27.8.21

Não volte para os lugares dos quais você demorou tanto para sair


Às vezes, podemos nos sentir tentados a voltar aos lugares onde sofremos. Agora, por que queremos voltar quando sabemos que o que nos espera é o sofrimento?

Se você teve a coragem de embarcar em uma jornada de cura e crescimento pessoal, descobriu este não é um processo simples, rápido ou linear. A perseverança é essencial diante dos velhos padrões prontos para pegá-lo novamente assim que você baixar a guarda. No entanto, se o seu eu futuro pudesse lhe enviar uma mensagem, seria a seguinte: não volte para os lugares de onde foi tão difícil sair.

Acima de tudo, é importante que você se livre da culpa e entenda que as mudanças não acontecem da noite para o dia. É normal que você tenha se sentido tentado a ceder e a jogar a toalha, a retornar ao sofrimento conhecido para, por exemplo, recuperar o senso de controle.

Você não está fazendo nada de errado; você está simplesmente na metade do caminho que leva à sua nova vida. Portanto, hoje queremos dedicar algumas linhas para incentivá-lo a continuar.

Os lugares dos quais não conseguimos sair
Todos nós já enfrentamos uma situação ou experiência que foi dolorosa e que durou mais tempo do que deveria. Padrões de pensamentos negativos, relacionamentos emocionalmente dependentes, fobias e medos irracionais…

Você melhor do que ninguém sabe o que essa prisão mental representou para você. Você se lembra de quando estava lá? Você se lembra do que sentiu?

Cada caso é diferente e a experiência emocional de cada pessoa pode variar. No entanto, suas memórias podem conter sentimentos semelhantes aos seguintes.

Desamparo e frustração
As prisões mentais podem parecer tão sólidas e firmes quanto as físicas. Assim, mesmo que você estivesse ciente do que estava acontecendo, das mudanças que tinha que fazer e das ações que tinha que implementar, você simplesmente não conseguia.

Culpa
Ainda há muita desinformação e um estigma em relação à saúde mental. Talvez seja por isso que você se sentiu culpado por não ser capaz de sair daquela situação em que se encontrava.

Talvez o seu ambiente o acuse de falta de determinação, o chame de fraco e você venha a interiorizar aquela sensação de que, na verdade, é o culpado pelo seu estado.

Com medo
O mais assustador de se sentir preso é pensar que essa realidade será permanente. Será que algum dia vou sair desse relacionamento que me causa tanto sofrimento? Serei capaz de superar minha timidez e estabelecer laços significativos com alguém? Essa profunda tristeza me acompanhará para sempre? Se essas reflexões lhe parecerem familiares, não volte aos lugares de onde lutou para sair.

Solidão
Talvez a emoção mais difícil de todas. A falta de compreensão, o isolamento, o julgamento externo… todas essas variáveis provavelmente fizeram parte da sua experiência. É muito difícil ver como outras pessoas são capazes de lidar com situações que, para alguns, são intransponíveis.

Entenda por que você quer voltar, mas não volte
Agora que você se lembrou de como era viver naquele passado, certamente sentirá um grande alívio por não estar presente e um grande orgulho pelo trabalho que fez até agora.

No entanto, você pode se perguntar de onde vem esse desejo de retornar aos velhos padrões. Conheça os principais motivos para compreender a situação e fortalecer o caminho que você tem trilhado.

É mais cômodo. O cérebro é um órgão que não busca a felicidade, e sim a sobrevivência. Por isso, ele prefere a rotina, a repetição, o conhecido e o familiar. Assim, para continuar agindo como antes, você não precisa se esforçar: você já sabe como fazer e como se sente. Por outro lado, para agir de maneira diferente, você precisa superar a resistência.
Sua mente precisa de tempo. 

Você precisa lembrar que vem implementando os mesmos padrões há décadas e que leva tempo para aprender uma nova maneira de pensar, sentir e se comportar. Se você quiser voltar, é porque ainda não reprogramou totalmente a sua mente. Quando isso acontecer, o que você está se esforçando tanto para alcançar hoje se tornará natural.

Agora que você está bem, você perdeu a perspectiva. É muito comum que, quando avançamos e melhoramos, tendamos a pensar que a situação do passado não era tão grave.

Esquecemos parcialmente a dor e o sofrimento e lembramos os aspectos mais confortáveis. No entanto, não se deixe levar por esse preconceito, tente se lembrar de por que você queria sair de lá e não voltar.

Você acha que pode ser diferente agora. Talvez você pense que seu ex-companheiro mudou, ou que você pode ceder de vez em quando ao medo porque já o enfrentou algumas vezes. No entanto, essas concessões aparentemente inócuas podem arruinar todo o seu trabalho: seja firme e persistente em seu propósito.

Não volte para os lugares dos quais você demorou tanto para sair

Em suma, queremos lembrá-lo de como o trabalho que você fez até agora é valioso. Queremos encorajá-lo a olhar para trás e ver o quão longe você chegou.

Você pode não ter chegado aonde está indo, mas certamente não está mais onde começou. Portanto, pela versão de você que tanto sofreu no passado, e pela versão que vai desfrutar dessa nova realidade que você está construindo, não volte aos lugares de onde foi tão difícil sair.


Receba em Primeira Mão as Notícias do SHD


GeraLinks - Agregador de links