Mostrando postagens com marcador Mercado Imobiliario. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Mercado Imobiliario. Mostrar todas as postagens

21.11.21

O que é persona no mundo imobiliário e como construir uma?


A persona é uma representação do cliente ideal de um negócio, e deve ser criada com base em informações verdadeiras sobre os clientes da empresa. A identificação deste perfil é essencial para entender o comportamento e as preferências deste consumidor, possibilitando a elaboração de estratégias para conquistá-lo e fidelizá-lo. 

Os conceitos de persona e público-alvo são diferentes, embora conversem entre si e estejam diretamente relacionados. De modo simplificado, podemos dizer que o público-alvo é mais amplo, caracterizando o chamado “topo de funil”, enquanto a persona é mais específica e bem definida (fundo de funil). 

Para um corretor de imóveis, por exemplo, o público-alvo pode ser simplesmente “homens com mais de 40 anos”. A persona, por sua vez, é mais detalhada e pode ser: “Gustavo, engenheiro, começando a construir sua família e esperando o primeiro filho”. Entenda melhor a seguir!

Qual a importância da persona?

Enquanto a definição do público-alvo permite entender quem são os consumidores em potencial, a persona ajuda a se aprofundar nas preferências, gostos e necessidades deste público. Desta forma, é possível estabelecer a melhor forma de se comunicar com estas pessoas e quais soluções elas esperam que sua empresa ofereça. 

É possível criar mais de uma persona para sua empresa e, para cada uma delas, uma estratégia de marketing digital específica e eficiente. A partir deste trabalho detalhista é possível alcançar benefícios como:

  • Comunicação eficiente e humanizada;
  • Melhor entendimento a respeito da jornada de compra do cliente;
  • Segmentação dos consumidores;
  • Aumento das negociações e vendas;
  • Redução de gastos desnecessários com estratégias de marketing que não trazem resultados;
  • Maior credibilidade perante o público consumidor;
  • Geração de leads qualificados. 

Como construir a persona de seu negócio?

O primeiro passo para criar uma persona consiste em analisar os dados de seus clientes atuais, entendendo suas características e necessidades. Também pode ser necessário identificar os clientes com quem sua empresa tem um bom relacionamento, mesmo que a negociação não tenha sido concluída. 

Os principais dados que devem ser elencados são:

  • Nome, idade e profissão;
  • Onde e como vive;
  • O que faz no dia a dia;
  • Hobbies e interesses;
  • Preocupações e objetivos de vida;
  • Tipos de mídia que prefere consumir;
  • O que leva em consideração na hora de escolher um produto ou serviço. 

A partir desses dados, comece a separar este público em categorias ou segmentos. Para cada uma dessas categorias obtidas, é indicado preencher as lacunas com detalhes (que podem ser fictícios, porém realistas). Ao final, sua persona terá nome, idade, preferências, estilo de vida, cargo profissional, segmento de atuação, entre outras informações. 

É importante que essas informações sejam aprimoradas com o passar do tempo, conforme suas ações de marketing trazem mais ou menos resultados e novos clientes entram em seus registros. Dessa forma, é possível fazer com que sua persona seja cada vez mais precisa, e suas ações sejam cada vez mais eficientes. Esta é uma estratégia que pode ser usada tanto no marketing imobiliário como em qualquer outro segmento. 

14.10.21

Confira os prós e contras de ser um corretor de imóveis


Com o mercado de trabalho cada vez mais complicado e passando por crises constantes, muitas pessoas procuram alternativas para trabalhar. O trabalho de corretor é um dos mais procurados ultimamente, mas é importante pensar que nem todos estão prontos para esse tipo de atividade.

O corretor de imóveis passa pelo mesmo quadro do empreendedor. São ilusões inseridas na cabeça das pessoas de que o trabalho não é difícil e que muitas vezes você conseguirá mudar completamente sua vida sem muito esforço.

Entretanto, o corretor é um profissional como qualquer outro, e precisa de muito estudo, especialização e conhecimento de mercado para ser bem sucedido, entendendo como trabalhar a venda de um espaço para fabrica de mezanino, por exemplo.

Para você trabalhar corretamente com essa profissão, é importante conhecer bem seus detalhes.

Quanto mais você conhecer o trabalho de um corretor, mais promissor ou não lhe parecerá esse tipo de atividade, dando uma base para compreender as dificuldades e os benefícios da profissão como um todo.

