Blog Diferente Para Ser Diferente
Blog Diferente Para Ser Diferente, Vem Com a Gente!

Saiba quais são os itens mais falsificados e como identificá-los
Imagem Divulgação Reprodução Internet

Saudações Amados do Seja Hoje Diferente.

Descubra os prejuízos provocados pela indústria da pirataria e por que produtos falsificados devem ser evitados

145 Bilhões de reais – esse foi o prejuízo que a indústria da pirataria causou à economia brasileira só no ano de 2017. De acordo com o Fórum Nacional Contra a Pirataria e Ilegalidade (FNCP), estima-se que o mercado de produtos falsificados seja responsável pelo prejuízo anual de R$ 115 bilhões. 

O maior problema é que esse prejuízo atinge tanto o setor privado como os cofres públicos. Ou seja, além de provocar riscos à segurança do consumidor que opta por adquirir itens falsificados, a sonegação de impostos impede que bilhões de reais sejam destinados para melhorias dentro do país – incluindo educação, saúde, infraestrutura etc.

Sabendo que a pirataria é um problema que deve ser combatido, a seguir você descobre quais os produtos que estão no topo de ranking da pirataria, como identificar se um produto é falso e por que optar por produtos originais é a melhor escolha sempre. 

Quais os produtos mais falsificados pela indústria da pirataria?

Apesar de existirem pessoas que adquirem produtos falsificados cientes de que eles não são originais, muitas vítimas compram enganadas, acreditando estarem levando para casa um item de qualidade, tamanha similaridade entre a cópia e o original.

Portanto, veja a seguir quais são os produtos mais falsificados no Brasil e no mundo:  

Roupas e acessórios

Não são raras as operações de combate à pirataria divulgadas pelos noticiários, principalmente aquelas em que ocorre apreensão de toneladas de roupas. Não é à toa que as roupas e acessórios estão entre os produtos recordistas de falsificação em todo o mundo. 

De acordo com informações divulgadas pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), a Nike, gigante norte-americana no setor esportivo, é a marca mais falsificada no mundo. Mas existem outras marcas de vestuário que são as queridinhas da pirataria, dentre elas Levi's, Adidas, Ralph Lauren e The North Face.

Relógios e jóias

Por serem produtos muitas vezes vendidos por um custo mais elevado, relógios e joias também estão entre os itens campeões de falsificação. Marcas como Rolex, Bvlgari, Tag Heuer, Cartier e Tiffany & Co são algumas das marcas mais copiadas.

Recentemente uma operação da Receita Federal foi responsável pela apreensão de 500.000 relógios falsificados em um shopping popular, no centro de São Paulo. A carga foi avaliada em 50 milhões e, segundo a polícia, veio de países asiáticos. 

Produtos eletrônicos

Os eletrônicos – celulares, tablets, relógios e pulseiras inteligentes, entre outros gadgets – também batem recordes de falsificação. A Apple e a Samsung, gigantes do setor, são as duas marcas mais pirateadas. 

Para se ter ideia, no mês de Junho de 2019, durante uma operação que apreendeu uma carga avaliada em R$ 7 milhões só em produtos eletrônicos falsificados, a polícia afirmou que já havia apreendido cerca de 20 toneladas de produtos falsos só neste ano.

Bebidas alcoólicas, bolsas e medicamentos

Além dos produtos já citados, existe mais uma infinidade de itens suscetíveis à falsificação. Na lista, entram as bebidas alcoólicas, perfumes importados, bolsas e carteiras, e até mesmo medicamentos. 

O maior problema é que além de interferir na arrecadação de impostos, todos os produtos falsificados podem oferecer danos à segurança e a saúde de quem os consome. Afinal, as versões pirateadas não passam por vistorias, certificações de segurança e não possuem nenhuma garantia de origem. 

Como identificar um produto falsificado?

Como já foi dito, apesar de sair mais barato do que um produto original, os produtos falsificados podem provocar prejuízos muitas vezes irreversíveis à saúde. Versões piratas de destilados, por exemplo, segundo oftalmologistas, podem causar cegueira, devido à alta presença de metanol em sua composição. 

No caso dos perfumes, as cópias podem provocar alergias e até manchas na pele. Já os óculos de sol falsificados, apesar de muitas vezes serem tão bonitos quanto os originais, não oferecem proteção UV. A consequência é que a exposição dos olhos às radiações solares acelera o aparecimento da catarata e permite a degeneração macular acelerada, uma doença que prejudica a visão central.

Mas como saber se um produto é ou não falsificado, afinal? 

Apesar de existirem cópias grosseiras, muitas falsificações beiram a perfeição e é aí que o consumidor precisa ter cautela. Nos pequenos detalhes é possível, na maioria das vezes, identificar falsificações. 

Embalagens: produtos como óculos de sol, relógios de marca, bebidas originais e perfumes importados são itens sofisticados, na maioria das vezes de valor elevado, e por esse motivo possuem uma embalagem à altura. 

Se algum desses itens são vendidos em uma embalagem de plástico sem identificação ou com acabamento mal feito, certamente estamos falando de um produto falsificado. 

Costura: roupas falsificadas podem ser identificadas por meio de falhas na costura ou nas etiquetas. Verifique se a costura é desalinhada, se há problemas no acabamento ou se a etiqueta da peça está mal posicionada.

Estabelecimento: também analise o estabelecimento comercial onde os produtos estão sendo vendidos. No caso de lojas virtuais, busque por avaliações de outros clientes, verifique se o ambiente é seguro e procure por reclamações em sites como o Reclame Aqui. 

Em lojas físicas, prefira sempre adquirir produtos em grandes redes ou em locais seguro, onde há emissão de nota fiscal. 

Lembre-se que mais importante do que economizar algum dinheiro para adquirir determinado produto, é preservar a sua saúde e a saúde de quem você ama. Pratique o consumo consciente e saiba exatamente a procedência de qualquer produto antes de adquiri-lo.

Sucesso, Saúde, Proteção e Paz!
Postagem Anterior Próxima Postagem
Lembre-se todas palavras ou frases na cor laranja são links especiais relacionados ao assunto do artigo ou da palavra, não deixe de clicar neles.