Anunciantes que optarem por anúncios online para alavancar vendas precisam minimizar tráfego inválido para otimizar resultados sobre investimento

Depois de mais de dois anos com restrição de circulação por conta da pandemia e um calendário quase sem folgas durante a semana, 2023 chega com muitos feriados prolongados e um cenário otimista para o setor de turismo. A expectativa de crescimento é de 53,6% em comparação a 2022, com a retomada do faturamento no mesmo índice do período pré-pandêmico. Os dados para lá de animadores são da Associação Brasileira das Operadoras de Turismo. 

Com o afrouxamento das restrições, as férias e os nove feriados nacionais prolongados, a tendência é que o público se anime em arrumar as malas e partir. Do outro lado, as empresas do setor já devem organizar suas campanhas com pacotes promocionais, ofertas de passagens aéreas e estadias em hotéis para alavancar as vendas. No caso daqueles que vão destinar o orçamento à publicidade online, acende, porém, um alerta para que profissionais de marketing protejam seus anúncios contra uma ameaça que mira o setor de turismo: a fraude na publicidade digital.

O problema ocorre quando criminosos usam bots, click farms, entre outros métodos, na intenção de imitar o comportamento humano e drenar o investimento em mídia digital de anunciantes. Essas interações falsas aumentam cliques, impressões e conversões do anúncio, distorcendo dados da campanha de marketing e desperdiçando seu orçamento. 

“A indústria de viagem é uma das mais afetadas pela fraude e, segundo nossas análises, os bots são responsáveis por 80% de todo tráfego inválido em campanhas digitais de anunciantes de turismo, enquanto em outros setores, o número que encontramos, em média, é de 15 a 30%”, afirma Eduardo Carneiro, vice-presidente Latam da TrafficGuard, solução líder em prevenção de fraude e tráfego inválido em anúncios digitais.

Mais um ponto de alerta é que os fraudadores usam métodos cada vez mais sofisticados, o que acaba dificultando a detecção e o controle da atividade de bots. Portanto, resolver o problema requer uso de tecnologia que combine automação com inteligência artificial e machine learning para conseguir evitar que as campanhas digitais sejam impactadas por esses males. 

“Para um melhor aproveitamento do budget, com mais garantia de retorno sobre o investimento, é preciso filtrar e bloquear o tráfego inválido em todas as camadas da jornada do anúncio, desde impressões e cliques, até conversão. Nesse sentido, a tecnologia se torna aliada do planejamento estratégico de marketing e deve ser adotada como parte vital da área”, finaliza Carneiro.

FERIADOS NACIONAIS - 2023

21 de fevereiro – Carnaval (terça-feira)

7 de abril – Paixão de Cristo (sexta-feira)

21 de abril – Dia de Tiradentes (sexta-feira)

1° de maio – Dia do Trabalho (segunda-feira)

7 de setembro – Independência do Brasil (quinta-feira)

12 de outubro – Dia de Nossa Senhora Aparecida (quinta-feira)

02 de novembro – Dia de Finados (quinta-feira)

15 de novembro – Dia da Proclamação da República (quarta-feira)

25 de dezembro – Natal (segunda-feira)

SOBRE A TRAFFICGUARD

A TrafficGuard é uma empresa australiana líder em detecção e prevenção de fraude e tráfego inválido em anúncios digitais. Fundada em 2015, está listada na bolsa de valores de Sydney (ASX: AV1) e tem atuação global, com escritórios na Austrália, Singapura, Índia, Reino Unido, Croácia e Brasil. Atende mais de 4.000 clientes ao redor do mundo. 

A solução antifraude está disponível globalmente no marketplace do Google Cloud e já conquistou prêmios como: Effective Mobile Marketing Awards, MarTech Breakthrough Awards, App Growth Awards e Future Digital Platinum Award

Postagem Anterior Próxima Postagem

Compartilhe nas redes sociais e apoie ou retribua

Todos os nossos artigos são exclusivos é proibida a reprodução total ou parcial dos mesmos sem a indicação da fonte SHD: Sejahojediferente.com