Os prós e contras da corretagem

Entender os motivos que levam alguém a procurar o serviço de corretagem é um passo importante para você garantir resultados melhores em suas escolhas de futuro.

Assim, você compreende o que é necessário para se destacar na profissão, como o conhecimento de portões para garagem para ajudar um cliente a se adaptar.

Além disso, é importante ter em mente que nem sempre o motivo que você acredita que o levará para uma mudança de carreira é aquele que você realmente pensa. Por isso, é importante saber lidar com divergências de ideias para tomar uma decisão assertiva.

Mudança de emprego

Mudar de emprego não é um motivo bom o suficiente para fazê-lo se tornar um corretor de imóveis. Se você está insatisfeito com sua empresa, é ideal buscar alternativas dentro de sua própria área para mudar de vida.

Alguns pontos muito importantes, como a falta de remuneração fixa e a concorrência no setor de corretagem podem ser muito importantes na sua decisão de tornar-se ou não corretor, que terá contatos de reforma de fachadas de predios para trabalhar melhor.

O mercado imobiliário não oferece nenhuma solução mágica para seus problemas.

Porém, se você gosta do desafio e sabe vender bem, pode conseguir resultados muito positivos no ramo, desde que saiba lidar com suas finanças para se segurar durante os meses mais fracos.

Intrigas na empresa

Assim como no primeiro caso, entrar para a corretagem só por este motivo pode ser muito negativo. Se você tem algum desafeto dentro da empresa, tente trocar de setor ou de unidade.

Se a pessoa em questão estiver acima de você hierarquicamente, até mesmo a mudança de emprego é uma sugestão, embora a corretagem não seja a resposta inicial para esse tipo de atitude.

Mesmo dentro do mercado imobiliário, se você trabalhar em uma agência, acabará tendo chefes e supervisores e passar pelo mesmo tipo de situação, o que pode ser um contra para a profissão.

Flexibilidade de horário

Muitas pessoas buscam a corretagem especificamente por esse motivo.

A flexibilidade de horários e até mesmo ter mais tempo livre para se dedicar a outras atividades, como desenvolver cerâmica decorativa. Embora esse seja um dos grandes prós da corretagem, é importante ter em mente que ele não é imediato.

Leva tempo para você trabalhar efetivamente com este tipo de atividade, e é muito importante entender que você muitas vezes terá de abrir mão dessa flexibilidade para fechar um negócio.

A vida do corretor depende de seus clientes, e é importante estar sempre disponível para tirar dúvidas e responder questionamentos sempre que necessário, ou até mesmo fazer uma visita a um imóvel em particular.

Embora você ganhe uma flexibilidade de horários desde o primeiro momento do trabalho, é importante pensar que você terá muitos planos de lazer frustrados.

Um passeio com a família pode ser interrompido, porque é o único horário disponível para o cliente que trabalha com gerenciamento de projetos engenharia, por exemplo.

Além disso, ainda que não haja obrigatoriedade de comparecimento como no caso de bater cartão, o trabalho em uma imobiliária exige alguns pontos muito importantes que precisam ser seguidos, como o comparecimento em coquetéis de lançamento e as reuniões de equipe.

O plantão de lançamentos também pode ser algo que tirará esse elemento de flexibilidade de você, e é importante ter em mente que os corretores muitas vezes precisam se atualizar e passar por treinamentos para se integrar às novidades do mercado.

Enriquecimento rápido

Outro ponto que chama a atenção no trabalho de corretagem é o retorno financeiro. Muitas pessoas que estão procurando emprego se impressionam com os valores de recebimento dos corretores.

A comissão de um imóvel costuma ser em torno de 6%, o que pode ser um dinheiro muito bom dependendo do valor de venda do imóvel com projetos de casas simples. Entretanto, é preciso ter em mente alguns pontos importantes com relação ao pagamento.

Em primeiro lugar, os 6% da corretagem dificilmente chegam integralmente. Em um primeiro ponto, este é o primeiro valor que você reduzirá para garantir a venda, caso o cliente não tenha o valor completo do imóvel e tente reduzi-lo.

Além disso, este valor só vem integralmente para você se for um trabalho solo, no qual não há nenhum outro envolvido além do próprio corretor. 

Do contrário, os 6% são divididos entre:

  • Dono da imobiliária;
  • Gestor;
  • Captador;
  • Auxiliares.

