Blog Diferente Para Ser Diferente

Seja Uma Pessoa Melhor, Diferente Você já é ! - Junte-se ao Grupo de Amigos do Seja Hoje Diferente - Bem Vindo (a).

Não é segredo para ninguém que a compra da casa própria é um sonho para muitas pessoas, e que o momento de realizá-lo é algo bastante delicado, que exige atenção e cuidado. O que pouca gente sabe é como uma consultoria imobiliária pode ajudar.

Até porque, entre tantas opções existentes, e diante de tantas formalidades ligadas a pagamentos e documentações, poucas seriam as pessoas capazes de fazerem tudo sozinhas, do início até o fim do processo.

Embora ninguém possa decidir pelo comprador se o ideal é um apartamento ou uma residência, e que tipo de condomínio ou de localização ele deve escolher, existe uma série de outras questões que são de extrema importância.

Aí é que surge o papel do consultor imobiliário, que é diferente do papel do corretor de imóveis. A função do corretor é mais prática, no sentido de levar os clientes e compradores até os imóveis disponíveis em determinada região.

Já a consultoria de imóveis abraça funções que vão além e se mostram mais estratégicas. Ao mesmo tempo em que, como veremos abaixo, traz questões minuciosas como decoração de interiores como o papel de uma persiana vertical para sala.

Embora não se trate de um serviço novo, ele ainda tem começado a se disseminar no Brasil, sobretudo nos últimos anos e décadas, que verificaram um crescimento exponencial no que diz respeito à construção civil e ao setor imobiliário como um todo.

O consultor tem a capacidade de analisar tendências de mercado, e dar um suporte mais consultivo (daí o termo) tanto para o comprador quanto para o vendedor. Tanto é assim que ele pode atender até o mercado de investimentos imobiliários.

As vantagens que a contratação de um serviço ou profissional desses pode trazer são muitas, tais como:

  • Maior segurança garantida;

  • Assessorias jurídicas;

  • Aproximação entre as partes;

  • Elaboração de documentos;

  • Apoio no pós-venda;

  • Intermediação de processos;

  • Auxílio com registros e cartórios;

  • Entre outras similares.

Por isso decidimos escrever este artigo. Convictos de que o sonho da casa própria ou mesmo um investimento feito pode ser algo realizado de maneira assertiva, segura e satisfatória. Portanto, basta seguir adiante na leitura.

O que exatamente a consultoria faz?

Não é todo dia que fazemos um investimento para a vida toda, não é mesmo? Daí que seja tão comum surgirem muitas dúvidas e receios na hora de tomar uma decisão sobre um imóvel. Acima mencionamos o papel dos “corretores” nessa jornada.

Você já se perguntou por que eles não eram chamados apenas de “vendedores”? É porque existe um curso específico de corretagem, que implica uma série de questões legais. Assim como um profissional de instalação elétrica externa precisa ser eletricista.

O grande diferencial do “consultor” começa no fato de que, muitas vezes, ele tem não apenas um curso técnico na área, mas um ensino superior. É o caso dos profissionais que contam com formação em direito imobiliário, por exemplo.

Mas não é apenas isso, o que já ajuda e muito na hora de lidar com questões burocráticas, cartorárias e documentais. Um bom consultor também acumula conhecimentos técnicos, que incluem outras legislações e até aspectos estéticos de uma construção.

Quando um escritório faz a consultoria, ele é capaz de identificar detalhes, como se uma construção precisa de serviços de pintura predial, ou se esse gasto seria desnecessário.

Para isso, os profissionais precisam ter conhecimento nas áreas de engenharia, arquitetura, gestão e até decoração de interiores e design.

Tudo isso facilita qualquer negociação, pois um profissional completo pode desembaraçar dúvidas que são costumeiras tanto por parte dos compradores, quanto dos vendedores que muitas vezes também não dispõem de conhecimento sobre vendas.

1 - A questão da segurança e dos valores

Um dos principais motivos por que é fundamental recorrer à consultoria imobiliária na hora de escolher um imóvel é o da segurança que isso pode trazer. O que diz respeito não apenas a fazer um negócio sem riscos legais e financeiros, mas também com agilidade.

Não existe nada pior do que comprar uma residência e só depois descobrir problemas pré-existentes, não é mesmo? O que, aliás, pode incluir tanto a necessidade de refazer as instalações elétricas prediais quanto questões legais bastante graves.

Em alguns casos uma simples questão documental já leva a transtornos enormes, sobretudo quando se trata de um imóvel herdado por várias pessoas. O desacordo ou falta de transparência entre as partes pode acabar muito mal para o comprador.

Já um consultor imobiliário com boa formação na área jamais permitiria que algo assim acontecesse, já que ele nem sequer iria se dispor a vender um imóvel com qualquer tipo de restrição ou limitação, seja ela estrutural ou documental.

Tudo bem que um problema superficial pode ser resolvido com um simples material para pintura, é verdade. Todavia, questões mais abrangentes não são tão simples, como os próprios valores que vão ser praticados.

Não é raro ver o caso de pessoas que se encantam com uma casa, compram de uma vez, e depois percebem que pagaram muito caro. Existem dois fatores aí, o primeiro é o do preço de mercado, baseado na região e nas condições da casa/apartamento.

O segundo é o do poder de barganha e de negociação. Às vezes o comprador não tem inclinação para negociar, e pode perder uma boa oportunidade, sobretudo se estiver faltando uma parte pequena do valor, ainda que haja interesse real.

2 - A otimização do tempo e do esforço

Todo mundo que já mudou de casa sabe como é difícil administrar um processo desses, não é verdade? As obrigações podem começar em questões tão abrangentes quanto a escola das crianças e os serviços de internet, até outras bem menores.

É o caso, por exemplo, do encaixotamento de todos os pertences, com o cuidado que cada elemento merece, seja um livro, os objetos da cristaleira ou uma caixa de roupas. Certamente há empresas que ajudam nisso, mas todo cuidado é pouco.

Afinal, você não vai querer que seu piso de cimento polido acabe o dia com  uma lasca, por conta de uma ferramenta que o montador de móveis deixou cair enquanto fazia o trabalho, não é verdade?

O que queremos dizer com tudo isso é que deixar as preocupações legais e financeiras nas mãos de um consultor pode tirar um peso enorme das costas, o que vai facilitar na hora de prestar atenção em outras frentes que merecem igual dedicação.

3 - A aproximação entre as partes

Imagine você procurando casas a esmo na rua, indo atrás de placas de “aluga-se” ou “vende-se”. Você pode até dizer que hoje a internet ajuda nisso e há plataformas e portais que facilitam a pesquisa.

É verdade, porém, mesmo assim, são muitas as opções de sites, o que já aumenta o esforço. Além de que seus filtros podem ser específicos demais, como sobre formas de pagamento, o que já dificulta a busca.

Daí outra vantagem do consultor de imóveis, que funciona mais ou menos como um banco de dados capaz de cruzar interesses entre vendedores e compradores de modo incrivelmente assertivo, personalizado e eficiente.

Esse cruzamento de perfis interessados vai muito além das questões técnicas que citamos acima. Graças a ele, a otimização também se torna muito maior, pois cada vez que você se sentar à mesa de reunião para escritório, vai ser por uma boa razão.

Essa intermediação é uma especialidade e tanto. Inclusive, alguns consultores trabalham em nome de imobiliárias ou escritórios, outros não. São os profissionais liberais, que prestam serviços para pessoas físicas ou jurídicas.

4 - Assessoria jurídica e outros auxílios

A questão jurídica é uma das maiores preocupações quando o assunto é compra e venda de imóveis. Os documentos necessários costumam incluir certidões, registros e escrituras, além da parte tributária que pode variar de município para município.

Na prática, também é preciso levar em conta o fato de que nem sempre se trata apenas de uma questão legal, mas de um desembaraço em instâncias do governo ou da prefeitura que pode ser agilizado mediante conhecimento técnico e influência.

Assim, só de saber em qual repartição pública ir, ou mesmo de conhecer as pessoas que atendem no local, já fica mais fácil resolver um problema ou pendência qualquer.

5 - Pós-venda e os demais suportes

Todo mundo sabe que o papel de um corretor ou vendedor comum acaba no fechamento da negociação. Já o serviço de consultor de imóveis vai muito além.

Como vimos, quando o serviço não é prestado por um profissional liberal, mas por um escritório, ele pode incluir várias outras especialidades. É aí que entra um suporte incrível no tocante ao pós-venda e aos suportes dessa natureza.

Mesmo tendo evitado grandes transtornos, pode ser que tenha passado despercebida a necessidade de mudar a cor de um rodapé de madeira branco. Neste caso, a consultoria negociará isso com o antigo dono, ou mesmo se responsabilizará por isso.

Esse é apenas um exemplo, mas o pós-venda pode incluir várias frentes, como garantia de instalações elétricas ou hidráulicas, além dos famosos “defeitos ocultos”. O que pode fazer toda diferença no médio e longo prazo.

Isso deixa claro como esse serviço é fundamental na hora de escolher um imóvel, ajudando para que a realização de um sonho não se torne um pesadelo.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.
Postagem Anterior Próxima Postagem

Veja abaixo mais um artigo do Seja Hoje Diferente!