Caros leitores da Seja Hoje Diferente Comunicação e Conteúdo:

É com grande entusiasmo que apresentamos a vocês o primeiro conto de uma série empolgante e inovadora de autoria de Alessandro Turci

Este conto, intitulado "Tentação na Escuridão: O Pacto dos Amaldiçoados", marca o início de um projeto experimental que busca mergulhar vocês em narrativas envolventes e diversificadas. Sejam bem-vindos a um mundo de terror, suspense, drama, ficção científica e muito mais. O sucesso deste primeiro conto depende do apoio e interesse de vocês, nossos estimados leitores. Caso essa experiência seja bem aceita, continuaremos a trazer uma variedade de contos que irão cativar sua imaginação e mantê-los ávidos por mais. Preparem-se para embarcar em uma jornada literária emocionante, onde cada história é uma porta para um novo universo de emoções e reflexões.

Tentação na Escuridão: O Pacto dos Amaldiçoados
Imagem reprodução divulgação

O Pacto dos Amaldiçoados | Tentação na Escuridão

Na obscura e sombria noite daquela sexta-feira, Marcos, exausto por um dia estressante, buscou refúgio no bar local. As luzes amareladas contrastavam com a escuridão lá fora, e ele se sentou no balcão, ansiando por uma bebida que afastasse suas preocupações.

Quase prestes a sair, seus olhos encontraram uma figura hipnotizante. Valéria, uma mulher de beleza misteriosa, cabelos negros como a noite e um olhar penetrante que parecia enxergar mais fundo do que o comum. Marcos se aproximou, reunindo coragem para iniciar uma conversa. A atmosfera pesada e embriagadora do bar criava um cenário perfeito para encontros inesperados.

A conversa fluía suavemente, regada a risadas e histórias compartilhadas. Beberam juntos, dançaram com uma intimidade que parecia conhecida, como se estivessem ligados de alguma forma sobrenatural. A música romântica ecoava pelos cantos do bar, e os olhares trocados continham segredos que as palavras não ousavam revelar.

O desejo mútuo era palpável quando decidiram sair do bar. A praça próxima estava mergulhada na escuridão, a lua apenas uma fina foice de prata no céu. Entre beijos apaixonados, Valéria guiou Marcos para uma área mais isolada, onde duas árvores antigas estavam lado a lado, suas ramificações entrelaçadas como mãos que se seguram.

No abraço das sombras, as carícias se tornaram mais intensas, os corações batendo em uníssono. Mas, de repente, uma sensação estranha percorreu o pescoço de Marcos. Uma dor aguda e quente como o fogo, que se espalhou por seu corpo. Sua visão se turvou, e ele sentiu suas forças se esvaírem, enquanto Valéria bebia vorazmente de sua vida.

Marcos perdeu a consciência, mas a escuridão não durou para sempre. Quando despertou, estava sozinho, caído sob as árvores ancestrais. Sua sede era insaciável, uma fome voraz que consumia seu ser. Ele sabia, agora, o que havia se tornado. Um ser das trevas, sedento por sangue.

Os dias se tornaram noites, e Marcos vagava pela escuridão, um predador da noite. Ele descobriu que Valéria o presenteou com a maldição de ser um vampiro, uma criatura destinada a viver eternamente nas sombras, alimentando-se do sangue dos vivos. Cada vez que a lua erguia seu brilho prateado, ele sentia a atração incontrolável pela essência vital de humanos indefesos.

Agora, ele caçava nas noites, procurando vítimas nos bares e lugares escuros. A beleza e a sedução que ele uma vez encontrou em Valéria agora eram suas armas para atrair suas presas. A cada gota de sangue derramada, ele sentia a mistura de prazer e culpa, uma luta interna entre sua humanidade perdida e o monstro que ele havia se tornado.

Assim, o conto sombrio dos amantes condenados, Marcos e Valéria, continuou a se desenrolar nas noites eternas, onde a paixão se transformou em uma sede insaciável e a escuridão revelou os segredos mais profundos do coração humano.

À medida que as noites passavam, Marcos encontrava cada vez mais dificuldade em reconciliar sua natureza vampírica com as memórias de sua vida anterior. A lembrança de sua humanidade começava a se desvanecer, enquanto a fome crescente de sangue se tornava mais urgente a cada ocaso do sol. Ele sentia a distância se ampliando entre quem ele foi e o que ele se tornara.

Valéria, a mulher que o trouxe para esse mundo sombrio, ocasionalmente aparecia para ele nas noites, um vislumbre de beleza cruel e fascínio inquietante. Ela não lhe oferecia orientação ou conforto, apenas um olhar silencioso que parecia carregar uma mistura de pena e satisfação. Marcos se encontrava preso entre a repulsa e a atração que sentia por ela, sua criadora e, ao mesmo tempo, sua maldição.

Uma noite, enquanto vagava pelas ruas, sua visão foi atraída por um homem solitário, caminhando com passos incertos. Marcos podia sentir o pulsar do sangue do homem, quente e convidativo. A fome o dominou, e ele se aproximou furtivamente. No entanto, uma lembrança fugaz de sua vida passada, uma lembrança do amor que sentira por Valéria antes da transformação, o deteve no último momento.

Com a força de vontade restante, ele se afastou da presa, sentindo a luta interior entre seus instintos vampíricos e sua conexão com a humanidade que ainda persistia dentro dele. O homem escapou inconsciente da ameaça iminente, enquanto Marcos se afastava, arrastando-se pela escuridão da noite.

Nos meses que se seguiram, Marcos procurou desesperadamente uma maneira de quebrar a maldição que o mantinha preso a essa vida de escuridão e morte. Pesquisou antigas lendas e mitos, consultou textos místicos e buscou a ajuda de criaturas sobrenaturais, tudo na esperança de encontrar um meio de redenção. Mas cada pista o levava a um beco sem saída, uma trilha fria que o deixava ainda mais desesperado.

Eventualmente, ele se deparou com uma antiga profecia, que falava sobre a possibilidade de libertação para um vampiro que redescobrisse sua humanidade e encontrasse a força para resistir à fome de sangue. A profecia dizia que a chave para a redenção estava enterrada no próprio coração do vampiro, uma jornada espiritual que o levaria a confrontar seus próprios demônios internos e encontrar a luz dentro da escuridão.

Com essa esperança, Marcos embarcou em uma jornada de autoconhecimento e redenção, lutando contra seus instintos sombrios enquanto buscava reconectar-se com os valores humanos que um dia definiu sua existência. Cada passo da jornada era uma batalha interna, uma luta contra as forças que o arrastavam para o abismo de sua natureza vampírica.

No final, não estava claro se ele conseguiria ou não romper a maldição que o aprisionava. Mas ele continuou a lutar, acreditando que, em algum lugar dentro da escuridão de sua nova vida, poderia encontrar um fio de esperança e uma chance de redenção. E assim, a história de Marcos e Valéria continuou a se desdobrar nas noites eternas, uma luta épica entre a escuridão e a luz, o desejo e a redenção.
Postagem Anterior Próxima Postagem

Compartilhe nas redes sociais e apoie ou retribua

Todos os nossos artigos são exclusivos é proibida a reprodução total ou parcial dos mesmos sem a indicação da fonte SHD: Sejahojediferente.com