Neste caso, você acaba recebendo um valor bem abaixo do calculado inicialmente. Além disso, é importante ter em mente que não há salário dentro da corretagem de imóveis, o que pode ser bastante danoso se você não for consciente.

Ainda que você ganhe um bom dinheiro de comissão quando vende, um período de dois a três meses sem vendas pode acabar levando uma pessoa incauta à falência. É preciso saber trabalhar muito bem seu dinheiro para conseguir mantê-lo com você.

Emprego rápido

Muitas pessoas que estão desempregadas pensam na possibilidade da corretagem como uma forma rápida de arrumar emprego.

Isso não está tão perto da realidade, entretanto. É preciso ter em mente que o trabalho do corretor nem sempre gera resultados no começo.

A sua primeira venda pode demorar um tempo para sair, e durante este período não haverá nenhum subsídio para ajudar a passar os meses, o que pode acabar prejudicando você ainda mais.

Além disso, existem cursos e exames necessários para você ser corretor, que tem um custo para a realização. Neste caso, você acaba investindo tempo e dinheiro que pode fazer falta em um momento de desemprego.

Saber lidar com esse tipo de situação é muito importante para você se enquadrar no serviço, conseguindo até mesmo vender uma cotação de seguro.

As imobiliárias de fato estão sempre aceitando novos corretores, o que abre um leque de possibilidades para você em um primeiro momento, podendo trabalhar com vários imóveis e oportunidades de negócio.

Porém, é preciso estar consciente para saber trabalhar com este tipo de profissão e entender as necessidades e dificuldades que ela apresenta, de maneira similar a outros tipos de empregos.

Trabalhar com o que gosta

O corretor é um perito em vendas. A negociação é um processo complexo, que deve ser destrinchado para você converter uma boa oportunidade em uma venda. Algumas pessoas se dão muito bem com esse tipo de trabalho.

Ter boas estratégias, ser bom de comunicação e conseguir persuadir clientes são ferramentas fundamentais de um bom corretor. Muitas vezes, se você se sente preparado para dar um passo maior em sua carreira, a corretagem pode ser uma boa opção.

Muitos profissionais de vendas em outros setores acabam procurando esse mercado para explorar possibilidades com manutenção rompedor, tornando este um dos maiores prós do serviço de corretor.

Modismo

O mundo tem passado por um processo de mudança, no qual muitas pessoas estão procurando se tornar livres de patrões. Por isso, há um levante em trabalhos autônomos, no empreendedorismo e na corretagem.

É fácil tomar esse tipo de decisão quando você analisa um case de sucesso. Seu amigo corretor que fez uma venda e ganhou mais de vinte mil reais em uma única comissão pode fazer você querer mudar na hora da profissão.

Entretanto, é preciso pensar na realidade aqui, e não em um caso de sucesso. O ideal é procurar uma imobiliária e conhecer como é o trabalho de verdade no dia a dia, com as dificuldades do mercado e dos profissionais da área.

Considerações finais

O trabalho de corretor é uma excelente oportunidade para muitos profissionais. Porém, é preciso tomar uma decisão consciente antes de buscar investir nesse tipo de carreira, como você faria com qualquer outra profissão.

Quanto mais você estudar e entender a realidade do corretor de imóveis, mais próximo de compreender se esse tipo de carreira é o que você sempre quis você estará, conseguindo tomar uma decisão assertiva sobre mudar de profissão ou continuar procurando novas oportunidades.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

17.9.21

Comprar ou vender casas com bitcoin virou moda no Panamá


Comprar ou vender um imóvel com bitcoin (BTC) é uma tendência que está crescendo no Panamá. Muitos preferem porque é feito sem intermediação de terceiros e, entre outros motivos, porque é feito sem troca de fundos por fiat, evitando bancos.

“Sim, o comércio de imóveis com bitcoin está acontecendo muito agora, porque muitos novos milionários surgiram com o aumento das criptomoedas. Portanto, esta nova geração busca diversificar seus ativos com a compra de outros bens, como terrenos, casas e apartamentos ”, disse Aldo Antinori, fundador da Câmara de Comércio Digital e Blockchain do Panamá , durante entrevista.

O panamenho acrescentou que muitos dos que hoje têm patrimônio líquido elevado, geralmente preferem fazer suas compras de imóveis com criptomoedas porque, dessa forma, evitam instituições bancárias. A razão para isso é que, no país, operam apenas alguns bancos nacionais ou regionais que não possuem correspondentes internacionais.

