a queda constante de alguns fios de cabelo pode ser consequência de algumas outras enfermidades como a Dengue e o Zika vírus, por exemplo.

De qualquer forma, é importante entendermos o que causa este problema durante o quadro das doenças e, ainda mais vital, é preciso constatar até que ponto é normal o cabelo cair após uma contaminação de covid, para saber se há outras causas possíveis ou não.

Dessa forma, pessoas que ainda podem ser afetadas pelo coronavírus, sejam elas profissionais de saúde ou responsáveis por transporte de congelados, por exemplo, saberão lidar cada vez com mais eficiência com cada uma das complicações.

Porque há queda capilar pós covid  

Precisamos, antes de mais nada, responder à pergunta principal: porque há queda capilar pós quadros de infecção de Covid-19? De antemão, saiba que há diferentes motivos possíveis. 

Primeiramente, pontuamos que a perda de cabelo após a infecção pela doença em questão é um possível efeito colateral da doença devido ao estresse excessivo no corpo, causado pelo sistema imunológico tentando lidar com o vírus.

Esse ponto é o que pode causar diversos outros problemas, uma vez que é proveniente de estresse. Ademais, também explica a queda de cabelos em outras doenças, citadas anteriormente.

Além disso, o Covid-19 apresenta sintomas parecidos com um resfriado ou uma gripe e, muitas vezes, é comum que as pessoas tomem remédios para lidar melhor com o período de infecção. Logo, os efeitos de alguns medicamentos utilizados no tratamento também podem causar queda capilar.

Por fim, dizemos que algumas pessoas também podem experimentar queda de cabelo devido a alterações hormonais no corpo, algo que a enfermidade em questão também pode causar.

A grande variedade de fatores implica que qualquer um afetado pelo vírus do corona pode sofrer com o problema, seja você funcionário de uma empresa que faz projeto arquitetônico 3D, ou um profissional autônomo.

Quando a queda deixa de ser normal  

Agora, outra questão que é levantada e deve ser respondida diz respeito à normalidade do efeito colateral negativo. Afinal, até que ponto é normal a queda capilar pós covid?

A dúvida se torna pertinente uma vez que a queda de cabelo após a infecção é geralmente considerada normal, pois é temporária, e o cabelo deve crescer de volta em alguns meses.

No entanto, é fundamental que você se mantenha atento. Se a perda de cabelo for excessiva, com muitos fios se quebrando e caindo ou se o quadro continuar por um período prolongado, após vários meses, é recomendável consultar um médico.

Um profissional de saúde qualificado poderá descartar outras possíveis causas de queda de cabelo, além de lhe aconselhar sobre como lidar da melhor forma com o problema.

Assim como um arquiteto especialista pode ser chamado para um projeto de arquitetura de interiores, consulte um médico sempre que tiver problemas recorrentes, ou graves, de saúde.

Além disso, é recomendado que você procure um médico se notar outros sinais ou sintomas incomuns juntos à queda capilar, dentre eles:

  • Coceira no couro cabeludo;

  • Vermelhidão;

  • Inchaço;

  • Descamação;

  • Inflamações e formações de “cascas”.

Por fim, uma das causas citadas para a queda de cabelo é o uso de medicamentos para tratar sintomas. Logo, se você planeja tomar quaisquer remédios durante quadros de infecção de covid, é fundamental que você procure um médico para aconselhamento.

A automedicação é sempre contraindicada, até mesmo para problemas considerados menores, é recomendado consultar ao menos um farmacêutico. Os profissionais de saúde podem lhe orientar sobre os riscos e efeitos dos medicamentos, incluindo uma possível queda capilar.

O que fazer para tratar o problema  

Agora que você já sabe o que pode causar a queda capilar após quadros de infecção de covid e até que ponto este problema pode ser considerado normal, vejamos o que pode ser feito para o seu tratamento.

Antes de qualquer coisa, tenha sempre em mente que o ideal é procurar um médico especializado, assim como para consertar o elevador em um prédio você procura por empresas de manutenção de elevadores, os profissionais de saúde irão lhe orientar sempre da melhor forma.

Use produtos de cuidado capilar  

Uma das formas mais comuns de tratar problemas de queda capilar é utilizando produtos e medicamentos que possuem essa finalidade. Há uma grande variedade de itens no mercado que servem para estimular o crescimento do cabelo e impedir sua queda.

Há remédios, tônicos fortificadores, cremes e até mesmo xampus e condicionadores específicos para fortalecimento capilar, tratamento antiqueda e estímulo de crescimento.

É válido ressaltar, novamente, que a automedicação é totalmente contraindicada, todavia, você poderia entrar em contato com uma farmácia, se informar por telefone e contratar um serviço de transporte de medicamentos, por exemplo, tornando o processo mais fácil.

