10.12.21

MicroStrategy adquire mais R$ 455 milhões em compra de 1.400 Bitcoins


A MicroStrategy realizou uma nova compra de 1.434 Bitcoins (BTC), conforme notificação enviada aos acionistas nesta quinta-feira (9). Segundo o documento, a empresa pagou um total de US$ 82,4 milhões, ou cerca de R$ 455 milhões na cotação atual.

Michael Saylor, CEO da empresa, afirmou que foram pagos em média US$ 57.477 por cada BTC.  Portanto, a compra deve ter ocorrido antes da queda registrada no último final de semana. De fato, o preço de US$ 57 mil foi registrado exatamente na última sexta-feira (3).

Trata-se de uma operação fora do usual, já que a empresa geralmente compra quando o BTC opera em queda. Dessa vez, a compra foi realizada quando o BTC registrou o topo do preço nos últimos sete dias, de acordo com o CoinMarketCap.

Como resultado da última compra, a MicroStrategy agora possui 122.478 em suas reservas, comprados por US$ 3,66 bilhões.

Prejuízo curto, lucro longo

Na compra anunciada nesta quinta-feira, a MicroStrategy registrou um prejuízo de 15% frente ao preço atual do BTC (US$ 48.700). Contudo, a empresa vem realizando compras sistemáticas desde agosto de 2020, o que serviu para reduzir o seu preço médio ao longo do tempo.

Nesse sentido, a MicroStrategy registra um preço médio de aquisição total de US$ 29.861 por cada BTC. Hoje, os 122 mil BTC detidos pela empresa valem cerca de US$ 5,89 bilhões (R$ R$ 32,7 bilhões na cotação atual).

Ou seja, a MicroStrategy detém um lucro de 62,1% em sua operação total. Cabe destacar que este é um lucro não realizado, pois a empresa não vendeu nenhum satoshi, apenas acumulou.

E não foram apenas as operações com BTC que deram lucro à empresa, pois a estratégia de Saylor impactou positivamente as ações. Desde 1 de agosto de 2020, o papel da MicroStrategy (MSTR) saiu de US$ 325 e chegou a quase dobrar de preço, atingindo o pico de US$ 1.300.

Compras recentes derrubam ações

No entanto, a situação de curto prazo é menos auspiciosa. A empresa já realizou duas compras de BTC nos últimos dez dias, mas as ações já se desvalorizaram 13% desde então. Neste período, o papel saiu de uma máxima de US$ 720 para os atuais US$ 606.

É provável que a queda nas ações esteja relacionada com a correção no preço do BTC em si. Devido ao seu grande montante de criptomoeda, a MicroStrategy se assemelha bastante a um ETF à vista, como já apontaram diversos entusiastas.

Dessa forma, o investimento da empresa em Bitcoin muitas vezes faz oscilar o preço das suas ações. Mas quando a criptomoeda opera em alta, os papéis também se valorizam, sobretudo no longo prazo.


GeraLinks - Agregador de links