É uma das consequências sofridas pelo Panamá pelo fato de que os organismos internacionais classificam o território como paraíso fiscal. “Portanto, se você tentar negociar com uma corretora como a eToro, por exemplo, receberá uma notificação dizendo 'esta região está proibida de negociar com esses serviços'. Isso nos impede de colocar muito dinheiro nessas plataformas ”, comentou Antinori.

Por sua vez, o comunicador Rodrigo Icaza confirmou à CriptoNoticias que, de fato, no Panamá é crescente a tendência de compra de casas com bitcoin. Na verdade, “existem várias operadoras não regulamentadas ou OTC ( Over the Counter ) que atuam como intermediários entre compradores que desejam pagar com criptomoedas e imobiliárias que não as aceitam como forma de pagamento”.

Apartamento de frente para o mar? Eu aceito bitcoin

Um breve tour pela Internet mostra que alguns vendedores de imóveis aceitam bitcoin como forma de pagamento. O site find24 traz diversos anúncios com essas características, entre eles um apartamento de 291 metros quadrados na Costa del Este, à beira-mar.

Em outra publicação, o bitcoin é aceito como forma de pagamento para uma casa na Ilha Margarita, na província de Colón de Panama, enquanto para um estabelecimento comercial na Cidade do Panamá BTC, ethers (ETH), XRP, Cardano (ADA) ou Tether ( USDT).

Nenhum outro site imobiliário especializado com negócios de criptomoeda foi detectado. Pode-se pensar que não há muita concorrência, porém, é possível que os acordos sejam privados.

A advogada Janice Becerra explicou o processo legal que envolve a compra de um imóvel com criptomoedas no Panamá. “Esse tipo de operação é feito com um contrato de swap, ou seja, uma troca de ativos em que se contempla o pagamento de impostos e a posterior transferência da casa, sem ter que converter os recursos em moeda fiduciária ”, disse.

Em todo caso, o Panamá não é o único país onde está em alta a compra de imóveis com bitcoin e outros cripto-ativos, pois, como noticiou recentemente a CriptoNoticias , na Venezuela existem imobiliárias que aceitam criptomoedas como meio de pagamento. Também na Argentina cresce a oferta de imóveis e veículos em troca de bitcoins e criptomoedas.

14.9.21

Caixa vai reduzir juros para financiamento da casa própria


O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, anunciou que o banco vai reduzir a taxa de juros para financiamento imobiliário

"A Caixa vai reduzir os juros. Não tá aumentando a Selic? Então, a Caixa Econômica Federal, com um lucro que nunca teve, sem roubar, vai diminuir os juros da casa própria. Mas isso fica para quinta-feira", afirmou durante cerimônia, no Palácio do Planalto, para lançamento do programa habitacional voltado a profissionais da segurança pública.

Atualmente, a carteira de crédito habitacional da Caixa soma um volume R$ 528,9 bilhões, o que representa 67,3% de todo o financiamento imobiliário concedido no país. 

A Caixa oferece quatro modalidades de financiamento habitacional. Algumas delas têm seus juros corrigidos por taxas variáveis, que são influenciadas pela taxa básica de juros, a Selic. 

O anúncio de redução dos juros de financiamento da casa própria pela Caixa ocorre em meio a expectativa de aumento da taxa Selic. Atualmente definida em 5,25% ao ano, as projeções do mercado financeiro indicam que ela encerrará o ano de 2021 em 8% ao ano.

Quando o Banco Central aumenta a taxa básica de juros, a finalidade é conter a demanda aquecida e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. 

Quando a Selic é reduzida, a tendência é de que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica. 

25.2.21

Consultoria imobiliária: por que é fundamental na hora de escolher um imóvel?

Não é segredo para ninguém que a compra da casa própria é um sonho para muitas pessoas, e que o momento de realizá-lo é algo bastante delicado, que exige atenção e cuidado. O que pouca gente sabe é como uma consultoria imobiliária pode ajudar.

Até porque, entre tantas opções existentes, e diante de tantas formalidades ligadas a pagamentos e documentações, poucas seriam as pessoas capazes de fazerem tudo sozinhas, do início até o fim do processo.

Embora ninguém possa decidir pelo comprador se o ideal é um apartamento ou uma residência, e que tipo de condomínio ou de localização ele deve escolher, existe uma série de outras questões que são de extrema importância.

