Antes do seu filho chegar ao mundo há uma série de preocupações com o enxoval da criança ou até mesmo com questões relacionadas ao seu futuro, diante disso a
previdência privada para crianças tem um papel fundamental e deve ser considerada.

A economia se mostra em constante variação e algo que pode parecer certo atualmente, mas daqui a 20 anos quando seus filhos forem maiores tudo pode parecer totalmente diferente.


Por exemplo, se olharmos algumas épocas atrás, comprar um apartamento ou até mesmo abrir uma empresa de impressora 3d industrial era muito mais simples do que realizar a mesma ação hoje em dia.


Com isso, diante das oscilações e de todas as questões que envolvem a economia do país, é essencial que os seus filhos tenham uma segurança e não tenham que passar por dificuldades ou por todas as variações em que a economia se encontra.


Diante disso, a previdência privada infantil é uma decisão familiar inteligente a longo prazo, gerando muito mais segurança ao seu filho para que ele possa trilhar uma trajetória de muito sucesso.


Por isso, considerar a previdência privada é dar um importantíssimo passo em relação ao futuro do seu filho, facilitando o caminho dele em direção ao sucesso e a uma vida repleta de conquistas e realizações.


Pensando nisso, hoje iremos falar justamente sobre a previdência privada, evidenciando a sua significação, qual idade mínima para aderir a esse plano, como funciona, para que serve e principalmente algumas dicas para organizar uma previdência privada para as crianças. Confira!

O que é a previdência privada ?

A previdência privada através da sua significação se caracteriza como uma aplicação financeira em que é possível escolher o quanto aplicar através de cada mês, ano ou até mesmo o tempo e quando poderá ser resgatado.


Além do mais, é importante destacar que existem dois tipos de previdência privada sendo elas: PGBL e a VGBL, tendo como principal diferença entre elas a tributação e as deduções que são impostas no imposto de renda.


Sendo assim, a previdência privada tende a atender perfeitamente desde uma pessoa que trabalhou a 25 anos em uma empresa de contabilidade balanço patrimonial, como aos papais de plantão que decidem garantir segurança para o futuro dos seus filhos.


Além do mais, a previdência privada também pode acabar variando de acordo com o plano de previdência escolhido e a forma como ele é tributado, independentemente se for escolhido PGBL ou VGBL podendo escolher entre o regime de tributação progressivo ou regressivo.


Por isso, na prática, para escolher um plano de previdência privada é preciso avaliar sua vida financeira, colocando em pauta suas rendas tributáveis, seus gastos dedutíveis ao ano e tudo que compõe sua vida financeira.

A partir de qual idade é possível aderir a esse plano?

Por mais que boa parte das pessoas que optam pelo plano de previdência privada sejam aposentados ou pessoas que já trabalham há vários anos, por exemplo, em uma empresa de sacolas personalizadas kraft, é possível aderir a esse plano desde as primeiras idades.


Para que fique claro, não há idade mínima para aderir a esse plano, sendo necessário apenas ter um CPF válido e fazer os aportes de acordo com a instituição financeira em que você acabou escolhendo.


No geral, caso você decida colocar seu filho diante do plano de previdência privada se tem duas formas de incluí-lo nesse processo, sendo elas:


A primeira forma os pais incluem os filhos como beneficiários, enquanto eles são listados como titulares, dessa forma se alguma fatalidade ocorrer com os responsáveis, o herdeiro receberá o dinheiro que foi aplicado.


Já a segunda opção os pais acabam colocando as crianças como as próprias titulares pelo plano de previdência, garantindo a eles acesso a uma fonte de renda em determinado momento da vida.

Como funciona o plano de previdência privada?

O funcionamento da previdência privada é muito mais simples do que se imagina, por exemplo se você em seu emprego em um call center whatsapp contribui com R$ 2000,00 ao ano os valores a serem recebidos no futuro serão proporcionais aos valores investidos.


Além do mais, por mais que através da previdência privada as pessoas escolham uma data para resgatar os valores contribuídos, é possível realizar esse resgate antes da data estipulada, desistindo do plano.


Uma característica interessante ao se tratar do plano de previdência é que é possível escolher entre sacar o montante de uma só vez ou transformá-lo em uma espécie de renda mensal no futuro, quando esse dinheiro foi sacado.


Vale ressaltar também que algumas empresas oferecem planos de previdência aos funcionários visando ter essa garantia ao futuro, além das pessoas poderem contratar as previdências por conta própria através dos bancos ou corretoras.


Diante disso até mesmo como foi dito a escolha pode ser realizada entre as previdências privadas PGBL ou VGBL, sendo elas:

PGBL

O Plano Gerenciador de Benefício Livre é um plano de previdência privada que tem como sua principal característica a dedução do imposto de renda, sendo um dos principais motivos para que as pessoas optem por essa opção.