Faça massagens no couro cabeludo  

Uma outra opção boa para lidar com queda capilar é massagear o couro cabeludo. Isso porque esta ação pode ajudar a estimular o fluxo sanguíneo para os folículos capilares promovendo assim o crescimento do cabelo.

Este procedimento pode facilmente ser feito em casa diariamente, durante o banho, utilizando bons xampus e produtos para o cabelo. Mas você também pode procurar um profissional para lhe ajudar, como um bom cabeleireiro.

Tenha uma alimentação adequada  

Ter uma alimentação saudável, adequada para sua idade, peso e eventuais problemas é fundamental para a manutenção da sua saúde e aumento da sua qualidade de vida de diversas formas.

Além disso, uma dieta equilibrada, que seja rica em proteínas, minerais e vitaminas, mais especialmente vitamina D, E, ferro e zinco, pode ser benéfica para o crescimento do cabelo.

Cuidados para prevenir a queda de cabelos  

Para finalizar, devemos falar de prevenção, que pode ser ainda mais eficiente do que o tratamento. Assim como empresas que organizam um show contratam serviços de ambulância para eventos, você pode tomar algumas atitudes que previnem a queda capilar.

Alguns dos itens citados no tópico anterior podem ser seguidos como medidas preventivas, além de serem boas opções para lidar com a queda de cabelos já existente, principalmente ter uma boa dieta, massagear o couro cabeludo com frequência e utilizar produtos de cuidado capilar.

Evite tratamentos químicos  

Alguns processos químicos realizados com frequência podem causar danos nas estruturas capilares, enfraquecendo seu cabelo a longo prazo, facilitando os processos de queda.

Por isso, sempre que possível, evite tratamentos químicos e, ao fazer, conte com a ajuda de bons profissionais, assim como contamos com uma boa empresa administradora de condomínio para cuidar de um prédio residencial.

Ademais, não realize os procedimentos com frequência, em excesso. Alguns dos mais comuns são:

  • Alisamentos;

  • Descoloração;

  • Tintura;

  • Corte químico.

Evite o uso de apetrechos em excesso  

Esta dica pode não parecer tão importante, mas é recomendado que você evite o uso de apetrechos em excesso no seu cabelo. Estamos nos referindo a itens como:

  • Chapéus e bonés;

  • Tiaras;

  • Lacinhos;

  • Fones de ouvido no modelo de “headsets”;

  • Faixas e bandanas.

Evidentemente, usar estes itens é totalmente normal e você pode fazê-lo no dia a dia, prendendo seu cabelo para trabalhar, por exemplo. No entanto, é importante reservar períodos para deixar o cabelo solto, caso ele seja comprido.

Ademais, o uso excessivo de alguns dos itens acima podem causar danos nas suas estruturas capilares a longo prazo e deve ser evitado.

E, ao usar os apetrechos listados, evite penteados que puxam ou apertam o cabelo, como tranças apertadas ou rabos de cavalo muito estreitos, pois eles também podem causar danos.

Cuidado com o estresse  

Um dos fatores listados no início da publicação para a queda de cabelo é o estresse, ele pode afetar negativamente o crescimento do seu cabelo e agravar situações em que as estruturas capilares são danificadas, provocando quedas.  

Dito isso, é importante que você tome cuidado redobrado com o estresse, evitando ações na sua rotina que causam este fator tão negativo. Afinal, estar estressado pode provocar uma série de outros problemas de saúde, fora as complicações capilares.

É recomendado que, além de evitar ao máximo situações estressantes, você encontre maneiras de gerenciar o estresse, como exercícios regulares, meditação, yoga, hobbies que lhe façam bem e terapia.

Atente-se ao uso de chapinhas e secadores  

Por fim, ressaltamos que é importante estar atento a alguns itens que são frequentemente utilizados por algumas pessoas, como secadores de cabelo e chapinhas. Afinal, o uso excessivo de calor no cabelo pode danificar os fios, favorecer e provocar a queda.

Atente-se às instruções de uso destes aparelhos e siga-as corretamente. Contar com um sistema de aterramento em casa, por exemplo, também pode garantir que os dispositivos funcionem corretamente e evitar problemas no seu uso.

Ademais, utilize chapinhas, escovas e secadores apenas quando for realmente necessário, evitando sempre o excesso.

Conclusão

Em conclusão, a queda de cabelo pós-COVID-19 é geralmente temporária e deve melhorar ao longo do tempo.

Todavia, se for excessiva ou durar por um período prolongado, é importante consultar um médico para descartar outras possíveis causas e obter aconselhamento sobre como lidar com isso.

Além disso, conte com tratamentos e ações preventivas específicas para lidar melhor e evitar o problema de queda capilar.

Texto originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, canal em que você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Compartilhe nas redes sociais e apoie ou retribua

Todos os nossos artigos são exclusivos é proibida a reprodução total ou parcial dos mesmos sem a indicação da fonte SHD: Sejahojediferente.com