Blog Diferente Para Ser Diferente
Seja Uma Pessoa Melhor, Diferente Você já é ! - Junte-se ao Grupo de Amigos do Seja Hoje Diferente - Bem Vindo (a).

5 cuidados para tomar ao escolher um carro novo

Confira o que deve ser avaliado antes da compra de um carro novo.

A sensação que comprar um carro novo proporciona para quem possui um gosto especial por automóveis é, de fato, indescritível. Ela se inicia desde o cheiro do veículo até a retirada dos plásticos dos bancos. Além disso, ainda há o momento da leitura do manual, em que é feita a descoberta de todas as funcionalidades que o carro dispõe.

No entanto, embora esses sejam verdadeiros prazeres, em alguns casos, essa alegria pode acabar se transformando rapidamente em frustração, visto que, quando um automóvel novo apresenta algum tipo de problema, qualquer satisfação é abalada. Para evitar que isso ocorra com você, é importante tomar alguns cuidados antes de efetuar a compra do automóvel.

Mesmo tratando-se de um carro zero quilômetros, certas precauções devem ser tomadas. É imprescindível checar tudo e ser observador em relação aos detalhes. Abaixo, confira cinco cuidados indispensáveis a serem tomados durante a escolha do automóvel novo.


1. Defeitos de fábrica
Um dos principais motivos que levam uma pessoa a comprar um carro novo é justamente a expectativa de ter um veículo que não dará nenhum tipo de problema durante um bom tempo.

Contudo, para que isso seja realmente possível, o primeiro cuidado a ser tomado é a realização de uma vistoria bem rigorosa, detalhada e, de preferência, com o auxílio de um profissional de sua confiança. Se algum tipo de defeito for encontrado, comunique ao vendedor para que uma solução seja apresentada.

Normalmente, em situações como essa, as concessionárias providenciam o reparo o mais breve possível, sem qualquer tipo de resistência. Entretanto, caso você receba uma negativa, não hesite em recorrer ao Código de Defesa do Consumidor.

2. Problemas ocultos
Há defeitos que só aparecem no decorrer do uso, como falhas no motor, na suspensão ou na direção. Portanto, é preciso observar atentamente o funcionamento do veículo, a fim de identificar ruídos diferentes ou outros indicadores de mau funcionamento.

Caso você perceba qualquer anormalidade com o veículo, leve-o imediatamente para a concessionária. Tratando-se de defeito de fabricação ou até de desgaste precoce, a garantia cobrirá o conserto, que deverá acontecer até, no máximo, 30 dias após a reclamação, de acordo com o Código de Defesa do Consumidor.

3. Falta de seguro
Sair da concessionária sem um seguro é um risco grande e desnecessário, uma vez que, com o carro na rua, qualquer acidente que aconteça é responsabilidade do proprietário. Por esse motivo, antes de pensar na possibilidade de retirar o veículo da loja, contrate um seguro.

4. Arrependimento
Pode acontecer de, após comprar o carro e rodar um pouco, você perceba que o veículo não corresponde às suas expectativas. Essa situação é bastante complicada, pois, com a compra fechada, ao menos que o veículo apresente algum defeito oculto irreparável, não há a possibilidade de devolução.

Isso porque, assim que o carro sai da concessionária, ele passa a ser considerado usado e sofre uma desvalorização de 10% a 15% do seu valor de tabela. Dessa forma, a saída é pesquisar muito sobre o veículo antes de fechar o negócio. 

5. Uso de equipamentos do veículo
Os carros mais modernos contam com muitos equipamentos sofisticados que, se o proprietário não souber da existência ou não conseguir manuseá-los, tornam-se inúteis. Por esse motivo, aproveite a vistoria como uma oportunidade de tirar todas as dúvidas com o vendedor, inclusive sobre as funcionalidades que o veículo oferece.

Se necessário, também peça orientações de como elas podem ser usadas. Caso novas dúvidas surjam após a compra, será possível saná-las por meio do manual. Ainda assim, como já foi dito, saber o máximo possível sobre o carro antes de comprá-lo é um cuidado fundamental.
Postagem Anterior Próxima Postagem

Veja abaixo mais um artigo do Seja Hoje Diferente!