Blog Diferente Para Ser Diferente
Seja Uma Pessoa Melhor, Diferente Você já é ! - Junte-se ao Grupo de Amigos do Seja Hoje Diferente - Bem Vindo (a).

Se tem uma tendência que vem crescendo nos últimos anos, é a dos profissionais que trabalham em casa. Mas isso exige um perfil bastante específico, então decidimos escrever esta matéria para ajudar com o home office no seu dia a dia.
Essa expressão veio dos EUA, e costuma ser traduzida como “escritório em casa”, o que já dá um norte de como deve ser esse tipo de atividade profissional, seja qual for a área de atuação da pessoa.
Trata-se de deslocar o ambiente profissional, o “escritório”, para sua residência, idealmente para um cômodo específico e separado. Algumas casas têm edícula, salas para treinamento ou mesmo biblioteca, e o espaço pode ser reaproveitado.
Mas e quando isso não ocorre, como ficam os desafios da rotina? É aí que entram as dificuldades e algumas das dicas que temos para dar, então siga adiante na leitura.

1.     A importância do ambiente

As vantagens de evitar o trânsito diário, almoçar em casa e passar mais tempo com a família podem criar algumas falsas expectativas, como se tudo no home office fosse “informal”.
O primeiro passo, como sugerido acima, é transferir seu escritório para sua residência, em vez de agir como quem tivesse apenas “levando parte do trabalho” para casa.
De fato, o grande desafio do home office é que ele pode muito bem se tornar uma situação oficial, e não temporária.
Por isso mesmo, você vai precisar de:
  • Uma mesa exclusiva;
  • Poltrona ou cadeira confortável;
  • Computador próprio;
  • Internet e telefonia;
  • Entre outros artigos.
Depois você pode pensar nos detalhes, desde um mural até carpete de rolo para escritório.
Enfim, invista tempo criando sua “estação de trabalho”, assim como uma empresa faz ao montar sua infraestrutura.

2.     A autodisciplina

Acredite, aquela cochilada depois do almoço (também conhecida como “sesta”), não é exatamente o problema. 
Se trabalhar em casa tem suas vantagens, é preciso saber desfrutar delas, com certeza, mas sempre com disciplina.
Inclusive, hoje em dia, várias empresas fazem o caminho contrário nesse sentido: tentam levar um ambiente caseiro e familiar para o trabalho. 
Há empresas que têm sala para sesta após o almoço, com jogos e até opções de bebida e sobremesas, como sorvetes.
Ou seja, em casa você pode desfrutar de todas essas “regalias” também. A diferença é que não vai ter nenhum tutor ou gestor em cima de você, pelo menos não presencialmente.
A disciplina do home office consiste em você ser o seu próprio superior ou patrão, e não precisar de “autoridades externas”. Então seja disciplinado.

3.     Os pontos de apoio da rotina

Depois de encarar e assumir a filosofia da autodisciplina, você pode perceber que nem sempre é fácil traduzi-la em gestos e hábitos.
A regra de ouro é focar na divisão dos horários. Geralmente os “pontos de apoio” são as refeições, desde o café da manhã até almoço e jantar.
Suas atividades podem girar em torno disso, pois se você toma o café da manhã perto do almoço e faz este no horário do jantar, é bem provável que vá acabar começando mais tarde no dia seguinte, e se enrolando pelo resto da semana.
Imprima sua agenda e fixe num mural, no papel de parede listrado do escritório, na geladeira se for preciso, e depois siga ela a risca.

4.     Como fica o marketing pessoal?

Embora seja impossível para alguns cargos mais operacionais, há muitos tipos de profissionais que trabalham em casa, de redatores e designers até cargos de diretoria.
No projeto de um site de vendas de produtos como luminária para quarto, por exemplo, pode haver uma equipe mista, com alguns colaboradores presenciais e outros online.
Seja como for, é muito comum que o home office não exclua totalmente a relação direta com outra pessoas, seja uma relação presencial ou online.
Desde o freelancer até o profissional registrado, é preciso ter em mente que o aspecto mais comunicativo precisa estar no seu horizonte.
Então, tome a frente e promova você mesmo reuniões, quando possível. 
Assim que elas acontecerem, não vá direito ao ponto, mostre a pessoa o que existe por trás do seu trabalho. Enfim, invista no marketing pessoal.

5.     Mantenha-se sempre atualizado

Seguindo a linha do marketing pessoal, é preciso pensar em sua carreira como um todo, o que pode exigir um perfil de leituras e pesquisas que outros profissionais não têm. Especialmente se você for freelancer, mas não somente.
Você precisa ler muitos artigos, eventualmente fazer cursos profissionalizantes e compreender quais as tendências do mercado home office.
Como você acaba se tornando seu próprio patrão, é preciso ter esse conhecimento mais abrangente e ficar por dentro das novidades, concorda? E com este artigo, buscamos ajudar justamente nisto.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.
Postagem Anterior Próxima Postagem

Veja abaixo mais um artigo do Seja Hoje Diferente!