Aí é que surge o papel do consultor imobiliário, que é diferente do papel do corretor de imóveis. A função do corretor é mais prática, no sentido de levar os clientes e compradores até os imóveis disponíveis em determinada região.

Já a consultoria de imóveis abraça funções que vão além e se mostram mais estratégicas. Ao mesmo tempo em que, como veremos abaixo, traz questões minuciosas como decoração de interiores como o papel de uma persiana vertical para sala.

Embora não se trate de um serviço novo, ele ainda tem começado a se disseminar no Brasil, sobretudo nos últimos anos e décadas, que verificaram um crescimento exponencial no que diz respeito à construção civil e ao setor imobiliário como um todo.

O consultor tem a capacidade de analisar tendências de mercado, e dar um suporte mais consultivo (daí o termo) tanto para o comprador quanto para o vendedor. Tanto é assim que ele pode atender até o mercado de investimentos imobiliários.

As vantagens que a contratação de um serviço ou profissional desses pode trazer são muitas, tais como:

  • Maior segurança garantida;

  • Assessorias jurídicas;

  • Aproximação entre as partes;

  • Elaboração de documentos;

  • Apoio no pós-venda;

  • Intermediação de processos;

  • Auxílio com registros e cartórios;

  • Entre outras similares.

Por isso decidimos escrever este artigo. Convictos de que o sonho da casa própria ou mesmo um investimento feito pode ser algo realizado de maneira assertiva, segura e satisfatória. Portanto, basta seguir adiante na leitura.

O que exatamente a consultoria faz?

Não é todo dia que fazemos um investimento para a vida toda, não é mesmo? Daí que seja tão comum surgirem muitas dúvidas e receios na hora de tomar uma decisão sobre um imóvel. Acima mencionamos o papel dos “corretores” nessa jornada.

Você já se perguntou por que eles não eram chamados apenas de “vendedores”? É porque existe um curso específico de corretagem, que implica uma série de questões legais. Assim como um profissional de instalação elétrica externa precisa ser eletricista.

O grande diferencial do “consultor” começa no fato de que, muitas vezes, ele tem não apenas um curso técnico na área, mas um ensino superior. É o caso dos profissionais que contam com formação em direito imobiliário, por exemplo.

Mas não é apenas isso, o que já ajuda e muito na hora de lidar com questões burocráticas, cartorárias e documentais. Um bom consultor também acumula conhecimentos técnicos, que incluem outras legislações e até aspectos estéticos de uma construção.

Quando um escritório faz a consultoria, ele é capaz de identificar detalhes, como se uma construção precisa de serviços de pintura predial, ou se esse gasto seria desnecessário.

Para isso, os profissionais precisam ter conhecimento nas áreas de engenharia, arquitetura, gestão e até decoração de interiores e design.

Tudo isso facilita qualquer negociação, pois um profissional completo pode desembaraçar dúvidas que são costumeiras tanto por parte dos compradores, quanto dos vendedores que muitas vezes também não dispõem de conhecimento sobre vendas.

1 - A questão da segurança e dos valores

Um dos principais motivos por que é fundamental recorrer à consultoria imobiliária na hora de escolher um imóvel é o da segurança que isso pode trazer. O que diz respeito não apenas a fazer um negócio sem riscos legais e financeiros, mas também com agilidade.

Não existe nada pior do que comprar uma residência e só depois descobrir problemas pré-existentes, não é mesmo? O que, aliás, pode incluir tanto a necessidade de refazer as instalações elétricas prediais quanto questões legais bastante graves.

Em alguns casos uma simples questão documental já leva a transtornos enormes, sobretudo quando se trata de um imóvel herdado por várias pessoas. O desacordo ou falta de transparência entre as partes pode acabar muito mal para o comprador.

Já um consultor imobiliário com boa formação na área jamais permitiria que algo assim acontecesse, já que ele nem sequer iria se dispor a vender um imóvel com qualquer tipo de restrição ou limitação, seja ela estrutural ou documental.

Tudo bem que um problema superficial pode ser resolvido com um simples material para pintura, é verdade. Todavia, questões mais abrangentes não são tão simples, como os próprios valores que vão ser praticados.

Não é raro ver o caso de pessoas que se encantam com uma casa, compram de uma vez, e depois percebem que pagaram muito caro. Existem dois fatores aí, o primeiro é o do preço de mercado, baseado na região e nas condições da casa/apartamento.

