Blog Diferente Para Ser Diferente
Seja Uma Pessoa Melhor, Diferente Você já é ! - Junte-se ao Grupo de Amigos do Seja Hoje Diferente - Bem Vindo (a).

Avaliar todos os fatores é essencial para fazer a melhor escolha.

Não há lugar como o nosso lar. Este velho ditado popular traz uma verdade quase que universal: a nossa casa deve ser o nosso espaço de aconchego, paz e tranquilidade. Entretanto, com o passar do tempo, o imóvel no qual vivemos pode não ser mais tão apropriado para as nossas necessidades pessoais.

O casamento ou o divórcio, a chegada dos filhos ou a saída deles do lar, além da necessidade de um espaço para home office, são alguns exemplos de situações que podem exigir algumas mudanças, como uma bela reforma no imóvel ou a aquisição de uma nova casa.

Para tomar essa decisão, é preciso considerar diversas variáveis, exatamente por não se tratar de um cálculo exato. No final das contas, é preciso avaliar todas as possibilidades para, só então, decidir o que, de fato, é melhor para você.

Avaliando a situação

Se a possibilidade de mudar passou pela sua cabeça, provavelmente, é porque existe alguma situação que está lhe incomodando. A falta de espaço ou o excesso dele, por exemplo, é um dos principais motivos para desejar ir para um novo imóvel, assim como a falta de uma vaga de garagem para quem tem um carro.

Também existem outros incômodos, como a localização da sua morada, por não ter uma boa infra-estrutura na sua região, ser distante do trabalho, dos familiares e dos amigos, ser construída em uma área mais distante do comércio ou ter muito barulho, devido ao trânsito e aos vizinhos. Ainda há os problemas na estrutura do imóvel: paredes com infiltrações, teto caindo aos pedaços, portas e janelas antigas, piso quebrado e mofo.

Enfim, existem diversas situações nas quais nem uma bela reforma é capaz de resolver o problema, fazendo com que você queira sair de onde mora e buscar um novo lar. Por isso, o mais prudente é avaliar todas as variáveis, tendo em mente os custos de cada opção.

Quando é melhor reformar?

A reforma deve ser vista como uma opção nos casos em que existe um forte valor sentimental sobre o imóvel e os problemas em questão podem ser resolvidos. É possível aumentar um cômodo sem danificar as estruturas do imóvel? Para isso, é preciso buscar auxílio de profissionais especializados no assunto.

A reforma é uma escolha para situações que podem ser resolvidas mais facilmente. A troca de um piso, a impermeabilização de paredes e até uma pintura são alguns exemplos que valem a pena serem feitos para evitar uma mudança maior. Além disso, é preciso avaliar se o imóvel todos está em boas condições.

Também é preciso avaliar a localização. Como é o bairro onde você mora? Ele atende a todas as suas necessidades (comércio, infraestrutura, lazer, proximidade do trabalho, etc.)? Por último, contabilize os custos dessa reforma. Se ela for sair mais cara que o aluguel ou a aquisição de um novo imóvel, é hora de se mudar.

Quando é melhor se mudar?

A mudança para um novo imóvel demanda muito investimento: de dinheiro, tempo e, muitas vezes, alguns objetos. Isso porque, nem sempre, é possível conciliar todos os anseios pessoais em um único ato.

Quando os custos de permanecer conseguem se sobrepor aos de se mudar, a melhor alternativa é a mudança. A partir do momento em que as estruturas do imóvel geram riscos à sua vida, e o espaço não pode ser alterado em prol daquilo que você deseja, o melhor a fazer é ir para outro lugar.

A mudança também é bem-vinda quando se tem a possibilidade de arcar com os novos custos, sem muito sofrimento. Afinal de contas, trata-se de um investimento do qual você irá desfrutar da forma mais direta possível: vivendo ali.

Por isso, na hora de escolher entre investir em reformas ou se mudar, avalie cuidadosamente todos os aspectos envolvidos nessa decisão. Assim como em vários âmbitos da vida, um bom planejamento é a chave para o sucesso.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Veja abaixo mais um artigo do Seja Hoje Diferente!