Os Estados Unidos estão passando por um momento difícil em sua economia. A inflação homóloga, entre setembro de 2020 e 2021, atingiu níveis nunca vistos desde a crise imobiliária de 2008, atingindo 5,4%.

De acordo com dados do Departamento do Trabalho e do Índice de Preços ao Consumidor do país, a inflação de bens e serviços básicos para os americanos atingiu o pico, superando os 5,3% ano-a-ano apresentados em agosto passado.

Essa alta da inflação, confirmam dados do Ministério do Trabalho, está ocorrendo em setores que foram diretamente afetados pela pandemia. Diante disso, segundo o portal do New York Post , o retorno à normalidade aumentou a demanda que não foi atendida devido a problemas logísticos nas importações , o que ocasionou o aumento dos preços de alimentos e serviços.

Esses níveis de inflação coincidem com os que ocorreram na crise imobiliária de 2008 nos Estados Unidos, cuja recessão praticamente viu o nascimento do Bitcoin no início de 2009.

Em julho de 2008, com a crise a todo vapor, os níveis de inflação homóloga atingiram o pico de 5,6%. Se não houver soluções claras para a situação atual, a inflação pode ultrapassar esse teto .

A inflação cresce junto com a dívida

Junto com o relatório dos novos níveis de inflação, foi anunciado que a Câmara dos Deputados aprovou o que será um aumento temporário do teto máximo da dívida dos Estados Unidos, que chegará a 420 bilhões de dólares.

De acordo com a presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, a medida vai permitir aos Estados Unidos pagar suas obrigações tributárias, evitando a inadimplência.

As repercussões dessa medida sobre a inflação que vem crescendo no último ano ainda estão por se ver, uma vez que a medida provisória de aumento da dívida vigorará até dezembro próximo.

O dólar perde poder de compra e o bitcoin faz o oposto

No mesmo período, entre setembro de 2020 e setembro de 2021, o bitcoin passou da ordem de $ 10.000 para $ 40.000. O aumento, medido em dólares, foi próximo a 300%.

A criptomoeda desenvolvida por Satoshi Nakamoto provou ser uma ferramenta útil para armazenar valor. É que o BTC tem características que o levam a ser anti-inflacionário no médio e longo prazo , além de sua volatilidade em períodos mais curtos de tempo.

Por exemplo, o número de bitcoins em circulação nunca excederá 21 milhões. Nesse sentido, difere da moeda fiduciária, ou seja, aquela que é emitida pelos estados, cujo dinheiro em circulação pode aumentar de forma ilimitada, de acordo com as necessidades do Governo.

Em situações de crise e inflação global, a política monetária imóvel do Bitcoin pode ser uma salvação para os poupadores individuais e também para os chamados “investidores institucionais” .

Postagem Anterior Próxima Postagem
Seja Parceiro Anuncie no Seja Hoje Diferente!


Seja Parceiro Anuncie no Seja Hoje Diferente!

Compartilhe nas redes sociais: Apoie ou retribua.

Todos os nossos artigos são exclusivos. A reprodução total ou parcial é proibida.

Apoie ou retribua.