Mostrando postagens com marcador Mercado Imobiliario. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Mercado Imobiliario. Mostrar todas as postagens

14.3.22

Saiba as maiores tendências para o mercado imobiliário em 2022


O mercado imobiliário passou por um importante período de mudança nos últimos anos.

Com a questão da pandemia de COVID-19, muito do que se conhece em relação ao mercado, desde um projeto de arquitetura até as negociações mudou consideravelmente, o que fez com que profissionais começassem a repensar suas estratégias.

Por conta disso, muitas pessoas já começaram a se preparar para estas mudanças e entender quais são os melhores caminhos a se tomar para quem deseja se inserir nesse mercado, seja como investidor, comprador ou vendedor.

O primeiro passo é entender como o mercado irá se comportar em 2022. Isso porque dessa maneira você consegue ter ideia do que esperar em questão de mudanças e de eventuais problemas que possam surgir.

A falta de informação é um dos maiores problemas com relação ao mercado, e é responsável por muitas decisões erradas no meio do caminho. Além disso, deixar a emoção tomar conta desse tipo de transação pode ser um grave problema.

O mercado imobiliário lida com valores altos, e por isso não há margem para erros nesse tipo de situação. Você deve entender como o mercado está se comportando para conseguir identificar o melhor momento de investir em painéis elétricos ou de retirar seu capital.

Mesmo para aqueles que desejam comprar um imóvel próprio, entender o mercado ajuda a identificar se é a hora certa de entrar em um financiamento, se os valores estão adequados e como conseguir conquistar o melhor negócio para você.

Diferente de muitos setores na sociedade, o mercado imobiliário não teve danos por conta da pandemia do coronavírus. Pelo contrário, ele acabou recebendo um grande crescimento dentro de seu contexto, em grande parte por conta de uma série de fatores.

Para aquecer o mercado e proteger as pessoas, muitos cidadãos decidiram investir em imóveis para conseguir uma renda extra com higienização de carpetes ou para ter uma casa própria para se proteger. Isso gerou uma movimentação do mercado que contou com:

  • Facilidades para comprar;
  • Linhas de crédito;
  • Diminuição de juros;
  • Opção de pausa de pagamento.

Todos estes elementos acabaram aumentando o mercado consideravelmente, fazendo com que a aquisição de imóveis se tornasse muito mais acessível para uma parcela maior da população e ampliando o impacto que isso gera.

No ano de 2021, houve um recorde dentro da contratação de financiamentos, em grande parte por conta das políticas voltadas à aquisição de imóveis que favoreceram esse mercado e até mesmo o de iluminação profissional

A diminuição de taxas permitiu acesso a um crédito maior, incentivando o consumo.

Apesar de a taxa básica de juros, a Selic, está em crescimento, ela ainda é muito favorável para o ano de 2022 e tem um potencial enorme de ampliar ainda mais suas interações com o mercado.

O aumento da inflação, entretanto, foi um elemento que diminuiu a quantidade de vendas, principalmente em grupos de capacidade de consumo menor. Muitas pessoas foram obrigadas a adiar a compra de imóveis justamente por conta disso.

Tendências do mercado imobiliário para 2022

Agora que você tem uma ideia de como o mercado se comportou recentemente, é possível ter uma base para identificar as principais tendências do ano de 2022, como a impressão digital a laser

É importante identificar estes elementos para trabalhar com mais assertividade nesse segmento.

Vale lembrar que tendências não são certezas, e estes elementos podem mudar ao longo do tempo. Trata-se apenas de uma especulação baseada nas informações e nos rumos que o mercado tem tomado desde o ano de 2021.

Por isso, adaptar essas informações para sua realidade, e acompanhar de perto as mudanças do mercado ainda é a maneira mais efetiva de conseguir uma estrutura de qualidade, possibilitando que você trabalhe com ações dentro do mercado imobiliário.

Questões políticas

O ano de 2022 é um ano de eleição, e depois das crises políticas com as quais o país tem lidado, ainda há um quadro muito instável para lidar com esse tipo de situação. 

A falta de controle sobre a situação afeta diretamente o mercado de uma empresa de jardinagem e paisagismo, por exemplo.

Isso porque, dependendo do candidato vitorioso, as consequências a longo prazo para o mercado podem ser bastante complexas. Por isso, há um investimento menor em todos os setores do mercado, uma forma de grandes investidores se protegerem.

Como um efeito dominó, o mercado vai sentindo o impacto pouco a pouco, recebendo uma retração e por conta disso uma diminuição de negociações. Essa não é, entretanto, uma tendência não planejada.

A verdade é que sempre que há um período de eleição, independente dos candidatos concorrendo, o mercado acaba agindo dessa maneira, como uma forma de se proteger. 

Por conta disso, muitos dos empreendedores de forro acústico já estão enquadrados nesse perfil.

Reflexos da pandemia

A pandemia do covid-19 já está presente na vida das pessoas há um bom tempo, mas ela ainda tem muitos reflexos nas projeções de 2022, sobretudo em relação ao mercado imobiliário.

Por conta das aglomerações que tem acontecido no começo do ano, muitos especialistas esperam uma nova onda de contágio forte no começo do ano, o que gera uma série de impactos diretos no mercado.

Em um primeiro ponto, os colaboradores de empresas que estiverem infectados serão afastados, gerando um déficit nestas empresas. Isso acaba gerando um atraso na produção dessas empresas.

Com companhias de insumos de obras atrasadas, as próprias construções começarão a perder a velocidade, o que por fim acaba por diminuir a velocidade com a qual os processos de compra e venda e de avaliação de bens imóveis são realizados.

Embora nenhuma destas ações impeça diretamente o mercado imobiliário de crescer, é importante levar em conta que se tratam de elementos diretamente ligados ao comércio, e isso pode diminuir o ritmo com o qual esse crescimento é esperado.

Maior espaço nos imóveis

A pandemia fez com que as pessoas passassem muito mais tempo em casa. Por conta disso, o perfil de imóvel buscado no mercado começou a se modificar. As pessoas estão procurando constantemente mais conforto e liberdade para suas ações.

Por conta do avanço no modelo home office, onde as pessoas estão trabalhando de casa, houve um aumento na busca por imóveis com espaços que possam ser adaptados para transformar-se em um escritório.

Isso vai na contramão de muitos dos empreendimentos que estão recém-completos, uma vez que a proposta até pouco tempo atrás era criar imóveis de tamanho reduzido que valorizassem a praticidade.

Embora esse mercado ainda tenha espaço para se desenvolver, é importante ter em mente que a maioria das pessoas está procurando um local que seja mais adequado para passar mais tempo dentro do imóvel, e menos em áreas comuns do prédio.

Ainda que essa tendência tenha surgido por conta da pandemia, existe uma grande chance de ela perdurar por muito mais tempo, uma vez que gera um impacto social muito importante. 

Os modelos como o home office não deixarão de ser implantados, permitindo esse modelo prosperar.

Mercado de alto padrão

O mercado de alto padrão é um caso à parte, uma vez que seu público-alvo possui estabilidade financeira boa o suficiente para manter as negociações lineares. Por conta disso, é um mercado que segue em crescimento firme.

Normalmente, pessoas de alto padrão não sentem o impacto direto de ações como inflação, aumento de juros e outros elementos que têm resultados diretos no mercado tradicional. E isso se deve em grande parte pelo acúmulo de patrimônio.

Quanto mais liberdade financeira e autonomia o consumidor possuir, menos ele sentirá essas mudanças do mercado. Isso porque ele não depende de instituições financeiras para conseguir trabalhar corretamente.

Esse grupo sofreu um aumento nos últimos anos, com pessoas buscando mais liberdade financeira e com o aumento de pessoas de alto poder aquisitivo. A busca por imóveis de alto nível acabou aumentando.

Muitas construtoras já haviam percebido essa movimentação de mercado, o que fez com que imóveis novos sejam projetados para esse público e o investimento em imóveis de alto padrão continue aumentando cada vez mais.

No ano de 2022, este será um dos carros-chefe do mercado imobiliário, gerando muitas oportunidades de negócios.

Considerações finais

A busca por imóveis tem crescido cada vez mais, e por isso é muito importante estar atento a algumas das principais tendências que esse mercado tem a oferecer. Esse tipo de ação ajuda a todos os envolvidos em negociações como essa.

Para os investidores, é um momento de atenção para escolher o local certo para aportar o dinheiro, visando um lucro acima da média para valer esse tipo de ação. Para os negociantes, sejam eles compradores ou vendedores, é preciso avaliar com cuidado.

