31.5.22

5 ações sociais que se beneficiam com um projeto eficiente de educação



A educação é, sem sombra de dúvidas, um dos pilares de uma civilização. Isso porque, uma nação é construída através de uma série de fatores de organização, que precisam necessariamente ser compreendidos para funcionarem na prática. 


Portanto, é importante entender a educação como uma ferramenta mediadora entre o ser humano para melhorar sua relação com o mundo. E, embora isso pareça muito amplo, é a forma mais prática de se definir essa palavra tão complexa, mas tão importante.


Contudo, engajamento cível, não é nem de longe a única função da educação. Porque, afinal, a partir dela é possível se conseguir uma série de coisas que enriquecem as experiências da sociedade no espectro coletivo. Com a educação é possível: 


  • Integrar ciclos sociais;
  • Socializar-se;
  • Interagir com o mundo; 
  • Comunicar-se. 

É impossível não atrelar a educação à inteligência. Isso porque, a educação é como se fosse a metodologia do conhecimento, já a inteligência a capacidade de absorção do mesmo. Portanto, se você compreende a metodologia, absorver é questão de tempo. 


E tanto a montagem de andaime, quanto a defesa de um PhD, tratam-se de conhecimentos que tangem áreas diferentes, mas que servem para ilustrar que educação não é um recurso de estereótipo, mas sim de diferentes tipos de contextos.


Na prática, alguém que tem cuidado com sua educação, possui compromisso com o conhecimento. Contudo, esse cuidado deveria ser recorrente entre as pessoas, para que a cada dia mais a educação fosse colocada na prateleira de prioridades de uma nação.


Por isso, esse artigo se compromete em listar 5 ações sociais que podem ser maximizadas a partir de uma política de educação bem aplicada. 

  1. Luta contra a pobreza e desigualdade social 

É público e notório a importância das crianças para o futuro de uma sociedade. Sabendo disso, vale destacar, que a educação infantil possui grande participação no combate à pobreza, justamente por agir na base de uma nação, onde tudo começa. 


É nessa fase da vida onde o ser humano absorve suas primeiras experiências e passa a acumular uma série de vivências que vão o moldando para toda a vida. Por isso, é importante aproveitar esse momento para usar a educação em prol da conscientização. 


É importante fazer com que a educação impacte a pobreza, mas na prática ocorre o contrário. A pobreza afeta diretamente o desempenho de pessoas que não têm acesso à informação como outras pessoas.


A implementação de novas políticas públicas de educação ou polimento das existentes, podem ajudar a minimizar esses efeitos, fazendo com que o aluno (especialmente infantil), se sinta amparado para aprender e ter acesso a conteúdos completos desde cedo.


A transição educacional de um jovem adolescente é geralmente muito rica em informações. Nesse processo, muitas escolhas dos jovens são feitas por assimilação. Se um adolescente vê uma palestra de assessoria ambiental, é provável que ele pesquise mais sobre.


É nesse momento onde percebe-se que é comum o jovem questionar seu lugar no mundo e até que ponto ele consegue chegar. A pobreza está ligada à carência e quando essa carência é confrontada, ações e medidas são tomadas para que haja uma mudança.


Isso passa justamente pela educação. Sem um parâmetro do mundo exterior, quem estava dentro da caverna temia o que tinha fora e, portanto, permaneceram presos. O “Mito da Caverna” de Platão funciona como a vida, afinal, é preciso conhecer para não temer.


Na prática, aquele que se prepara e se compromete a qualificar-se a cada dia, possui muito mais chances de conseguir um emprego no comparativo com alguém que não buscou aprender e se atualizar. 

  1. Preservação do meio ambiente 

Educação também é conhecer os pilares da vitalidade e da longevidade e, certamente, ao procurar isso, uma palavra será recorrente: natureza. O mundo é a sua casa, por isso existe a necessidade de cuidar dele assim como você cuida do seu lar. 


Mas esse interesse do ser humano pela natureza não deve ocorrer do zero. Muito pelo contrário, a conscientização no trato com a natureza precisa ser implementada desde cedo com crianças, para que elas cresçam sabendo a importância de cuidar do meio ambiente.


Quem conhece, vende o seu conhecimento. É comum, hoje em dia, uma pessoa contratar uma empresa de consultoria ambiental, antes de fazer uma obra que vai envolver alguma questão com o meio ambiente, por exemplo. Mas quem não tem essa possibilidade? 


