Estar atento aos sinais é essencial para garantir uma boa saúde e qualidade de vida

Estar atento aos sinais é essencial para garantir uma boa saúde e qualidade de vida

A coluna vertebral desempenha um papel crucial no suporte e na mobilidade do nosso corpo. Qualquer problema nessa região pode afetar significativamente nossa qualidade de vida, sendo importante estar atento aos sinais que indicam a necessidade de buscar tratamento para a coluna, mesmo que pareçam triviais.

De acordo com o ortopedista Bruno Fabrizio, especialista em cirurgias de coluna, identificar esses sinais precocemente pode prevenir complicações mais graves no futuro.  “Dores constantes e recorrentes na região da coluna, independentemente da intensidade, são sinais de que algo pode estar errado. Por isso, é preciso prestar atenção na localização do desconforto e se ele se espalha para outras áreas do corpo”, alerta o especialista.

Dificuldade em manter a postura também é um ponto que merece cuidado. “Sentir-se incomodado por permanecer sentado por longos períodos é um sinal de que sua coluna pode estar comprometida. E se ficar em pé ou caminhar por muito tempo também se torna um problema, é necessário buscar ajuda especializada”, adverte o médico.

Restrição de movimento ou diminuição na amplitude dos movimentos da coluna, como dificuldade em girar o tronco, inclinar-se para frente ou para trás, pode indicar um problema na coluna vertebral. “Sensações de fraqueza, formigamento ou dormência em braços, pernas ou extremidades são indicativos que merecem atenção. Esses sintomas podem ser causados por compressão dos nervos, que se ramificam a partir da coluna vertebral”, explica Dr. Bruno.

Caso a dor piore com atividades específicas, como levantar objetos, movimentos repetitivos ou exercícios físicos, pode ser um sinal de atenção. Outros cenários como dificuldades persistentes em manter o equilíbrio também podem ser indicativos de um problema na coluna vertebral, tendo em vista que essa parte do corpo desempenha um papel fundamental na estabilidade corporal.

Também podem ocorrer alterações na função intestinal ou no controle da bexiga. “Incontinência urinária pode indicar um problema grave e que requer atenção médica imediata”, alerta.

O ortopedista salienta que se houver a identificação de alguns desses sinais, é importante procurar um médico especialista em coluna. “Eles poderão realizar um diagnóstico preciso, identificar a causa subjacente do problema e propor um plano de tratamento adequado. Ignorar esses sinais ou automedicar-se pode levar a complicações mais sérias, prolongando o sofrimento”, destaca.

Além de buscar atendimento, algumas medidas simples podem ajudar a aliviar o desconforto. Dr. Bruno explica que manter uma postura adequada durante as atividades diárias, praticar exercícios de fortalecimento da musculatura das costas e realizar alongamentos regularmente são passos válidos nessa jornada em busca do bem-estar. “No entanto, essas medidas são complementares ao tratamento e não substituem a necessidade de uma avaliação médica”, recomenda.

Dr. Bruno separou algumas dicas que podem ajudar a aliviar as dores na coluna no dia a dia 

1. Mantenha uma boa postura

Ao sentar-se, certifique-se de manter as costas retas e apoiadas no encosto da cadeira. Evite ficar muito tempo na mesma posição e faça pausas regulares para alongar-se e movimentar-se.

2. Use ergonomia no trabalho

Se você passa longas horas sentado em frente ao computador, certifique-se de ter uma estação de trabalho ergonômica. Ajuste a altura da cadeira e da mesa para que você possa manter os pés apoiados no chão e os olhos no mesmo nível do monitor. Use um suporte lombar para manter a curvatura natural da coluna.

3. Pratique exercícios de fortalecimento

Exercícios de fortalecimento da musculatura das costas e do core (músculos abdominais profundos) podem ajudar a estabilizar e suportar a coluna. Consulte um profissional de educação física ou fisioterapeuta para receber orientações sobre exercícios específicos para a sua condição.

4. Faça alongamentos regularmente

Alongamentos suaves e regulares podem ajudar a reduzir a tensão muscular na região da coluna. Concentre-se em alongar os músculos das costas, pescoço, ombros e quadris. Realize os alongamentos de forma suave, sem forçar demais, e respire profundamente durante o processo.

5. Utilize compressas quentes e frias

A aplicação de compressas quentes ou frias pode aliviar a dor na coluna, dependendo do tipo de lesão ou inflamação. Aplique uma compressa quente na área dolorida por 20 minutos várias vezes ao dia para relaxar os músculos. Em casos de inchaço ou inflamação aguda, utilize uma compressa fria por cerca de 15 a 20 minutos para reduzir a inflamação.

6. Cuide do seu peso corporal

O excesso de peso coloca pressão adicional na coluna, contribuindo para dores e problemas de saúde. Mantenha um peso saudável com uma alimentação equilibrada e a prática regular de exercícios. Isso ajudará a reduzir a carga sobre a coluna vertebral.

7. Evite atividades que causem dor

Identifique quais movimentos ou atividades específicas pioram a dor na sua coluna e evite-as ou modifique-as, se possível. Isso pode incluir levantar objetos pesados, torções excessivas, movimentos bruscos ou longos períodos em uma mesma posição.

É importante lembrar que cada caso é único, e é fundamental buscar orientação médica para determinar a causa exata da dor na coluna e receber um tratamento personalizado. O médico poderá fornecer recomendações específicas com base na sua condição e necessidades individuais.

A adoção de um estilo de vida saudável, a prática regular de exercícios físicos adequados e a manutenção de uma boa postura são medidas essenciais para prevenir e aliviar as dores na coluna. “Lembre-se de que a consistência é fundamental, e é necessário seguir as recomendações médicas para obter os melhores resultados”, conclui o especialista.

*Bruno Fabrízio é Formado pela Faculdade de Medicina de Petrópolis e possui residência em Ortopedia e Traumatologia. É especializado em cirurgia endoscópica da coluna vertebral e procedimentos minimamente invasivos para o tratamento da dor. Foi chefe do serviço de Ortopedia e Traumatologia do Hospital Municipal Lourenço Jorge 2019-2023 e diretor médico   do Hospital do Amparo Feminino entre 2020 e 2022. Atualmente, é diretor médico da Clínica Dr Bruno Fabrizio desde 2007. 

Postagem Anterior Próxima Postagem

Compartilhe nas redes sociais e apoie ou retribua

Todos os nossos artigos são exclusivos é proibida a reprodução total ou parcial dos mesmos sem a indicação da fonte SHD: Sejahojediferente.com