A aquisição de um imóvel é o sonho de muitas pessoas, e você deve tomar cuidado para não transformar esse momento em um pesadelo. Portanto, avaliar suas possibilidades é fundamental.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

16.2.22

Conheça todos os tipos de apartamentos e como escolher o seu


Existem diversos tipos de apartamentos disponíveis no mercado, e identificar quais deles se adequa mais a sua necessidade é muito importante antes de iniciar um processo de compra para estes imóveis com ajuda de um sistema de gestão imobiliária.

Para muitas pessoas, comprar um imóvel é a realização de um sonho. O alto valor desse tipo de item acaba fazendo com que seja necessário uma alta dose de planejamento para conseguir dar conta dos valores que serão cobrados.

Além disso, os bancos e instituições financeiras que trabalham com financiamento imobiliário demandam uma série de documentos e etapas para conseguir oferecer o valor para o usuário, o que acaba sendo muito importante a longo prazo.

Com o mercado imobiliário cada vez mais versátil, as opções de apartamento aumentam constantemente, e é preciso ter uma ideia de que tipo de apartamento atende todas as suas necessidades e expectativas, como um serviço de terceirização de portaria.

Dessa maneira, você consegue comprar um imóvel de qualidade, que terá o potencial de se tornar sua residência por um longo tempo, e até mesmo servir como herança para as futuras gerações.

Identificar as melhores oportunidades e os elementos necessários para trabalhar com esse tipo de interação em sua compra de apartamentos é fundamental para gerar um interesse genuíno nesse tipo de ação.

Por isso, é importante saber as diferenças entre os diversos modelos disponíveis no mercado imobiliário antes de tomar sua escolha definitiva e iniciar o processo de compra, que pode acabar prendendo-o por um longo tempo com o financiamento junto a um escritório de assessoria contábil.

Tipos de apartamentos

Antes de começar a entender cada um dos modelos de apartamentos disponíveis no mercado, você deve ter em conta que o planejamento é uma etapa essencial nesse tipo de interação como um todo.

Isso porque uma pessoa não deve pensar no momento quando opta por comprar um imóvel. É preciso pensar em sua família inteira, o desejo de ampliá-la com uma gestação e diversos outros fatores, como:

  • Vizinhança;
  • Acesso a transporte público;
  • Serviços de qualidade;
  • Segurança.

Existe uma série de elementos que entram em conta na hora de optar por um apartamento, que podem ser avaliados junto a uma empresa que administra condomínio, o que se torna uma conquista pessoal das pessoas envolvidas na compra.

Fazer todas as avaliações e estar certo desse importante passo é um ponto muito relevante para realizar a escolha certa.

Além disso, é preciso ter em mente que o seu orçamento deve ser condizente com seu desejo. Não adianta optar por um imóvel de valor muito acima de seu limite de pagamento, uma vez que esse tipo de interação será apenas frustrante.

As instituições financeiras não aceitarão a forma de pagamento como comprovação de sua capacidade de bancar o financiamento, o que gera frustração e tristeza. Por isso, é importante que você esteja pronto para lidar com todos estes elementos.

Ao optar por um imóvel que está dentro de seu orçamento e que você consegue manter as regras estipuladas no financiamento imobiliário, é possível ter muito mais assertividade em sua escolha e tranquilidade para passar por este momento depois de realizar uma avaliação de imóvel residencial.

Os apartamentos têm ganhado um espaço cada vez maior no mercado imobiliário, sobretudo em grandes centros urbanos. Eles são uma resposta ao aumento da população frente a escassez de espaço para a construção de moradias.

Embora ainda seja possível encontrar casas em muitas cidades, os apartamentos estão se tornando muito mais comuns, por conta de uma série de benefícios que oferecem, tanto em serviços de uso comum quanto em segurança, com portaria e outros benefícios.

Existem apartamentos para todos os gostos e necessidades, desde imóveis bem pequenos a ambientes grandes, que permitem que famílias inteiras dividam o espaço sem passar nenhum tipo de aperto.

Para definir qual será sua escolha, é importante conhecer alguns dos tipos mais comuns de apartamentos disponíveis no mercado em um consorcio imobiliario.

Studios

O apartamento tipo studio tem ganhado muita força no mercado atual, principalmente entre o público jovem e pessoas solteiras, além de casais que estão começando uma vida juntos. Esse formato é moderno e arrojado.

Um dos grandes diferenciais de um studio é o fato de que não há uma divisão de cômodos feita por paredes, o que passa uma sensação de amplitude e aconchego para o imóvel, permitindo que você faça várias alterações simplesmente reorganizando os móveis.