O segundo é o do poder de barganha e de negociação. Às vezes o comprador não tem inclinação para negociar, e pode perder uma boa oportunidade, sobretudo se estiver faltando uma parte pequena do valor, ainda que haja interesse real.

2 - A otimização do tempo e do esforço

Todo mundo que já mudou de casa sabe como é difícil administrar um processo desses, não é verdade? As obrigações podem começar em questões tão abrangentes quanto a escola das crianças e os serviços de internet, até outras bem menores.

É o caso, por exemplo, do encaixotamento de todos os pertences, com o cuidado que cada elemento merece, seja um livro, os objetos da cristaleira ou uma caixa de roupas. Certamente há empresas que ajudam nisso, mas todo cuidado é pouco.

Afinal, você não vai querer que seu piso de cimento polido acabe o dia com  uma lasca, por conta de uma ferramenta que o montador de móveis deixou cair enquanto fazia o trabalho, não é verdade?

O que queremos dizer com tudo isso é que deixar as preocupações legais e financeiras nas mãos de um consultor pode tirar um peso enorme das costas, o que vai facilitar na hora de prestar atenção em outras frentes que merecem igual dedicação.

3 - A aproximação entre as partes

Imagine você procurando casas a esmo na rua, indo atrás de placas de “aluga-se” ou “vende-se”. Você pode até dizer que hoje a internet ajuda nisso e há plataformas e portais que facilitam a pesquisa.

É verdade, porém, mesmo assim, são muitas as opções de sites, o que já aumenta o esforço. Além de que seus filtros podem ser específicos demais, como sobre formas de pagamento, o que já dificulta a busca.

Daí outra vantagem do consultor de imóveis, que funciona mais ou menos como um banco de dados capaz de cruzar interesses entre vendedores e compradores de modo incrivelmente assertivo, personalizado e eficiente.

Esse cruzamento de perfis interessados vai muito além das questões técnicas que citamos acima. Graças a ele, a otimização também se torna muito maior, pois cada vez que você se sentar à mesa de reunião para escritório, vai ser por uma boa razão.

Essa intermediação é uma especialidade e tanto. Inclusive, alguns consultores trabalham em nome de imobiliárias ou escritórios, outros não. São os profissionais liberais, que prestam serviços para pessoas físicas ou jurídicas.

4 - Assessoria jurídica e outros auxílios

A questão jurídica é uma das maiores preocupações quando o assunto é compra e venda de imóveis. Os documentos necessários costumam incluir certidões, registros e escrituras, além da parte tributária que pode variar de município para município.

Na prática, também é preciso levar em conta o fato de que nem sempre se trata apenas de uma questão legal, mas de um desembaraço em instâncias do governo ou da prefeitura que pode ser agilizado mediante conhecimento técnico e influência.

Assim, só de saber em qual repartição pública ir, ou mesmo de conhecer as pessoas que atendem no local, já fica mais fácil resolver um problema ou pendência qualquer.

5 - Pós-venda e os demais suportes

Todo mundo sabe que o papel de um corretor ou vendedor comum acaba no fechamento da negociação. Já o serviço de consultor de imóveis vai muito além.

Como vimos, quando o serviço não é prestado por um profissional liberal, mas por um escritório, ele pode incluir várias outras especialidades. É aí que entra um suporte incrível no tocante ao pós-venda e aos suportes dessa natureza.

Mesmo tendo evitado grandes transtornos, pode ser que tenha passado despercebida a necessidade de mudar a cor de um rodapé de madeira branco. Neste caso, a consultoria negociará isso com o antigo dono, ou mesmo se responsabilizará por isso.

Esse é apenas um exemplo, mas o pós-venda pode incluir várias frentes, como garantia de instalações elétricas ou hidráulicas, além dos famosos “defeitos ocultos”. O que pode fazer toda diferença no médio e longo prazo.

Isso deixa claro como esse serviço é fundamental na hora de escolher um imóvel, ajudando para que a realização de um sonho não se torne um pesadelo.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

24.2.21

8 vantagens de investir em imóveis

Se você tem um dinheiro sobrando e quer procurar uma forma de aplicá-lo, investir em imóveis pode ser a solução correta. Até porque um imóvel com quarto de casal planejado pode ser uma excelente moradia, mas também uma fonte de renda.

