5.8.21

Criptomoeda de Miami será listada em primeira grande corretora

A cidade de Miami está para lançar sua própria criptomoeda, que já recebeu a confirmação de que será listada em uma grande corretora do mercado.

A cidade do Estado da Flórida anunciou há oito meses que o território seria totalmente amigável do Bitcoin, buscando atrair inovações deste mercado ao local. O prefeito de Miami, Francis Suarez, inclusive é um fã declarado das criptomoedas como inovação.

Sua busca por atrair pessoas aconteceu em um momento de êxodo da Califórnia, principalmente no Vale do Silício. Assim, ele esperava atrair essa demanda de empreendedores de tecnologia, promovendo uma ampla modificação na estrutura da cidade.

O lema da cidade é “Como posso ajudar?”, movimento que ele espera manter para atrair cada vez mais empresas, tornando Miami a maior cidade amiga das criptomoedas do mundo.


Com adoção do Bitcoin, criptomoeda de Miami será lançada e listada em grande corretora.

Após começar o movimento de adoção ao Bitcoin, o próximo passo para Miami participar deste setor foi o lançamento de uma criptomoeda própria. Chamada de MiamiCoin ($MIA), essa moeda terá a mineração com proof of stake, remunerando usuários que mantivem suas posses em carteiras oficiais do projeto.

O projeto segue a linha de CityCoins, as moedas de cidades que tem se tornado populares no mundo todo. No Brasil, por exemplo, a cidade de Niterói (RJ) já planeja lançar uma criptomoeda em um acordo com a prefeitura municipal.

Mas o processo de mineração da criptomoeda de Miami começa nesta quarta-feira (4), segundo um comunicado de imprensa do projeto. Como não houve pré-mineração de moedas, as primeiras MiamiCoins serão emitidas no mercado, na rede Stacks (STX).

Para comprar essas moedas no mercado, os interessados poderão buscar a nova tecnologia na corretora Okcoin, ligada a OKEx, que será a primeira e única grande corretora a listar a MIA.

Quais os benefícios para Miami com uma nova moeda digital?
Certamente a inovação deverá inspirar outros projetos de CityCoins pelo mundo, sendo a cidade de São Francisco, também nos Estados Unidos, outra que já mira lançar sua própria moeda.

Para Miami, a sua nova criptomoeda representa uma nova fonte de financiamento, que será utilizada para financiar melhorias na cidade, fortalecer comunidades, entre outras necessidades mais.

Para isso, as criptomoedas mineradas terão uma parte revertida ao Tesouro de Miami, que podem levar milhões para a cidade no futuro espera o prefeito.

“A cidade de Miami pode acabar ganhando milhões de dólares com a popularidade do MiamiCoin, porque obviamente Miami se tornou a capital mundial do Bitcoin.”

Vale notar que esse novo financiamento de cidade se mostra promissor para Miami, que pode arrecadas recursos de forma independente de governos e impostos, um cenário interessante quando se vê que a população mundial segue aumentando a desconfiança com os políticos.


GeraLinks - Agregador de links