Essa integração de espaços é uma invenção recente, mas que atrai muitas pessoas que buscam especificamente esse tipo de imóvel para conseguir ter mais liberdade para criar decorações únicas e aproveitar para viver em um ambiente diferenciado.

Flat

O flat é um modelo ideal para investimento, mas que tem sido muito procurado recentemente. Trata-se de um imóvel de tamanho um pouco menor que as outras opções, mas que compensa essa característica oferecendo serviços de hotelaria.

Em um flat, você pode contar com lavanderia, serviços de faxina e até mesmo restaurantes, o que é muito interessante para pessoas que estão em centros urbanos e possuem uma vida muito corrida.

Com a facilidade desse tipo de edificação, você não perde tempo com uma série de atividades e consegue aproveitar melhor seu tempo livre, diminuindo assim o estresse e o desgaste emocional causado pela rotina como um todo.

Muitos moradores de flats são temporários, o que acaba sendo interessante para quem gosta de conhecer novas pessoas.

Entretanto, é preciso ter em mente que mudanças são frequentes nesse tipo de imóvel, o que pode ser um incômodo com relação a barulho, uso de elevador e outros itens.

Além disso, o custo dos itens de hotelaria deve ser calculado antes de você mudar-se para um flat, o que pode ser verificado junto a sua administradora predial.

Estes valores de utilização muitas vezes são inseridos no condomínio, e devem ser levados em conta quando você optar por utilizar algum deles.

Lofts

Os lofts são apartamentos com muita similaridade aos studios, em particular na questão de não existirem paredes internas para dividir os cômodos. Entretanto, os lofts possuem um tamanho relativamente maior.

Isso permite que você utilize-o de maneira mais adequada caso não more sozinho, bem como consiga estruturar uma série de ambientes para otimizar o uso de sua residência. Estas ações permitem que você aproveite ao máximo o local.

Além disso, os lofts costumam ter um pé direito bem mais alto, dando uma impressão de amplitude ainda maior para o ambiente e permitindo que você crie uma estrutura de qualidade para morar.

Coberturas

A cobertura é o imóvel que fica no último andar de um edifício. Normalmente, estes modelos são bastante luxuosos, aproveitando um espaço adicional que os outros apartamentos não possuem.

É comum que coberturas tenham mais de um andar, permitindo que você aproveite de maneira ainda melhor a área útil da construção e possa criar espaços diferenciados em sua estrutura.

As coberturas também costumam contar com áreas de lazer, principalmente usando o espaço externo do imovel. É comum encontrar churrasqueiras, piscinas e outros benefícios que acabam valorizando ainda mais esse tipo de apartamento.

Esse tipo de imóvel também costuma ter um impacto positivo ao realizar um emprestimo empresarial com garantia de imovel.

Apartamento garden

Esse tipo de apartamento é oposto à cobertura. Normalmente, ele fica no andar térreo do edifício, o que garante também algumas áreas privativas. Normalmente, estas áreas ficam a gosto do proprietário.

O termo garden, que vem do inglês e significa jardim, é usado porque na maioria das vezes essa área externa no imóvel é utilizada para a criação de jardins ou hortas, elemento muito comum para quem gosta de ter um contato com a natureza.

Isso não significa, entretanto, que a área não possa ser usada para outra finalidade, como lazer ou aumentando a área útil de seu imovel.

Kitnet

Esse modelo ficou muito famoso recentemente, com a necessidade de pessoas que moram sozinhas procurarem um lugar de custo mais baixo para ficar. Trata-se de um apartamento de área útil bastante compacta.

Normalmente, o espaço se restringe a um único cômodo, conjugando quarto com cozinha e sala, além de um banheiro pequeno, que muitas vezes tem espaço para lavar e pendurar roupas.

Esse modelo costuma ter um valor muito mais acessível, sendo muito requisitado por pessoas que estão iniciando sua vida adulta e normalmente moram sozinhas, evitando a necessidade de dividir o espaço com outras pessoas.

Considerações finais

Conhecer os diferentes modelos de apartamento disponíveis no mercado ajuda a entender suas possibilidades e o que pode ser realizado de forma mais efetiva na hora de comprar um imóvel.

Dessa maneira, quando você faz a escolha de um apartamento para a compra, já sabe o que esperar em questão de benefícios e de desafios que devem ser levados em conta para poder utilizar com mais tranquilidade seu imóvel de preferência.

