Um rombo financeiro empresarial é uma situação que nenhum empresário deseja viver em sua vida, pois só quem acompanhou um de perto ou já o vivenciou, sabe bem o pesadelo que ele é e como pode acabar por completo com um negócio de grande sucesso. 


Quando falamos de dinheiro dentro de uma empresa, não falamos de pouca quantia, ainda mais quando se trata de uma empresa grande. E hoje, uma marca pode se atolar em dívidas e descobrir um rombo por diversas razões, como:


  • Roubo;

  • Furto;

  • Desvios;

  • Empréstimo;

  • Financiamento;

  • Cheques;

  • Juros;

  • Entre outros. 


Isso mostra que para uma empresa viver um rombo pode ser mais simples do que se imagina, sendo assim, é sempre de suma importância saber exatamente o que fazer e como agir para evitar esse tipo de situação. 


Por outro lado, é importante entendermos que, muitas vezes, um rombo não pode ser 100% evitado, ainda mais quando se trata de uma empresa grande e de um rombo que foi baixo, em comparação ao total que a marca lucra. 


Como um rombo financeiro empresarial pode impactar diretamente na economia do país



Entretanto, manter a atenção é sempre muito importante, assim como contar com uma boa análise de riscos, que te permite entender o que pode estar acontecendo em sua empresa e que pode colocá-la em uma situação indesejada para você. 


Isso era algo que a grande varejista Americanas deveria ter feito desde o início, mas que por falta de cuidado e até mesmo ética por parte dela e da empresa que realizava sua auditoria financeira, fez com que a grande marca beirasse a falência neste ano. 


Você provavelmente já deve ter ouvido falar ou visto alguma notícia sobre o grande escândalo da Americanas, que anunciou no início de janeira, um rombo de 20 bilhões de reais que colocou todo o negócio em risco. 


Ainda restam muitas dúvidas sobre o que de fato aconteceu para que se chegasse a este nível e o que poderia ter sido feito para evitar tal extremo, por isso, hoje iremos analisar a fundo para entender mais sobre esse assunto. 

Entenda mais sobre o caso Americanas 

A varejista Americanas era uma das maiores desse segmento, milhares de brasileiros compravam de tudo pelos sites e nas lojas físicas, desde um mezanino de ferro até mesmo chocolates e produtos de higiene pessoal. 


Se você precisasse de algo, por mais simples que fosse, bastava entrar no site ou aplicativo, fazer o seu pedido e esperar que ele chegasse no lugar em que você estivesse, isso quando não tinha uma das milhares de lojas físicas perto de você. 


Caso você não saiba, uma loja varejista é aquela que vende produtos que são fabricados pela própria marca, mas que também recebem produtos fabricados por outras e que gera um grande espaço de troca, compra e venda. 


Por exemplo, no site da Americanas, era comum ver um produto que era produzido por uma outra empresa, mas era entregue pela Americanas. Uma varejista é isso, um meio pelo qual outras marcas ou pessoas também possam vender seus produtos. 


Assim como um sistema de combate a incêndio serve justamente para proteger um determinado espaço, os cuidados com as finanças de uma empresa, principalmente uma tão grande como a Americanas, servem para prevenir esse tipo de problema. 


Para que você tenha uma maior noção sobre o caso, no dia 12 de janeiro de 2023, Sergio Rial, que até então era executivo-chefe da empresa, explicou ao mercado a nota que havia sido lançada no dia anterior e que explicava um grande rombo na empresa. 


Acontece que esse rombo era de nada mais e nada menos que 20 bilhões de reais, e as explicações para tais situações permanecem superficiais e rasas, com desculpas que vão desde dívidas com bancos e fornecedores, até muitas outras. 


Até agora, a marca não se pronunciou sobre o que, de fato, acarretou essa perda que, além de acabar com a reputação da empresa, fez com que suas ações despencassem no mercado e os investidores perdessem dinheiro. 


Hoje, as pessoas já buscam por um coletor de pó e qualquer outro produto em lojas diversas, que não sejam mais as Americanas, pois a imagem foi manchada de uma forma que não é possível acreditar que ela será reerguida. 


Até porque, perder dinheiro em qualquer grande empresa pode acontecer todos os dias, agora, perder 20 bilhões do dia para a noite e simplesmente surgir no mercado com uma bomba dessas é algo difícil de acreditar que não poderia ter sido evitado. 

