Você conhece ou sabe o que é uma
doença periodontal? Essas nada mais são do que inflamações que atacam diretamente as gengivas. 


Isso, por sua vez, são tecidos bucais fundamentais, e uma vez atacados, podem levar o paciente a consequências sérias, como, a necessidade de extração dos dentes ou a queda deles. 


Vale a pena destacar ainda que as doenças periodontais só se desenvolvem a partir de uma progressão no caso de gengivite. 


Então, quando os sintomas não são devidamente identificados e o paciente em questão acaba não buscando os meios de tratamento cabíveis, até mesmo nos casos em que ele faz uso de uma lente dentária.


Com isso, veja a seguir tudo o que é necessário saber sobre as doenças periodontais, compreendendo os principais sintomas desse tipo de enfermidade. 


Além de entender quais são os possíveis tratamentos e as maneiras de evitar o surgimento dessa doença, para garantir não só a saúde bucal como uma boa qualidade de vida. 

O que é doença periodontal?

Para entender melhor os perigos e riscos das doenças periodontais, em primeiro lugar, é preciso saber o que é essa enfermidade. 


Pois bem, essa nada mais é do que um problema bucal que não afeta diretamente os dentes do paciente, mas sim, uma complicação que complica os tecidos ao redor dele, como as gengivas, o ligamento periodontal e o osso alveolar.


Sendo assim, uma vez que o paciente apresenta uma doença periodontal e tem um dos tecidos citados acima afetados. 


Então, é preciso buscar por tratamentos em um clínica de odontologia especializada, já que o desenvolvimento e agravamento da doença pode levar a pessoa a consequências como:


  • Retração gengival;

  • Reabsorção dos tecidos periodontais;

  • Formação de abscessos com pus;

  • Mobilidade dentária;

  • Perda do elemento dentário.


Além dessas complicações restritas à cavidade bucal, a doença periodontal está relacionada com complicações sistêmicas. 


Isso porque, as bactérias que se proliferam no local afetado podem migrar para o organismo, atingindo os pulmões e o coração, além de também poderem causar outras doenças bucais, como a cárie no dente, por exemplo. 

Quais os sinais da doença periodontal?

Toda doença, seja ela bucal ou não, possui algum sinal ou sintoma. Isso posto que, o corpo precisa sinalizar quando alguma coisa errada está acontecendo e é assim que ele dá indícios de que um tratamento precisa ser encontrado. 


Por isso, quando o assunto é doença periodontal, é preciso saber que parte dos sintomas vão aparecer nas gengivas. Nesse caso, manifesta-se sinais como:


  • Sangramento gengival;

  • Alteração da tonalidade da pele;

  • Vermelhidão;

  • Mudanças na textura do tecido;

  • Inchaço;

  • Sensibilidade.


Vale a pena explicar ainda, que as doenças periodontais surgem a partir da evolução de gengivites, que quando não são tratadas em sua fase inicial, acabam evoluindo para a periodontite. 

Por ser um problema geralmente crônico, ela não desencadeia a dor, mas apresenta sintomas característicos, como o sangramento.


Além disso, pode ser percebida a retração da gengiva, que deixa os dentes com um aspecto alongado e, em muitos casos, desencadeia sensibilidade em função da exposição radicular, levando o paciente a precisar de um prótese fixa, por exemplo. 


Assim, conforme o problema evolui e cresce, pode ocorrer ainda a reabsorção dos tecidos do periodonto.

Quais os tratamentos para doença periodontal?

Primeiramente, é preciso deixar claro a importância do dentista para avaliar o melhor tratamento. 


Isso porque, apesar de existir algumas soluções comuns quando o assunto é periodontista, é necessário buscar a opinião do profissional dentista que poderá avaliar cada caso, assim como acontece com pacientes que fazem clareamento dental a laser.


Porém, assim como já dito anteriormente, existem algumas maneiras comuns de tratar doenças periodontais, além de outras enfermidades bucais. 


Um exemplo é a raspagem e alisamento radicular ou terapia periodontal não cirúrgica, que remove a placa bacteriana e o cálculo dentário (tártaro) das superfícies radiculares através de procedimentos usando ítens manuais.


Dessa forma, uma vez que a raspagem e alisamento radicular é realizada e bem-sucedida, o profissional dentista pode solicitar ainda um tratamento complementar através do uso de medicamentos antimicrobianos.


É possível ainda que o dentista utilize um tratamento a laser. Isso porque, no momento dos procedimentos periodontais, cada laser usa distintos comprimentos de onda e níveis de potência para a remoção da junção do tártaro com segurança. 


Para mais conteúdos relacionados à Marketing Digital, Cultura, Negócios, Saúde, acesse nosso portal.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Compartilhe nas redes sociais e apoie ou retribua

Todos os nossos artigos são exclusivos é proibida a reprodução total ou parcial dos mesmos sem a indicação da fonte SHD: Sejahojediferente.com