Sendo assim, quem possui um PGBL pode deduzir até 12% da sua renda tributável, tendo esse reflexo positivo através do seu salário, horas extras, férias e até mesmo diante dos valores que são recebidos no INSS.


Por isso, ao estar abrindo seu negócio de pote de sorvete atacado, contar com esse plano de previdência pode ser uma boa ação a ser realizada em sua vida e ao se tratar do seu futuro.

VGBL

O Vida Gerenciador de Benefício Livre atualmente é um dos planos de previdência privada mais vendidos do Brasil, sendo um dos mais comuns diante do país e de toda a população.


Diferente do PGBL, uma das principais vantagens do VGBL é que eles incidem somente sobre os rendimentos da aplicação e não sobre o total dela, mas ao mesmo tempo ele não garante nenhuma dedução ao se tratar do imposto de renda.


Sendo assim, diante da aplicação de ambos os termos cabe a você analisar o plano de previdência que melhor te atende, levando em consideração os benefícios que ambos possuem e como podem ser um elemento chave diante da vida dos seus filhos.

Para que serve o plano de previdência para menores?

Ao contrário do que muitos imaginam ou até mesmo acabam julgando em primeira instância, a utilidade do plano de previdência privada vai muito além de garantir a aposentadoria do seu filho.


Logo, esse tipo de investimento é fundamental para alguém custear durante a vida do seu filho, como por exemplo os custos com faculdade, compra do primeiro carro ou até mesmo uma possível abertura de uma empresa de impressora jato de tinta.


Normalmente boa parte dos pais acabam colocando como data para o saque assim que as crianças acabam se tornando jovens e alcançando idades entre os 18 anos e os 21 anos.


Entretanto, nada impede que esses valores sejam sacados antes, fazendo com que os investimentos acabem sendo utilizados através de outros momentos da vida da criança.


Sendo assim, por mais que você tenha tido uma trajetória de sucesso conseguindo registrar marca de empresa e batalhando muito durante a sua vida, nada impede de você dar uma mãozinha para o seu filho e gerar esses atalhos para uma trajetória de muito sucesso e evolução.

Benefícios da previdência privada para as crianças 

Como está sendo visto os benefícios da previdência privada para as crianças vai muito além do que podemos imaginar, pois ao realizar esse investimento você garante ao seu filho muito mais segurança e um auxílio fundamental ao se tratar do seu futuro.


Sendo assim, para que fique claro o quanto a previdência privada para as crianças pode ser essencial desde uma busca sobre uma locação de gerador preço aos seus estudos, confira as vantagens de realizar esse investimento.


  • Maior potencial de acumulação de capital;

  • Gestão profissional;

  • Benefícios tributários;

  • Liberdade ao se tratar do futuro do seu filho;

  • Independência da aposentadoria pública.


Por isso, organizar uma previdência privada para as crianças tende a ser algo fundamental, garantindo um futuro muito mais tranquilo e seguro.


Dicas para organizar uma previdência privada para as crianças 


A previdência privada infantil tende a ser determinante na vida do seu filho, garantindo reflexos incríveis em sua trajetória e diante de cada passo que ele venha realizar, sendo assim, confira 5 dicas para organizar uma previdência privada para as crianças e realizar esse investimento de uma forma precisa.

1 – Escolha entre PGBL ou VGBL

Assim como foi demonstrado a escolha de qual investimento será realizado é parte fundamental para que se inicie a previdência privada para o seu filho e para que você determine aquele que melhor se adequa aos objetivos que foram impostos.

2 – Escolha a modalidade de tributação 

Existem dois modelos de tributação, sendo eles o modo progressivo ou regressivo, sendo um fator determinante ao se tratar da rentabilidade dos investimentos e de como os investimentos realizados podem acabar se tornando ainda melhor.

3 – Realize uma consultoria financeira 

Nada melhor do que receber orientações de uma consultoria diante desses investimentos, conseguindo realizar ações precisas e ter muito mais direcionamento em relação a cada ação realizada.

4 – Ensine seu filho de forma gradual 

Como o seu filho tende a ter acesso aos valores investidos, é muito importante que ele saiba como lidar com esses valores, direcionando a previdência aos seus estudos e até mesmo possíveis investimentos.

5 – Estimule as conquistas

A experiência da conquista é fundamental diante desse processo e tende a fazer toda a diferença para que o seu filho se desenvolva e cresça diante desse processo.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Postagem Anterior Próxima Postagem


Compartilhe nas redes sociais: Apoie ou retribua.

Todos os nossos artigos são exclusivos. A reprodução total ou parcial é proibida.

Apoie ou retribua.