Veja as consequências geradas por esse rombo 

Tendo em vista esse caso que tomou uma enorme proporção no Brasil e até mesmo no mundo, existiram diversas consequências que colocaram não só a marca Americanas em risco, mas muitas outras vertentes desse mercado também. 


Foi o que explicou Alfredo Cutait Neto, presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), que disse que o rombo empresarial de Americanas gerou consequências em três diferentes esferas, são elas: 

Reputação 

A reputação é justamente a boa fama que a marca tinha e que muitas batalham para ter e manter no mercado, como uma empresa de calibração de instrumentos e até mesmo uma marca de cosméticos, afinal de contas, a reputação é tudo que ela tem. 


Quando se perde a reputação, perde-se a confiança, e o rombo que aconteceu em Americanas fez com que os consumidores perdessem a confiança em outras varejistas do mercado, ou seja, o problema impactou marcas que não tinham nada a ver com a situação. 

Financeiro 

Além disso, obviamente, o problema impactou o financeiro da marca, que segundo o que ela mesma relatou, está devendo bilhões para os cinco maiores bancos do Brasil e são dívidas que estão acumulando juros todos os dias. 


Como bem sabemos, um simples e até mesmo pequeno empréstimo no banco pode gerar uma grande dívida para uma pessoa comum, agora, imagine bilhões sendo emprestados para uma empresa do porte de Americanas, o problema obviamente é mais grave. 

Acionistas 

E por fim, existem os acionistas, pessoas que investem nas ações de Americanas, assim como existem investidores que colocam o seu dinheiro em ações de empresas que fazem recozimento tratamento térmico ou vendem algum produto. 


Com a queda do valor da marca após esse rombo, milhares de pessoas perderam todo o seu dinheiro que estava por lá, o que gera um problema ainda maior para a marca, e que veremos mais a fundo logo a seguir. 


Essas são algumas das consequências geradas a partir desse grande rombo que ocorreu na Americanas e que desestabilizou todo o mercado e as pessoas que estavam envolvidas com a marca.


É uma prova do que uma empresa, principalmente do ramo de varejo, jamais deve fazer com a sua própria marca e principalmente com os clientes e pessoas que confiam nela a ponto de investirem seu dinheiro em suas ações. 

Saiba qual impacto disso tudo no sistema financeiro brasileiro

Como prometemos, vamos falar um pouco mais sobre o impacto desse problema em todo o sistema financeiro do país, que afetou desde uma marca de roupas até mesmo quem tinha acabado de fazer uma compra no site da empresa. 


O principal problema disso tudo foi a queda das ações da marca, que após o anúncio do dia 12 de janeiro, perdeu cerca de 4,2 bilhões de reais em ações em um só dia, um dos maiores recordes dos últimos tempos. 


Até agora, estima-se que a marca tenha perdido cerca de 64 bilhões no mercado de ações e a tendência é que perca cada dia mais, pois se trata de um rombo que será dificilmente reparado de forma rápida. 


Todo esse cenário afeta diretamente o mercado financeiro do Brasil justamente por se tratar de um rombo que impacta na vida de milhares de pessoas que possuem seu dinheiro investido em ações da marca e que rendem uma boa quantia todos os meses. 


Com o aumento do sucesso dos investimentos, pessoas passaram a investir tanto em uma fábrica de cilindros quanto em varejistas como a Americanas para que vissem seu dinheiro render mais. 


Entretanto, com o rombo que aconteceu, milhares de acionistas perderam muito dinheiro, o que gerou uma grande dor de cabeça para eles e ainda mais dívidas que a marca terá que responder e cobrir aos usuários que não tiveram culpa de nada.


Com isso, é possível ver que um pequeno problema que poderia ter sido identificado e solucionado a tempo, acabou se tornando um dos maiores rombos da história do mercado brasileiro e que custará um bom tempo para ser esquecido. 

Considerações finais 

Dessa forma, é possível entender a importância de sempre estar de olho nas finanças da sua empresa de fluido de corte para centro de usinagem e até mesmo nas suas pessoais, pois é com atenção e cuidado que se evita problemas graves como esse. 

Postagem Anterior Próxima Postagem

Compartilhe nas redes sociais e apoie ou retribua

Todos os nossos artigos são exclusivos é proibida a reprodução total ou parcial dos mesmos sem a indicação da fonte SHD: Sejahojediferente.com