Saiba quais são os benefícios que o tempo, com atenção e foco do adulto na brincadeira, traz para os pequenos

Estar presente vai muito além de estar próximo fisicamente e isso vale para todas as relações, inclusive a de pais e filhos. Sendo assim, as crianças começam a estabelecer o vínculo com seus cuidadores já em seus primeiros dias de vida. Por isso, toda e qualquer atividade que é feita com atenção, com amor e  com carinho, reforçará o desenvolvimento seguro do bebê.

 Seja durante a amamentação, o banho, uma troca de roupa ou fralda, o cuidador tem ali uma oportunidade de falar, de cantar e de ouvir os sons do bebê, estabelecendo um momento de interação e de comunicação. Ah! Vale lembrar que com as crianças maiores não é diferente. Elas precisam mais do que a simples presença física do adulto para se desenvolverem e se conectarem com seus pais e cuidadores. Portanto, é preciso reservar um tempo exclusivo para estar com elas.

 “Não basta dar o brinquedo para a criança e esperar que ela brinque sozinha. É importante interagirmos com elas, e isso pode ser feito conversando, ouvindo, participando da brincadeira ou fazendo perguntas para que a criança tenha que pensar para responder. O nosso processo de aprendizagem e de desenvolvimento humano se dá por meio das interações com as pessoas com as quais convivemos e com o meio ambiente no qual estamos inseridos” - explica o psicopedagogo e especialista em educação infantil, Junior Cadima.

Quando as crianças estão na faixa dos dois ou três anos de idade, elas têm muita energia, por exemplo: correm, pulam, falam alto e requerem bastante atenção pois estão descobrindo e explorando o mundo a sua volta. “Nesta fase, podemos brincar com blocos de montar, com peças de encaixe, propor brincadeiras de faz de conta, fazer pinturas com giz (tanto no plano horizontal quanto no vertical), fazer passeios ao ar livre, brincar de bolinha de sabão, jogar bola, bexiga, contar histórias e escolher brincadeiras com música”, sugere o especialista.

Uma outra estratégia excelente para ser adotada durante o tempo de qualidade é a leitura. Por meio dos livros, a criança vai estimular a sua imaginação e a sua criatividade, fatores que influenciam e muito o desenvolvimento da linguagem, a ampliação do vocabulário, o estímulo à memória e ao raciocínio, o que vai favorecer a aprendizagem escolar. Basta ter livros espalhados pela casa e criar o hábito do momento da leitura com os pequenos.

Seja qual for a estratégia adotada, é importante reforçar que durante o tempo de qualidade o adulto precisa estar com a atenção e o foco na criança e na brincadeira. “É preciso deixar celulares, redes sociais, televisão, computadores e qualquer outra distração de lado para que haja uma conexão real com a criança durante o tempo que foi separado para ela”, finaliza o professor.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Compartilhe nas redes sociais e apoie ou retribua

Todos os nossos artigos são exclusivos é proibida a reprodução total ou parcial dos mesmos sem a indicação da fonte SHD: Sejahojediferente.com