Blog Diferente Para Ser Diferente
Seja Uma Pessoa Melhor, Diferente Você já é ! - Junte-se ao Grupo de Amigos do Seja Hoje Diferente - Bem Vindo (a).

Vermífugo: quando e como utilizar em cães e gatos

É muito importante estar atento aos sinais que a saúde dos nossos pets indica. Mais do que dar amor e atenção, precisamos medicar e vacinar nossos cães e gatos. Muitas pessoas acabam não prestando a devida atenção à necessidade de dosar vermífugo aos seus animais de estimação, mas eles são fundamentais para garantir a qualidade de vida dos amigos de quatro patas.

Medicar um gato ou um cachorro com vermífugo pode ser uma tarefa um tanto quanto trabalhosa para qualquer um, já que pets costumam rejeitar o consumo de medicamentos, principalmente via oral. No entanto, esta ainda é a melhor forma de proteger o organismo dos animais de doenças perigosas causadas por vermes.

Entendendo mais sobre vermífugo para pets domésticos

É preciso ficar de olho nos nossos animais para notarmos eventuais mudanças de comportamento que indiquem que eles podem estar com alguma doença. Para se ter uma ideia, os sintomas de que um cachorro pode estar precisando de um tratamento à base de vermífugo são:

·         Apatia;

·         Vômito;

·         Diarreia;

·         Irritação na pele ou perda de brilho nos pelos;

·         Tosse;

·         Inchaço na barriga;

·         Coceira no traseiro;

·         Presença de vermes nas fezes;

·         Perda de apetite.

Nos gatos, os sintomas não são muito diferentes. Repare se há presença de ovos do parasita na caixa de areia higiênica do bichano. Também fique de olho se ele apresentar estes mesmos comportamentos, como falta de energia, apatia, diarreia, vômito, perda de apetite ou de peso, além de gengivas esbranquiçadas ou pelagem seca e quebradiça.

Como vermifugar meus animais de estimação?

Na hora de promover a vermifugação de um gato ou um cachorro, o dono do animal precisará ficar atento à dosagem, que varia de animal para animal. Em primeiro lugar, se o pet apresenta alguns destes sintomas, o mais indicado é levá-lo a um médico veterinário para que sejam feitos exames que atestem se este é, de fato, o problema.

Caberá ao veterinário também determinar o tipo de vermífugo assim como a sua dosagem que estará diretamente relacionada ao peso e à rotina de cada animal.

Caso o remédio prescrito seja em comprimido, é possível misturá-lo ao alimento do animal. Caso seja em líquido, caberá ao dono fazer uso de uma seringa para que o medicamento vá diretamente na garganta de seu amigo de quatro patas.

A importância do tratamento

Um tratamento adequado traz uma vida longa, saudável e confortável ao seu gatinho ou cachorro. Quando as doenças causadas por vermes não são corrigidas com um bom vermífugo, elas podem evoluir para quadros mais graves, que podem até matar o animal.

Uma das verminoses que podem acometer cães e gatos é a ancilostomas, causada a partir do consumo de água ou alimento contaminados. Outro exemplo é a dipylidiumcaninum, que pode atingir cachorros, gatos e até mesmo seres humanos. Muito comum, esse tipo de doença acontece quando o cachorro, ao se lamber, engole uma pulga contaminada pela enfermidade.

Os problemas causados pela falta de um bom vermífugo são muitos, mas o importante é estar sempre de olho em alterações na rotina dos nossos cães e gatos. Sempre que estranharmos um comportamento dos nossos pets, é importante levá-los a um médico veterinário o quanto antes para que logo tudo volte ao normal.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Veja abaixo mais um artigo do Seja Hoje Diferente!