É difícil dizer sempre qual a melhor forma de investir. Esse tipo de resposta depende de uma série de fatores como mercado, taxas bancárias e muitas vezes a imprevisibilidade do investimento, podendo não só não render, como em alguns casos causar prejuízo.

Entretanto, uma das formas mais estáveis de investir seu dinheiro é no mercado imobiliário. Sejam empreendimentos comerciais, residenciais, terrenos ou lotes, o investimento imobiliário passa muito mais segurança e retorno garantido para o seu investidor.

Se você possui uma sala de reunião escritório para alugar, pode ganhar muito dinheiro com a quantidade de startups que usam esse recurso apenas para encontrar potenciais clientes, não necessitando de um espaço tão grande.

Compreender os motivos que transformam o mercado imobiliário numa excelente opção de investimento é fundamental, uma vez que os valores costumam ser altos e todo o planejamento deve ser realizado com muito cuidado.

A seguir, listamos as 8 principais vantagens deste tipo de investimento. Confira:

  1. Segurança

Os imóveis estão presentes em todos os momentos de nossa vida. Seja um lugar para morar, um local de trabalho, lojas ou locais de atividades de lazer, tudo depende de estruturas físicas para funcionar.

Por isso, mesmo em tempos de crise, a demanda por imóveis sempre permanece, gerando uma segurança maior com relação ao seu investimento. Além disso, bens imóveis não podem ser congelados pelo governo como poupanças e outros tipos de investimento.

Manter seu imóvel sempre em ordem é primordial para garantir a segurança e estabilidade de seu investimento. Alguns reparos podem ser simples e baratos, como tinta para sala para renovar o ambiente.

Por serem imunes a problemas financeiros de bancos, isso torna o mercado imobiliário um investimento extremamente sólido e estável, principalmente em países que sofreram com eras de instabilidade como o Brasil.

Pensando nisso, procure sempre uma incorporadora de renome para ter a garantia de que o empreendimento será finalizado, garantindo a você ainda mais segurança.

  1. Valorização

O aumento constante na necessidade de imóveis, principalmente, por conta do crescimento populacional, acaba gerando uma procura muito maior por apartamentos e casas.

Essa procura por si só acaba valorizando os empreendimentos existentes, principalmente porque as empresas do setor imobiliário não conseguem atender toda a demanda exigida.

Neste ponto, é possível ainda encontrar outros efeitos da valorização como o espaço do imóvel e o valor arquitetônico dele.

Imóveis maiores podem ser muito procurados por famílias ou repúblicas estudantis, enquanto outros recebem uma valorização maior por conta de sua arquitetura e dos benefícios que incluem o imóvel, como:

  • Piscina;

  • Salão de jogos;

  • Quadras poliesportivas;

  • Salões de festas.

Quando escolher um imóvel para investir, faça uma vistoria pela região onde o imóvel está localizado. Existem alguns bairros que possuem um excelente potencial de valorização, o que impacta diretamente o valor da propriedade.

Alguns itens de luxo podem fazer seu imóvel se valorizar muito, como é o caso de lustre para apartamento e móveis planejados, entre outros elementos.

Verificar alguns dos benefícios da região pode ser um excelente início para decidir seu investimento. A facilidade de transporte na região, hospitais e escolas, além de outros benefícios públicos é um excelente meio de valorizar seu imóvel.

Dentro da iniciativa privada, Shopping Centers, imóveis de luxo e escolas de alto nível também podem acabar aumentando o valor de seu investimento, sendo um excelente local para conseguir aplicar o dinheiro.

  1. Proteção da inflação

Todas as transações incluídas no mercado imobiliário, como aluguéis, parcelas e outros pagamentos são sempre atualizados pelo Índice Nacional da Construção Civil (INCC), que protege os preços do mercado como um todo.

Por isso, seu dinheiro fica protegido de forma direta, caso você decida investir na incorporação de imóveis ou no aluguel de algum local que seja seu.

  1. Renda

Muitas pessoas não têm as condições financeiras necessárias para comprar um imóvel, ou mesmo não se sentem em necessidade, seja por conta de constantes viagens de trabalho ou por decidir esperar um momento mais propício.

Por isso, o mercado de aluguel é um dos que mais cresce a cada ano no país. Se você possui um imóvel como investimento, colocá-lo para alugar pode ser uma excelente forma de gerar mais renda de forma passiva.

Por exemplo, uma cobertura de vidro pode ser bem luxuosa, garantindo um bom valor de aluguel que ofereça um excelente rendimento para você.