Esse tipo de ação é muito importante para evitar arrependimentos, uma vez que se trata de uma negociação que normalmente dura vários anos e pode comprometer sua renda, por isso é importante ter todo o cuidado possível para estas ações.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

31.1.22

Escritura de imóvel: 9 passos para tirar a sua


Quando é realizada a compra de um imóvel, como uma casa, um apartamento ou uma propriedade comercial, uma dúvida comum é como lidar com a burocracia para tirar a escritura.

Para que se efetive o registro de compra e venda de um imóvel, é necessário formalizar o evento, o que é feito por meio da escritura pública, que deve ser feita em um cartório de notas.

Neste artigo, abordaremos esse documento tão importante para a formalização de sua compra ou venda de propriedades, bem como 9 passos para você conseguir sua escritura. Continue lendo para conferir.

Por que a escritura do imóvel é tão importante?

Seja para fazer um emprestimo empresarial com garantia de imovel ou apenas para garantir a documentação correta de sua transação de compra e venda, a escritura é essencial.

Por isso, esse é um documento de cunho público fornecido pelo cartório de notas da região que você reside.

Somente com a escritura em mãos você tem a validação da transação feita, podendo realmente se dizer dono da propriedade.

Na verdade, a escritura nada mais é do que o documento público que comprove quem é o dono legal de um imóvel.

9 passos para fazer a escritura de um imóvel

Quando se trata da escritura de um imóvel, é preciso compreender todos os aspectos relacionados à documentação nesse momento.

Essa é uma transação que envolve o pagamento de uma quantia significativa, portanto é preciso estar atento para evitar problemas e prejuízos.

Ainda que você tenha adquirido seu imóvel por meio de um consorcio imobiliario, os protocolos são os mesmos no que tange o registro de imóveis.

A seguir pontuamos 9 passos para você conseguir tirar a documentação de seu imóvel, garantindo uma transação segura tanto para quem está comprando quanto para quem está vendendo.

  1. Saiba onde fazer

A escritura pública formaliza o evento de compra e venda de uma propriedade, sendo feita no cartório de notas de sua região, por um notário ou tabelião de notas.

Neste estabelecimento é feito o registro de compra e venda, assegurando a segurança de ambas as partes.

  1. Reúna a documentação exigida pelo cartório

Para dar entrada na escritura da propriedade, é primeiramente feito o processo de averbação do imóvel. Esse é um processo burocrático que pede uma série de documentos, e vamos listar todos eles aqui.

Para começar, é preciso uma certidão atualizada do imóvel, documento emitido no Cartório de Registro de Imóveis em que consta seu registro. É importante estar atento e incluir qualquer modificação feita na propriedade, averbando e documentando neste mesmo local.

Além disso, também é preciso a certidão da prefeitura, que possibilita o cálculo do ITBI, o Imposto de Transferência de Bens Imóveis.

Quanto aos vendedores do imóvel, são exigidos a seguinte documentação para o registro do imóvel:

  • RG dos proprietários e seus cônjuges, original e cópia autenticada;
  • CPF dos proprietários e cônjuges, original e cópia autenticada;
  • Certidão de casamento, original e cópia;
  • Comprovante de endereço dos proprietários e cônjuges;
  • Comprovante de profissão dos proprietários e cônjuges;
  • Certidões negativas junto a Justiça Trabalhista;
  • Certidões negativas junto a Receita Federal.

Da mesma forma existe também uma listagem dos documentos dos compradores para a realização do registro, entre eles:

  • RG dos compradores e cônjuges, original e cópia autenticada;
  • CPF dos compradores e cônjuges, original e cópia autenticada;
  • Certidão de casamento, original e cópia;
  • Comprovante de endereço dos compradores e cônjuges;
  • Comprovante de profissão dos compradores e cônjuges.

No caso dos compradores, embora seja obrigatório constar a qualificação do cônjuge durante a escritura do imóvel, não é necessária a assinatura do mesmo.

No entanto, em relação aos vendedores é essencial que ambos assinem o documento de registro de imóvel.

Uma administradora predial que faz a venda de um imóvel precisa contar com a certidão negativa de débitos trabalhistas, que pode ser providenciado pelo próprio cartório.

Ela é emitida gratuitamente on-line na página do Tribunal Superior do Trabalho (TST), e qualquer pessoa pode acessá-la.

