Psicose Pós-Parto: O Que Ninguém Fala Sobre Maternidade
Rafaela Schiavo

A maternidade é frequentemente retratada de forma romantizada, mas existe um lado pouco discutido e extremamente preocupante: a psicose pós-parto. Este transtorno psiquiátrico grave afeta de uma a duas mulheres a cada mil partos, sendo caracterizado por uma perda de contato com a realidade. A psicóloga perinatal Rafaela Schiavo esclarece as causas, sintomas e formas de prevenção deste transtorno que requer intervenção médica imediata.

O Que é Psicose Pós-Parto?

A psicose pós-parto inclui sintomas como delírios, alucinações, agitação severa e comportamento impulsivo. Essa condição apresenta riscos tanto para a mãe quanto para o bebê. Segundo o Postpartum Support International, a taxa de suicídio entre mulheres com psicose perinatal é de 5%, enquanto a de infanticídio é de 4%. Esses números alarmantes destacam a gravidade da situação, pois as mães acreditam fielmente nas alucinações e delírios que experimentam.

Diferença Entre Psicose Pós-Parto e Outras Doenças Psicológicas

No pós-parto, muitas mulheres podem apresentar ansiedade, estresse e depressão. A depressão pós-parto atinge cerca de 25% das novas mães, mas a psicose puerperal é mais rara. A principal diferença é que, na depressão, a mulher sente tristeza e culpa, mas ainda está consciente da realidade. Já na psicose, há uma ruptura completa com a realidade, envolvendo alucinações, escuta de vozes e confusão mental.

Fatores Contribuintes e Riscos

Os hormônios da gestação podem contribuir para o desenvolvimento da psicose pós-parto, mas não são a única causa. A queda hormonal após o parto pode desencadear transtornos, especialmente em mulheres com histórico de condições como esquizofrenia, transtorno bipolar e borderline. A psicose pós-parto geralmente ocorre na primeira gestação, mas mulheres que já sofreram com o transtorno precisam de acompanhamento psiquiátrico e psicológico em futuras gestações.

Como Ajudar uma Mulher com Psicose Pós-Parto?

O suporte contínuo de familiares, amigos e profissionais de saúde é crucial. Muitas vezes, romantizamos a maternidade e ignoramos a realidade difícil que muitas mulheres enfrentam. No Brasil, mais de 50% das gestações não são planejadas, gerando sentimentos negativos que podem afetar a saúde mental da mãe. É essencial que as mulheres recebam apoio sem medo de julgamentos e que o preconceito seja combatido. A conscientização e o pré-natal psicológico podem ajudar a identificar sinais de alerta e incentivar a busca por tratamento adequado.

Indicação de Livro

Para aprofundar seu conhecimento sobre o tema, recomendo o livro "Maternidade e o Encontro com a Própria Sombra" de Laura Gutman. Este livro oferece uma visão profunda sobre os desafios emocionais da maternidade e a importância do suporte psicológico.

Indicação de Filme

O filme "Tully" (disponível em plataformas de streaming) aborda de forma sensível os desafios da maternidade, incluindo a exaustão e os problemas de saúde mental que muitas mulheres enfrentam após o parto.

Falar abertamente sobre psicose pós-parto e seus riscos é fundamental para promover uma maternidade mais saudável e segura. Se você ou alguém que você conhece está passando por dificuldades, não hesite em buscar ajuda profissional.

Forte abraço,  
Profissional: Analista de Dados, Marketing, Publicidade, TI (Tecnologia da Informação), Aspirante a Jornalismo e CEO do SHD: Seja Hoje Diferente
Postagem Anterior Próxima Postagem

Compartilhe nas redes sociais: Apoie ou retribua.

Todos os nossos artigos são exclusivos. A reprodução total ou parcial é proibida.

Apoie ou retribua.