18 de outubro, dia do médico: Médicos brasileiros têm buscado oportunidades no exterior: veja desafios e recompensas
Katia Wendt

Há 10 anos, o Brasil lançou o Programa Mais Médicos, uma iniciativa que recrutou profissionais de saúde de outros países, em grande parte de Cuba, com o objetivo de melhorar o acesso da população brasileira aos cuidados de saúde básicos, especialmente em regiões carentes e remotas do país. No entanto, atualmente, vemos um movimento inverso: médicos brasileiros em busca de oportunidades no exterior.

A Busca por Novos Horizontes

Os médicos brasileiros estão se voltando para o exterior em busca de salários mais atrativos, oportunidades de crescimento profissional, imersão em novas culturas e a chance de adquirir experiência com diferentes metodologias e tecnologias médicas.

É um movimento tentador, mas também complexo, exigindo o cumprimento de uma série de protocolos e etapas. É aí que entra a importância da assistência profissional, como destaca Kátia Wendt, fundadora da Wendt Global, uma empresa especializada em realocações internacionais de profissionais. "Todo o processo para um médico atuar no exterior é bastante complexo e é fundamental que o profissional tenha ajuda especializada", explica Kátia.

A Complexidade da Mudança Internacional

Kátia Wendt destaca que além da revalidação do diploma, que varia de acordo com o país escolhido, médicos que desejam trabalhar no exterior também precisam considerar a tradução juramentada de seus diplomas, obrigações fiscais, pagamento de impostos, vistos e autorizações, entre outros aspectos.

Além das questões burocráticas, há desafios práticos, como a adaptação a uma nova cultura, aprender um novo idioma, encontrar um lugar para morar e escolas para as crianças. A Wendt Global possui uma equipe especializada pronta para atender a todas essas demandas e esclarecer dúvidas em relação a todos os aspectos dessa mudança de vida.

O Guia Essencial para Médicos em Busca de Oportunidades no Exterior

Kátia Wendt preparou um guia rápido com as informações essenciais que médicos que desejam trabalhar fora do Brasil precisam saber.

1. Revalidação do Diploma
Independente do destino escolhido, médicos brasileiros precisarão passar por um processo de revalidação do diploma de Medicina. Os procedimentos variam de acordo com o país escolhido:

Estados Unidos: A avaliação é composta por quatro partes, incluindo uma prova teórica com 322 questões, teste de múltipla escolha com 352 questões e um teste prático com simulações ao vivo, seguido de uma última prova com 500 questões.

Canadá: O processo consiste em 180 questões de múltipla escolha. Caso aprovados, os candidatos ainda devem enfrentar outra etapa, que inclui uma prova teórica e prática.

Portugal: O processo de equivalência é conduzido pelas universidades do país, que têm autonomia para definir as regras. No entanto, geralmente envolve quatro etapas: fase documental, provas escritas, provas práticas e uma prova pública.

Kátia ressalta: "Basicamente, o diploma brasileiro é aceito em todo o mundo, mas a revalidação é necessária, independentemente do país escolhido".

2. Salários Atraentes
Uma das principais motivações para buscar oportunidades no exterior é a perspectiva de salários atraentes. De acordo com dados da Organização Mundial do Trabalho, aqui estão algumas médias de salários em diferentes países:

Holanda:

Médico especialista: US$ 253 mil por ano
Médico generalista: US$ 117 mil por ano

Austrália:

Médico especialista: US$ 247 mil por ano
Médico generalista: US$ 91 mil por ano

Estados Unidos:

Médico especialista: US$ 230 mil por ano
Médico generalista: US$ 161 mil por ano

Bélgica:

Médico especialista: US$ 188 mil por ano
Médico generalista: US$ 61 mil por ano

Canadá:

Médico especialista: US$ 161 mil por ano
Médico generalista: US$ 107 mil por ano

Reino Unido:

Médico especialista: US$ 151 mil por ano
Médico generalista: US$ 118 mil por ano

Com base em sua vasta experiência em realocações bem-sucedidas ao longo dos últimos seis anos, Kátia enfatiza a importância de buscar assistência especializada ao iniciar essa jornada. "A mudança pode trazer inúmeros benefícios em diversos aspectos. No entanto, é crucial lembrar que o processo não é simples, e é essencial que o profissional procure assistência especializada para garantir que a experiência não seja traumática e nem prejudique sua carreira."

Este artigo é uma reedição exclusiva para o News SHD: Seja Hoje Diferente. Caso deseje copiá-lo para publicar em seu blog, é necessário incluir o News SHD como fonte e fornecer um link para este artigo, e não esqueça que, se puder contribuir ou retribuir com 50 centavos, nos ajuda e nos incentiva a continuar.

Qual é a sua opinião sobre este artigo?

Caro leitor, sua opinião é essencial para nós! Compartilhe seus pensamentos nos comentários sobre esta publicação. Garantimos manter o Seja Hoje Diferente sempre atualizado e funcional. Se notar algum link quebrado ou problema com áudio e vídeo, por favor, avise-nos nos comentários. Agradecemos sua colaboração, seu apoio é a bússola que nos orienta na entrega de conteúdo relevante. Obrigado por fazer parte desta comunidade engajada!

Postagem Anterior Próxima Postagem

Shopee