Ao entrar em contato com o Cartório de Notas, é conveniente se certificar da documentação necessária, pois podem haver exigências particulares para que a escritura seja lavrada.

  1. Verifique as certidões negativas

É importante que quem vá tirar a escritura de um imóvel, procure uma consultoria fiscal, tirando as certidões negativas de débitos que vão desde o escopo municipal, estadual e federal.

Também é essencial que o vendedor tenha a certidão negativa de possíveis ações trabalhistas, que podem estar ocorrendo contra ele mesmo ou contra o imóvel.

Com essas medidas, você garante a boa-fé em prol da negociação, de forma que fica assegurado contra possíveis surpresas que podem aparecer futuramente.

Em caso de haver débitos trabalhistas, municipais, estaduais ou federais é possível que futuramente ocorra a anulação judicial da venda.

  1. Recolha o Imposto de Transmissão (ITBI)

Logo em seguida, um bom escritório de assessoria contábil indica que você já faça o recolhimento dos impostos. O imposto gerado sobre o processo de compra e venda de uma propriedade é o ITBI, o Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis.

A guia do ITBI pode ser gerada pelo tabelião responsável pelo registro no cartório de notas da sua região.

Nesta guia, constarão informações como os dados básicos do vendedor e do comprador da propriedade, assim como o valor do imóvel e o valor da negociação estabelecida entre as partes.

Procure se informar se em seu Estado existem outros impostos sobre a transmissão de bens imóveis, como o FRJ, o Fundo de Reaparelhamento da Justiça, cobrado em Santa Catarina.

  1. Espere a análise do tabelião

Você vai ter que aguardar um período em que o tabelião de notas irá analisar toda a documentação que envolve a escritura do imóvel.

  1. Compareça ao cartório

Após esse período será feita a solicitação para que ambas as partes compareçam novamente no cartório. Esse é o momento em que a escritura é lida, lavrada e assinada por todos os envolvidos na transação.

É nessa altura que são cobrados os emolumentos devidos ao tabelião, segundo as determinações do Tribunal de Justiça.

Nesse momento, é importante que você faça a conferência detalhada de todos os dados e informações do registro, assegurando que estão corretas, até mesmo para uma possível avaliação de imóvel residencial.

Em caso de haver inconsistências em dados simples após a emissão da escritura, como em datas ou nomes, é possível solicitar a correção no próprio cartório, sendo um processo mais simples.

Em contrapartida, para mudanças estruturais como na metragem da propriedade envolve-se um processo mais complexo, que envolve uma ação judicial. Diante disso, você certamente terá que aguardar prazos, além de ter que arcar com os custos da ação.

  1. Leve a escritura ao Ofício de Registro de Imóveis

Agora que você já tem a escritura do imóvel, precisa saber que ainda não é considerado o proprietário da propriedade antes de a levar até o Ofício de Registro de Imóveis.

Para investir em melhorias na propriedade, como um serviço de terceirização de portaria, é importante ter todo o processo completo.

  1. Aguarde a escritura ser analisada

O Oficial de Registro de Imóveis fará uma análise sobre a escritura entregue, podendo haver outras exigências.

Assim, você irá fazer o acerto dos emolumentos para o processo de registro, assim como fazer algumas averbações, conforme a tabela dos Oficiais de Registro de Imóveis.

  1. Seja o proprietário do imóvel

Uma vez que esteja tudo em ordem, existe o prazo de 30 dias para que o Oficial de Registro de Imóveis faça o registro da escritura na matrícula do imóvel.

Agora sim você é considerado o proprietário do imóvel, ficando livre para investir em uma empresa que administra condomínio ou fazer outras benfeitorias.

A partir desta data você deve incluir o imóvel na declaração do Imposto de Renda, obedecendo aos códigos. É importante informar a posse do imóvel na ficha de Bens e Direitos do Imposto de Renda de Pessoa Física.

Ali os terrenos estão sob o código 13, as casas sob o 12 e os apartamentos sob o código 11, basta preencher corretamente.

Quando é preciso tirar a escritura de imóvel?

Sempre que for feita uma transação de compra e venda de um determinado imóvel é necessário tirar a escritura. Essa é a única forma de se atestar a posse legal do bem, tendo todos os direitos sobre o imóvel.

Fique atento, pois sem sua emissão um negócio não é considerado fechado, conforme a legislação do mercado imobiliário.

Quais os problemas de não ter esse documento?

