Seja Hoje Diferente: Seja diferente ao meio de muitos iguais.
Em um mundo de tantas pessoas perdidas, seja você diferente delas.

Imagem Divulgação Reprodução Internet

Os pais são os primeiros amigos dos filhos. Compartilhamos seus jogos, brincadeiras e vivências, mas é natural que à medida que vão crescendo comecem a ter novos relacionamentos. Conhecem amigos na escola, na vizinhança ou entre as crianças da própria família. Como ajudá-los a entender quem é um amigo de verdade durante essa experiência emocional que significa crescer?

Essa tarefa começa a partir dos 4 ou 5 anos, quando nossas crianças começam a desenvolver uma das habilidades sociais mais importantes: aprender a ter amigos verdadeiros e conservá-los. Logo depois, deverão aprender a reconhecer quando uma amizade está se tornando um foco de angústia ou preocupação.

Ensinar a eles, desde pequenos, o valor da amizade é uma das principais tarefas que temos como pais. Principalmente se queremos que os amigos de nossos filhos tenham o potencial de brindar-lhes felicidade.

Ajude seu filho a entender quem é seu amigo de verdade
Se você for mamãe ou papai, pode ser que parece óbvio que a amizade deva ser uma experiência positiva. Entretanto, não para todas as crianças é assim. E se não entendem a diferença, significa que algo não está funcionando. As crianças devem aprender desde cedo quem é um amigo de verdade e que as amizades são uma fonte para expressar amor.

Como identificar um amigo de verdade?

Não podemos escolhes as amizades de nossos filhos. Principalmente durante a etapa da adolescência, que é quando os amigos substituem qualquer interesse e passam a ser o mais importante em suas vidas. O que sim podemos fazer, é guiá-los para que saibam construir relações valiosas, nas quais predomine o respeito e a sinceridade.

Você pode indicar ao seu filho, de maneira delicada e sutil, que revise quais de seus amigos possuem alguns sinais, para que ele possa determinar por si só quem é um amigo de verdade e quem não é.

Um bom amigo…
Comemora seus sucessos e te apoia nos maus momentos.Grita de alegria quando você tira a nota que esperava ou quando faz um gol.
Também fica do seu lado quando vê você preocupado e te anima a superar o problema.

Ajuda em tudo o que você precisa.

Trata bem você. É amável, nunca faz gozações nem de você nem das suas opiniões.

É honesto. Diz a verdade sobre o que pensa e não muda de opinião sobre você quando menos se espera.

Tenta manter-se afastado dos conflitos e não tira sarro das pessoas.

É leal e constante. Inclusive quando discutem, você sabe que não vai perder sua amizade.

Divertem-se e dão risada juntos.

Não lhe importa que você tenha outros amigos. Os amigos que não admitem outras pessoas tendem a ser tóxicos.

Respeita a sua opinião e deixa que você se expresse.

Mesmo que não esteja de acordo com você, valoriza e respeita as suas crenças.

Não obriga você a fazer o que não quer. Se não quiser ir a uma festa, ou consumir álcool ou drogas, respeita a sua decisão sem colocar etiquetas.

Nosso filho pode ter certeza de que se tiver pelo menos um amigo que cumpra com a metade destas características está, certamente, ante uma relação de verdadeira amizade.

Como ajudar a que seu filho supere amizades tóxicas

Todas as tardes, quando volta do instituto, Marina se fecha no seu quarto. Sua mãe sabe que é uma maneira de isolar-se para lidar com o tratamento que recebe de uma de suas melhores amigas, que um dia não se separa dela e no outro a ignora por completo e a separa do grupo. Marina não sabe como reagir ante uma amiga que a ama e odeia ao mesmo tempo. É normal que ocorram casos assim.

Como em toda relação humana a comunicação é fundamental. Para guiar seu filho diante de uma experiência de amizade tóxica, a comunicação será a ferramenta de ouro. Em primeiro lugar, escute o que ele tem a dizer e seja um ouvinte paciente. Use a empatia para tentar sentir na pele o que ele está vivendo. O fato de expressar sua emoções já é uma forma de liberação.

Mostre a ele o valioso que é
Você pode ajudar seu filho a alimentar sua autoestima. Uma das maneiras é que ele se dedique a outras atividades em que se destaca e que lhe permita participar de outros grupos de amigos. Você também pode animá-lo a que se concentre na amizade de outros garotos ou garotas de sua classe, entre os quais, pode encontrar amigos de verdade.

Mas, sobre todas as coisas, devemos ajudar nossos filhos a superar o desafio de estar se enfrentando a uma amizade nociva. Devemos orientá-los para que entendam e aprendam com as relações que começam. Isso os ajudará a ter uma posição estável para superar os transtornos da adolescência.

Ser o amigo de verdade dos demais
O poeta e filósofo estadunidense Ralph W. Emerson escreveu que: “a única maneira de ter amigos é ser amigo”. É um bom conceito para que nossos filhos entendam quem é um amigo de verdade.

Quando tratamos bem aos demais, quando mostramos as qualidades de um verdadeiro amigo e fazemos o correto, as boas pessoas se sentirão atraídas por essas virtudes. Portanto, é muito provável que sua maneira de ser atraia a um bom amigo.

As crianças que recebem a atenção e orientação de seus pais para construir boas amizades têm mais oportunidades não só de identificar quem é um amigo de verdade, mas também de conseguir relacionamento “à prova de fogo”, repletas de experiências satisfatórias.

2 Comentários

  1. Não sei quem escreve esses textos mas está de Parabéns pelo artigo. E bem isso mesmo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem