Blog Diferente Para Ser Diferente
Blog Diferente Para Ser Diferente, Vem Com a Gente!

Fortes e Unidos Somos Melhores!
Seja Hoje Diferente:

6 especialidades veterinárias que você não sabe que existem
Reprodução Divulgação

Conheça 6 especialidades veterinárias que você não conhecia e saiba como cada uma delas contribui para a saúde dos pets.

Assim como na medicina, a medicina veterinária possui uma série de especializações que, por vezes, são desconhecidas pela maior parte das pessoas, mas fazem total diferença para a saúde do animal.

A formação do médico-veterinário o torna apto para prestar atendimentos emergenciais de qualquer espécie, da mesma forma que um clínico geral, no entanto, para casos mais específicos, é recomendado um profissional especializado.  

E, felizmente, aos poucos, os tutores estão se conscientizando em relação a isso. Portanto, confira 6 especialidades veterinárias que você sequer imaginava que existiam, entenda a importância delas e saiba como cada uma funciona. 

6 especialidades veterinárias desconhecidas

Por mais que a questão das especialidades veterinárias, em geral, ainda não seja tão conhecida entre as pessoas, há aquelas que são consideradas mais comuns, como cardiologia, fisioterapia, ortopedia, nutrologia, etc.

Entretanto, elas não são as únicas existentes. Há outras especialidades veterinárias que surgiram com o avanço das pesquisas na área da saúde animal. Veja quais são elas, abaixo.  

1. Acupuntura

O conceito da acupuntura veterinária é o mesmo da acupuntura aplicada em seres humanos, que visa o estímulo de pontos específicos do corpo através das agulhas, a fim de manter e recuperar a saúde, além de reequilibrar o organismo do animal. 

Essa especialidade não possui nenhuma contraindicação, tampouco efeito colateral, e qualquer animal — mediante recomendação do médico-veterinário — pode ser submetido a esse tratamento, que deve ser realizado em uma clínica veterinária regularizada.

Geralmente, a acupuntura é indicada em casos de AVC, paralisia, tendinite, gastrite, artrose, displasia, cistite, miosite, dor na coluna, entre outros.

Além disso, essa terapia também ajuda na resolução de problemas como gravidez psicológica, infertilidade, dermatite, diabetes, depressão, hiperatividade, ansiedade e reabilitação pós-operatória.

2. Comportamento animal

O médico-veterinário especializado em comportamento animal — ou etimologia clínica —, precisa se atentar ao bem-estar mental e físico do pet, para avaliar a chance de sofrimento mental e oferecer alívio, com a mesma preocupação que existe em relação aos problemas de saúde física. 

O objetivo dessa área é prevenir, diagnosticar e tratar problemas que tenham relação com o comportamento do animal, pois, na maioria dos casos, se tratam de patologias que precisam ser tratadas por meio de medicamentos para que haja mudança comportamental.

Infelizmente, problemas comportamentais podem levar ao abandono do animal ou até mesmo a eutanásia, pois quando não há o tratamento adequado, o pet se deteriora gradativamente. 

As consultas mais frequentes a esse especialista são motivadas por ansiedade, agressividade, desobediência, compulsão, fobias e comportamento destrutivo por parte do animal. E o tratamento para esses males inclui, além de medicações, a sociabilização com outros pets.

3. Pediatria

A pediatria veterinária consiste no tratamento específico de filhotes, que requerem cuidados especiais em relação aos animais adultos. 

O período em que um pet é considerado filhote e precisa do acompanhamento do médico-veterinário pediatra é desde o seu nascimento até, aproximadamente, os 6 meses de vida.

Durante esse tempo, deve ser realizado um exame físico completo e, além disso, os tutores são informados sobre aspectos como alimentação, combate a doenças e outros cuidados.

Ademais, há o acompanhamento da ninhada desde o tamanho a fatores como idade, aparência, atitude do filhote, local em que vive, alimentação e acesso às mamas.

4. Odontologia

A odontologia veterinária não é uma especialidade oriunda da odontologia, como periodontia ou ortodontia: é algo separado, que só pode ser desempenhado por um médico-veterinário.

Os cuidados relacionados à saúde bucal animal abrangem tanto o tratamento de placa bacteriana — doença grave, porém comum e tratável — quanto procedimentos como implantes, raspagem, tratamentos periodontais e polimento.

As principais diferenças entre a odontologia humana e a veterinária estão relacionadas ao tipo de tratamento realizado, à anatomia e à fisiologia. Ademais, o atendimento também é diferenciado, visto que em grande parte dos casos é preciso sedar o animal. 

No entanto, o ambiente de trabalho do dentista-veterinário deve ser bastante semelhante ao de um dentista que trata humanos, especialmente em relação aos aparelhos e materiais utilizados.

5. Homeopatia

A homeopatia veterinária é semelhante à acupuntura, no sentido de proporcionar um tratamento natural alternativo para inúmeras doenças, sejam elas traumáticas, lesões agudas, inflamatórias ou dermatológicas.

Algumas delas, incluem: concussões, entorses, picadas de insetos, diarreia, condições respiratórias, infecções e alergias.

Também é totalmente segura e não possui nenhum risco de intoxicação, sendo reconhecida como uma especialidade médica desde 1920.

6. Hematologia

A hematologia veterinária é uma especialização da medicina veterinária que oferece tratamento a doenças relacionadas ao sangue. 

As principais indicações para essa especialidade são os casos de anemia, como os quadros causados pela doença do carrapato. 

Se atentar ao comportamento do seu animal e realizar hemogramas regulares são atitudes simples que podem salvar a vida dele. 
Postagem Anterior Próxima Postagem
Você de qualquer lugar do Brasil que tenha gostado do nosso projeto e queira nos ajudar com o valor de DOIS CAFÉS mensais, não vai te pesar em nada e você estará ajudando a ajudar quem precisa, veja clicando aqui.
Novos Artigos

GeraLinks - Agregador de links