Conhecer os impactos do homem na natureza não é uma tarefa difícil, basta olhar ao redor. Entretanto, para saber como você pode agir e se mobilizar a respeito é passível de pesquisas e, sem sombra de dúvidas, esse tipo de análise compete à educação. 


Se comprometer com causas ambientais deve ser algo constante. É importante se atualizar quanto às medidas a serem tomadas e, além de agir, passar adiante informações para que a conscientização seja uma corrente. 

  1. Combate à violência

A violência está completamente ligada à desigualdade social. Isso porque, se um indivíduo não possui alternativas rentáveis para conseguir sobreviver, é comum que ele busque alternativas que possam, em tese, parecer mais fáceis. 


Portanto, nesses casos, a solução é que se tenham soluções empregatícias para que todos tenham a oportunidade de viver sem que precisem viver à margem da sociedade, Com conhecimento adequado, é possível discernir quanto ao que é melhor para si.  


A educação é uma forma de inibir a desigualdade social, dando às pessoas possibilidades de superar qualquer tipo de intolerância, Dessa forma, educar passa a cumprir um papel de elevar uma sociedade ao ponto de torná-la menos agressiva continuamente. 


Por exemplo, o rapaz que antes não via possibilidades de ingressar no mercado de trabalho, ao se qualificar, conseguiu um emprego e hoje faz um diagnóstico eficiência energética. Infelizmente, quem não o conhecia já havia criado um estereótipo negativo sobre ele. 


E isso é comum, principalmente no Brasil, onde a desigualdade social é mais explícita. E, justamente por isso, lutar contra esses estereótipos é tão importante nos dias de hoje. Inclusive, a educação é um facilitador para você ir contra esse tipo de preconceito.

  1. Conhecer seus direitos

Todo mundo possui direitos reservados que impedem que intolerância e abusos sejam feitos. Entretanto, a maioria das pessoas sequer sabem que possui esse direitos e, portanto, se submetem a coisas que não precisam se submeter. 


Conhecer seus direitos é ampliar sua concepção de liberdade e por isso é tão importante buscar conhecimentos nesse campo.  Trata-se de algo que visa proteger e amparar, tudo com base no que é garantido por lei. 


Por exemplo, um funcionário de uma empresa de construção civil sofreu um acidente, pois a construtora não forneceu os sensores de segurança para máquinas. Se o funcionário souber que possui direitos quanto a essa negligência, ele poderia ser devidamente amparado. 


Contudo, se ele não souber, a probabilidade do seu caso ser escanteado e esquecido, é grande. Por isso é importante procurar aprender sobre seus direitos, porque, afinal, nunca se sabe quando a ausência deles poderá afetar sua vida de alguma forma. 

  1. Ampliar a visão sobre o mundo

Conhecimento é essencial para quem pretende entender o mundo de maneira maximizada, isto é, se deparar com a diversidade de possibilidades e saber lidar com cada uma delas. É compreender o externo tanto no campo do micro, quanto do macro. 


Um projeto de arquitetura, por exemplo, só pode ser interpretado e executado por quem reuniu uma série de conhecimentos acerca do assunto, ao ponto de estar devidamente qualificado para exercer essa função em específico. Isso é bagagem! 


O mundo é mais complexo do que parece e saber lidar com ele é uma tarefa que depende exclusivamente da educação. Além dela abrir portas, ainda faz com que você consiga explorar vertentes que antes você julgava impossível de serem exploradas.

Educação é o caminho das oportunidades

Ficou evidente que a educação é indispensável para o convívio em sociedade e para participar ativamente de uma civilização. Mas de nada serve o conhecimento, se você não utilizá-lo para gerar possibilidades para si durante a vida. 


Educar-se é uma forma de estar sempre um passo à frente quanto às adversidades da vida. Pense num cenário hipotético: você precisa de um serviço de engenharia, mas não possui nenhum conhecimento na área, o que seria correto fazer? 


O ideal seria se informar para que tenha munição teórica na hora de começar a fazer a cotação. Quem estuda, portanto, tem bem menos possibilidade de sofrer financeiramente, pois consegue sempre se antecipar quanto a complicações rotineiras.


A ação faz toda a diferença na hora de aproveitar as oportunidades. Porque, afinal, se você acumula conhecimentos sobre gerenciamento de processos, por exemplo, somente dando um passo além do óbvio, você poderá fazer usufruto de todo esse aprofundamento. 


Portanto, use a educação em prol da sua eficiência, mas também de modo que você tenha embasamento o suficiente para fazer do mundo um lugar melhor.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

GeraLinks - Agregador de links