Desinstalação

Levantamento global realizado pela Appsflyer traz uma análise de 4 bilhões de instalações de mais de 5 mil aplicativos entre julho e outubro de 2022; Em 2022, 49% dos usuários desinstalaram aplicativos já nos primeiros 30 dias de uso; Estudo revela também que houve uma redução de 8% na taxa de desinstalação em relação a 2021;

Para as empresas e profissionais de marketing mobile, um fato comum do ciclo de vida de qualquer aplicativo são as desinstalações. Um dos principais fatores responsáveis pelas desinstalações são as altas expectativas dos usuários e a falha dos aplicativos em atender a essas exigências. Mas, para além disso, a predominância das desinstalações também pode indicar que algo não está funcionando dentro de um aplicativo ou na maneira como ele é divulgado. Assim, nunca foi tão importante para os profissionais de marketing mensurar as desinstalações e entender por que, como e quem está por trás delas. Essas informações são essenciais não apenas para a otimização da UA (aquisição do usuário), mas também para definir expectativas adequadas e reduzir o risco do churn.

Para ajudar empresas e profissionais de marketing mobile a performar melhor dentro de um KPI tão importante, a AppsFlyer, líder global em mensuração e análise de dados para aplicativos, traz ao mercado a nova edição de 2023 do relatório de desinstalação de aplicativos. O levantamento reúne uma análise de 4 bilhões de instalações de mais de 5 mil aplicativos entre julho e outubro de 2022, apresentando taxas de desinstalação por vertical, país e tipo de instalação; taxa cumulativa de desinstalação nos primeiros 30 dias por vertical; e ainda,  benchmarks de desinstalação por categoria, país, plataforma, tipo de instalação do aplicativo médio e os top 10% apps com melhor performance.

A primeira impressão é a que fica

Entre as principais descobertas, o relatório mostra que, em 2022, 49% dos apps foram desinstalados dentro de 30 dias após o download, demonstrando por outro lado, uma redução de 8% no comparativo com 2021. Outros 49% das desinstalações feitas nestes primeiros 30 dias ocorreram durante as primeiras 24 horas de uso. Dentro desta análise, os aplicativos de finanças apresentaram a tendência mais negativa, com taxas 27% mais altas no dia 1, em comparação com a média de outras verticais.

Diferenças por verticais e regiões

Por verticais, o relatório revela ainda que a categoria com a maior taxa de desinstalação de aplicativos de outubro de 2022, registrando 66%foi a de jogos, que também teve um aumento de 13% na taxa de desinstalação vinda de instalações não orgânicas, em comparação com as instalações orgânicas.

Já as taxas mais baixas foram observadas em aplicativos de viagens, com 31%. Isso indica uma fidelidade mais forte entre os usuários. A vertical de viagens também ganhou destaque com uma impressionante taxa de 28% de desinstalações provenientes de aplicativos que foram instalados de forma orgânica, sendo este considerado um dos melhores resultados de todo o relatório.

Por regiões, o relatório mostra também uma diferença de 28% entre as taxas de desinstalação em mercados emergentes em comparação com os mercados desenvolvidos. Em mercados emergentes a taxa é de 46% em comparação com os 36% dos mercados desenvolvidos.

Assim, o relatório feito pela AppsFlyer, empresa líder no mercado de mensuração e análise de dados mobile, comprova que as desinstalações são um grande desafio dentro do ecossistema. Por isso, os profissionais da área devem mensurar suas taxas de desinstalação, pois a análise desse KPI oferece insight sobre os fatores que podem ter levado à exclusão de um aplicativo.

Por exemplo, a mensuração da desinstalação pode indicar casos de segmentação ineficaz, que fazem com que um profissional de marketing atraia uma audiência incompatível com o seu app. Outro exemplo são os casos em que esse KPI aponta para uma dificuldade dos usuários de entender o funcionamento de um app, levando à frustração e, consequentemente, à desinstalação.

Entender exatamente quando, por que e de quais canais os usuários que desinstalaram vieram pode ajudar a minimizar esse problema. E a mensuração de desinstalação permite exatamente isso, comparando sua retenção em diferentes canais de mídia, campanhas, anúncios, países e outros. Por esse motivo, configurar a atribuição de desinstalação é extremamente importante, além de ser um processo bastante simples e rápido.

Dentre as apostas da AppsFlyer para combater as altas taxas de desinstalação, se destacam algumas dicas úteis:

    • Domine o processo de onboarding: os dados apontam que as taxas de desinstalação são mais altas no primeiro dia de uso. Por isso, é importante fazer com que esse processo seja simples, fácil e engajador, para não correr o risco de perder os usuários adquiridos em um piscar de olhos.
    • Pense cuidadosamente sobre as promessas de entrega do seu app: evite prometer mais do que você consegue cumprir na tentativa de conquistar um download. Essa estratégia pode gerar um efeito negativo, levando à frustração do usuário, danificando a marca de forma irreparável.
    • Faça uma ampla divulgação do seu app: seja por meio de anúncios em vídeo, interativos ou na página da loja de aplicativos. De acordo com os especialistas, quanto mais os usuários entenderem como um aplicativo funciona, menor será a probabilidade de desinstalação.
    • Faça parte das conversas: acompanhe o que os usuários falam sobre o seu app em redes sociais, lojas de aplicativos, fóruns e comunidades. Lembre-se de agir rapidamente com relação a feedbacks negativos, solucionando quaisquer problemas dentro do seu app.
    • Entenda a relação entre o uso e a progressão do funil: isso permitirá que você entenda em que ponto um usuário ativo se torna inativo. Com essa informação, os profissionais da área podem incentivar seus usuários a continuar usando o app, aplicando estratégias de ofertas ou promoções especiais.

Ainda de acordo com a AppsFlyer, a mensuração de desinstalação permite que os profissionais de marketing apliquem medidas de privacidade, excluindo os usuários que desinstalaram o app da sua segmentação e, consequentemente, protegendo a privacidade e a segurança dos clientes.

Para concluir, vale ressaltar que, em um ambiente tão saturado quanto o do ecossistema mobile, garantir a continuidade do uso de um app é fundamental para o sucesso.  Sem isso, a monetização se torna praticamente impossível. Assim, a Appsflyer recomenda que as empresas tenham um aplicativo que proporcione um experiência boa e realista ao usuário, com uma oferta verdadeiramente impressionante.

Para ler o relatório completo e obter mais informações sobre as taxas de desinstalação clique aqui.

AppsFlyer ajuda os profissionais de marketing a fazerem boas escolhas para os seus negócios e clientes, por meio de tecnologias inovadoras de mensuração, análise e engajamento que preservam a privacidade de dados. Com base na ideia de que as marcas podem aumentar a privacidade do cliente enquanto proporcionam experiências excepcionais, a AppsFlyer ajuda mais de 12.000 marcas e mais de 8.000 parceiros de tecnologia para criar relacionamentos melhores e mais significativos com os clientes.

Postagem Anterior Próxima Postagem
Seja Parceiro Anuncie no Seja Hoje Diferente!


Seja Parceiro Anuncie no Seja Hoje Diferente!

Compartilhe nas redes sociais: Apoie ou retribua.

Todos os nossos artigos são exclusivos. A reprodução total ou parcial é proibida.

Apoie ou retribua.