Isso pode ser feito tanto como um complemento de sua renda, ou dependendo da quantidade de imóveis que você possui disponíveis para o aluguel, até mesmo ser sua fonte principal. Entretanto, é preciso ficar atento a alguns detalhes.

O imóvel que você possui continua sendo sua responsabilidade, então reparos e ajustes que precisem ser realizados devem ser resolvidos da forma mais completa e rápida possível.

Por isso, caso seja necessária uma reforma de varandas, você deve ter o valor em mãos para realizar o mais rápido possível e não ter problemas.

Além disso, é preciso ter confiança em seus inquilinos, uma vez que eles precisam manter o aluguel em dia para você conseguir se manter financeiramente.

Ainda assim, a procura por imóveis para aluguel é constante, e dificilmente diminui, mesmo diante de uma crise financeira no país.

  1. Diversificação de investimentos

O investimento imobiliário é muito usado por pessoas que querem uma diversidade maior em seus investimentos. Isso porque, por sua solidez, é um mercado ideal para reduzir os riscos de perda.

Até mesmo investidores com altos valores na bolsa decidem aplicar em imóveis, muitas vezes usando os fundos imobiliários, ao invés do investimento direto.

Mesmo quando a economia de um país está em baixa, o mercado imobiliário tende a se manter estável, não sofrendo os efeitos da mudança. Essa resiliência é um dos principais motivos para muitas pessoas investirem.

  1. Benefícios fiscais

Existe uma série de benefícios que podem ser adquiridos com o comércio de imóveis. Todas as taxas de imposto de renda, por exemplo, são isentas se você usar todo o valor da venda de um imóvel para a compra de outro em um prazo de 180 dias.

Além disso, há isenção do imposto de renda se a venda tiver um valor de até R$440 mil, mesmo que não seja feita uma nova compra.

Estes benefícios permitem que você se planeje para estruturar melhorias em seu imóvel, como a contratação de paisagismo para quintal com piscina, valorizando-o ainda mais.

É importante frisar que esta isenção é válida apenas para imóveis residenciais, e caso o proprietário não tenha vendido nenhum outro imóvel nos últimos cinco anos.

  1. Patrimônio

Comprar um imóvel é o primeiro passo para a formação de um patrimônio. Muitas vezes nos falta disciplina para investir em uma aplicação financeira, e acabamos deixando-a de lado após alguns meses.

Entretanto, a compra de um imóvel financiado se torna uma responsabilidade, com efeitos muito sérios caso haja inadimplência. Isso gera uma disciplina muito maior para o controle financeiro.

Além disso, o imóvel é um bem sólido, e não há a possibilidade de resgate do valor investido, como em outras aplicações financeiras. Assim, você não corre o risco de, na primeira necessidade, retirar o valor investido e perder o rendimento da aplicação.

Depois, você poderá manter o imóvel em condições novas, principalmente, se tomar cuidado com algumas coisas, realizando manutenções constantes como pintura de residência e análise elétrica e hidráulica.

O investimento em imóveis acaba se tornando uma escola de como investir, ensinando a necessidade de ter um valor reservado todos os meses para criar e ampliar seu patrimônio.

Depois da quitação do imóvel, você já estará acostumado a viver sem aquele dinheiro, e pode começar a aplicá-lo em outras fontes de rendimento.

  1. Proteção familiar

O imóvel próprio é uma segurança para toda sua família. Se você é a fonte principal de renda da casa, e algo acontece com você, ter um imóvel próprio garante mais tranquilidade para buscar reverter a situação.

Se você possuir mais de um imóvel, os rendimentos provenientes de aluguéis podem, inclusive, servir como renda pelo período que você não estiver conseguindo trabalho, dando uma tranquilidade muito maior.

Os imóveis também, provavelmente, passarão de você, tornando-se uma excelente herança para seus descendentes. Eles poderão ter estabilidade e segurança quando o perderem, e já estarão com passos à frente na caminhada para a independência financeira.

Por todos esses motivos, investir em imóveis é sem dúvida uma das melhores formas de aplicar seu dinheiro, gerando resultados extremamente positivos e inteligentes para sua saúde financeira.

No futuro, a tendência é que a procura por imóveis aumente ainda mais, tornando este um momento ideal para aplicar seu dinheiro e conseguir resultados produtivos no futuro.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

GeraLinks - Agregador de links