Mulher é internada na UTI após fazer preenchimento estético para aumentar o bumbum

Uma mulher chamada Betânia Lima Guarda, de 29 anos, foi internada na UTI após realizar um procedimento estético para aumentar o bumbum em uma clínica em Goiânia. Ela apresentou embolia pulmonar e hemorragia, e seu quadro clínico é grave, com complicações renais, pulmonares e inflamações musculares. Betânia foi sozinha realizar o procedimento com uma esteticista, que disse que aplicou "ácido hialurônico com um bioestimulador". Mas as investigações confirmam que a substância aplicada, foi  "Indumax Pressuriderm Harmony Filler-Ca Cosmobeauty". Substância que teve sua notificação como cosmético cancelada em 20 de junho de 2022. Diante disso, e do risco sanitário envolvido no caso, a Anvisa editou a Resolução-RE N° 2.603, de 10 de agosto de 2022, determinando o recolhimento dos produtos na empresa Biodomani Indústria e Comércio.
 
Afinal, o que deve ser feito para realizar um procedimento seguro, confiável e longe de riscos?
 
A advogada especialista em direito médico e hospitalar Dra. Beatriz Guedes destaca que o primeiro passo para é verificar antes de se submeter a um procedimento estético, é se ele está ativo e registrado no Conselho Regional de Medicina (CRM) ou no Conselho Federal de Medicina (CFM). Essa é uma medida simples, mas fundamental, pois garante que o profissional esteja legalmente habilitado a exercer a medicina. Para fazer essa verificação, basta acessar o site do CRM, ou do CFM e digitar o nome completo do médico ou o número do registro do CRM.
 
Outro passo importante é verificar se o cirurgião plástico é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Essa é uma associação que reúne os principais especialistas em cirurgia plástica do país e garante que o profissional tenha passado por uma formação adequada e esteja atualizado com as técnicas mais recentes da área. Para verificar se o médico é membro da SBCP, basta acessar o site da sociedade e fazer a pesquisa pelo nome completo do profissional.
 
Funciona da mesma forma para médicos dermatologistas, que também são capacitados para realizar procedimentos estéticos. A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) é a única entidade no país autorizada a conceder o título de especialista em dermatologia. 
 
Para atuar de acordo com as regras vigentes o médico, cirurgião plástico ou dermatologista, precisa ter:
 
CRM: É o número de registro que o médico recebe do Conselho Federal de Medicina (CFM) após terminar a formação acadêmica de 6 anos e entregar toda a documentação necessária para o exercício da profissão.
 
RQE: O Registro de Qualificação de Especialista é obtido após cerca de 3 a 4 anos de estudo aprofundado das especificidades correspondentes.
 
Buscar fazer qualquer procedimento estético com um médico especialista e registrado é essencial por várias razões, por exemplo:
 
    1.  Formação adequada: Um médico especialista em cirurgia plástica ou dermatologia, por exemplo, possui a formação adequada para realizar procedimentos estéticos com segurança, pois estudou por muitos anos e passou por uma formação rigorosa e especializada. Além disso, os médicos devem passar por treinamentos e atualizações constantes para manter suas habilidades e conhecimentos atualizados.
 
    2.  Avaliação de riscos e benefícios: Um médico especialista pode avaliar cuidadosamente os riscos e benefícios de um procedimento estético, considerando as condições de saúde do paciente, histórico médico e outros fatores importantes. Isso ajuda a garantir que o procedimento é seguro e adequado para o paciente.
 
    3. Intervenção em caso de complicações: Caso ocorram complicações durante ou após o procedimento estético, um médico especialista pode intervir imediatamente para minimizar os danos e tratar o paciente adequadamente. Isso pode ser fundamental para evitar danos irreparáveis à saúde do paciente.
 
    4. Uso de produtos seguros e regulamentados: “Médicos especialistas utilizam produtos e equipamentos seguros e regulamentados, que foram testados e aprovados pelas autoridades competentes, como a Anvisa. Isso ajuda a minimizar os riscos de efeitos colaterais e complicações.” ressalta a Dra. Beatriz Guedes.
 
    5. Cuidados pós-procedimento: Um médico especialista pode fornecer orientações e cuidados pós-procedimento para garantir a recuperação adequada do paciente. Isso inclui o uso de medicamentos, curativos e outras medidas para minimizar o desconforto e acelerar a recuperação.
 
A pesquisa da procedência da clínica e das substâncias que serão utilizadas em procedimentos estéticos, também é de extrema importância. Verificar a procedência da clínica e das substâncias utilizadas é fundamental para garantir a segurança do paciente. Clínicas e substâncias de procedência desconhecida podem representar riscos à saúde, como infecções, complicações graves e até mesmo a morte.
 
A clínica e as substâncias utilizadas precisam ter registro na Anvisa, isso é essencial para garantir que foram avaliadas quanto à segurança e eficácia e estão devidamente regulamentadas. 
 
É necessário também verificar a qualidade das substâncias utilizadas, para garantir que o paciente esteja recebendo um produto de qualidade, com a quantidade e a concentração corretas de ingredientes.
 
Credibilidade da clínica e prevenção de fraudes
 
Verificar a credibilidade da clínica é crucial para garantir que o paciente esteja recebendo cuidados de qualidade e que a clínica segue as melhores práticas para garantir a segurança e a satisfação do paciente.
 
Infelizmente, existem muitos casos de fraudes em procedimentos estéticos, em que clínicas usam substâncias falsificadas ou oferecem procedimentos clandestinos. 
 
Além dos cuidados já citados, a Dra. Beatriz Guedes indica mais algumas medidas que podem ser tomadas para se proteger e não ser enganado em relação a procedimentos estéticos:
 
1. Converse com outras pessoas que já realizaram o procedimento: Além de buscar sobre a procedência do médico, da clínica e do produto que será utilizado, procure conversar com outras pessoas que já realizaram o procedimento para saber sobre suas experiências e resultados.
 
2. Avalie os riscos e benefícios: Antes de realizar qualquer procedimento, avalie cuidadosamente os riscos e benefícios envolvidos. Considere se o procedimento é realmente necessário e se os riscos valem a pena.
 
3. Desconfie de preços muito baixos e promessas milagrosas: Preços muito baixos podem indicar que o produto ou o profissional não são confiáveis, e podem colocar sua saúde em risco.
 
4. Fique atento às reações do seu corpo: Fique atento às reações do seu corpo após realizar um procedimento estético. Caso sinta desconforto, dor ou qualquer outro sintoma anormal, procure um médico imediatamente.
 
“Em um mundo onde a busca pela beleza e pelo corpo perfeito é cada vez mais frequente, é importante lembrar que uma escolha errada pode custar sua vida. Por isso, antes de decidir realizar qualquer procedimento estético, tenha certeza e segurança sobre o profissional e as substâncias utilizadas, garantindo que tudo esteja devidamente regulamentado e que a sua segurança seja prioridade. Afinal, o nosso corpo e a nossa vida são os nossos bens mais preciosos, e devem ser tratados com todo cuidado e atenção. Não arrisque a sua saúde em mãos inexperientes ou em locais sem a devida credibilidade e segurança. Faça escolhas conscientes e responsáveis.” Finaliza a Dra. Beatriz Guedes.
Postagem Anterior Próxima Postagem

Compartilhe nas redes sociais e apoie ou retribua

Todos os nossos artigos são exclusivos é proibida a reprodução total ou parcial dos mesmos sem a indicação da fonte SHD: Sejahojediferente.com