Em caso de não haver a escritura do imóvel e o posterior registro, você simplesmente não é o proprietário legalmente. Um vendedor que tenha má-fé pode fazer a venda para mais de uma pessoa ou mesmo requerer o imóvel futuramente.

Nem mesmo comprovantes bancários ou gravação de conversas tem efeito probatório no caso deste documento não existir. A lei é pontual e clara: a propriedade pertence a quem possui sua escritura e o posterior registro na matrícula.

Quanto custa uma escritura de imóvel?

Como você viu neste artigo, a legalização de um imóvel envolve uma série de custos, que precisam ser pensados no momento da aquisição.

Conforme as práticas tradicionais do mercado imobiliário, toda a responsabilidade burocrática, bem como os custos para a escritura do imóvel são responsabilidade do comprador.

Em alguns casos, é possível haver a negociação entre as partes e os custos serem divididos entre o comprador e o vendedor. 

Os custos variam conforme o município em que o imóvel está localizado, mas em média os custos ficam entre 2% e 3% do valor venal do imóvel.

Esse valor é aquele informado nos dados da Certidão de Dados Cadastrais do Imóvel, que está presente no Registro de Imóveis. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

21.11.21

O que é persona no mundo imobiliário e como construir uma?


A persona é uma representação do cliente ideal de um negócio, e deve ser criada com base em informações verdadeiras sobre os clientes da empresa. A identificação deste perfil é essencial para entender o comportamento e as preferências deste consumidor, possibilitando a elaboração de estratégias para conquistá-lo e fidelizá-lo. 

Os conceitos de persona e público-alvo são diferentes, embora conversem entre si e estejam diretamente relacionados. De modo simplificado, podemos dizer que o público-alvo é mais amplo, caracterizando o chamado “topo de funil”, enquanto a persona é mais específica e bem definida (fundo de funil). 

Para um corretor de imóveis, por exemplo, o público-alvo pode ser simplesmente “homens com mais de 40 anos”. A persona, por sua vez, é mais detalhada e pode ser: “Gustavo, engenheiro, começando a construir sua família e esperando o primeiro filho”. Entenda melhor a seguir!

Qual a importância da persona?

Enquanto a definição do público-alvo permite entender quem são os consumidores em potencial, a persona ajuda a se aprofundar nas preferências, gostos e necessidades deste público. Desta forma, é possível estabelecer a melhor forma de se comunicar com estas pessoas e quais soluções elas esperam que sua empresa ofereça. 

É possível criar mais de uma persona para sua empresa e, para cada uma delas, uma estratégia de marketing digital específica e eficiente. A partir deste trabalho detalhista é possível alcançar benefícios como:

  • Comunicação eficiente e humanizada;
  • Melhor entendimento a respeito da jornada de compra do cliente;
  • Segmentação dos consumidores;
  • Aumento das negociações e vendas;
  • Redução de gastos desnecessários com estratégias de marketing que não trazem resultados;
  • Maior credibilidade perante o público consumidor;
  • Geração de leads qualificados. 

Como construir a persona de seu negócio?

O primeiro passo para criar uma persona consiste em analisar os dados de seus clientes atuais, entendendo suas características e necessidades. Também pode ser necessário identificar os clientes com quem sua empresa tem um bom relacionamento, mesmo que a negociação não tenha sido concluída. 

Os principais dados que devem ser elencados são:

  • Nome, idade e profissão;
  • Onde e como vive;
  • O que faz no dia a dia;
  • Hobbies e interesses;
  • Preocupações e objetivos de vida;
  • Tipos de mídia que prefere consumir;
  • O que leva em consideração na hora de escolher um produto ou serviço. 

A partir desses dados, comece a separar este público em categorias ou segmentos. Para cada uma dessas categorias obtidas, é indicado preencher as lacunas com detalhes (que podem ser fictícios, porém realistas). Ao final, sua persona terá nome, idade, preferências, estilo de vida, cargo profissional, segmento de atuação, entre outras informações. 

É importante que essas informações sejam aprimoradas com o passar do tempo, conforme suas ações de marketing trazem mais ou menos resultados e novos clientes entram em seus registros. Dessa forma, é possível fazer com que sua persona seja cada vez mais precisa, e suas ações sejam cada vez mais eficientes. Esta é uma estratégia que pode ser usada tanto no marketing imobiliário como em qualquer outro segmento. 

GeraLinks - Agregador de links