Blog Diferente Para Ser Diferente

Seja Uma Pessoa Melhor, Diferente Você já é ! - Junte-se ao Grupo de Amigos do Seja Hoje Diferente - Bem Vindo (a).

Muitas vezes, em casa, quem dá o exemplo de ações e hábitos a serem adotados são os mais velhos, ou seja, os pais. Por isso, o comportamento que os adultos adotam pode refletir nos menores, que são observadores. Então, por que não adotar bons cuidados com os dentes?


Cuidar da saúde bucal é muito importante, trazendo diversos benefícios, como manter um belo sorriso e prevenir o surgimento doenças na boca e no organismo. 


Assim, manter bons hábitos de limpeza da boca e alimentação contribui na prevenção de problemas como:


  • Cáries;

  • Gengivite;

  • Periodontite;

  • Halitose;

  • Câncer bucal;

  • Problemas no sistema digestivo.


Além disso, a formação da dentição e criação dos bons hábitos no cotidiano dos pequenos é crucial nessa fase, refletindo no restante da vida e na manutenção da saúde bucal.


Por isso, confira a seguir algumas dicas de como estimular a criança a cuidar bem dos seus dentes e garantir uma vida saudável, livre de doenças.


Crie uma rotina de limpeza junto com seu filho

O exemplo é o primeiro passo para mostrar ao pequeno que deve-se cuidar de sua saúde bucal, mas o incentivo acontece por meio de pequenos atos. 


Assim, uma dica é adotar uma rotina de higienização da boca junto ao filho, criando momentos juntos e boas lembranças em relação a esse momento, estimulando a higienização.


Assim, separe o momento no seu dia, para que mesmo com a correria do dia a dia seja possível realizar a escovação com qualidade, contribuindo muito para a saúde.

Alimentação

É muito comum que crianças se interessem mais por alimentos açucarados e gordurosos, por conta do paladar, mas eles podem fazer muito mal à saúde do corpo e da boca.


Isso porque o açúcar alimenta as bactérias da boca que, por sua vez, liberam um ácido que desintegra o esmalte do dente. Por isso, é preciso ter muito cuidado com esses alimentos.


Cabe ressaltar neste ponto que o paladar pode ser estimulado e o gosto “criado”, nessa fase. Assim, indica-se que o estímulo a alimentações balanceadas ocorra. 


Inclusive, nessa idade, caracterizada pela formação dos dentes, o consumo de cálcio e vitamina D é fundamental. 


Esses nutrientes preservam o esmalte do dente, além de fortificá-lo e deixá-lo mais limpo. Além da vitamina D, outros nutrientes são fundamentais e podem ser absorvidos por meio da ingestão de frutas e verduras.


Portanto, é recomendado que a alimentação seja composta por elementos como:


  • Cenoura;

  • Maçã;

  • Amêndoas;

  • Leite;

  • Couve;

  • Espinafre;

  • Ovo.


Outro ponto de atenção é quanto aos alimentos muito pigmentados, como suco de uva e refrigerantes. Isso porque se eles forem consumidos com muita frequência, podem manchar ou amarelar os dentes.


Na fase adulta, caso a pessoa sofra com as manchas e o amarelamento, é possível recuperar a estrutura dental.


Assim, a odontologia oferece um tratamento prático e que pode ser feito em casa, que é o clareamento dental com moldeira, devendo ser supervisionado por um profissional.


Utilizando desse procedimento estético com os devidos cuidados, por no mínimo quatro horas por dia, a estrutura dental pode ficar até sete vezes mais clara.


Inclusive, é importante destacar que o clareamento não deve ser feito na infância, apenas na maioridade, sendo importante que bons hábitos de higienização sejam mantidos para preservar a estrutura dental - garantindo a qualidade da cavidade.


Assim, é importante que os pais e filhos escovem os dentes após cada refeição, principalmente para criar esse hábito, fazendo com que ao utilizar o aparelho dental transparente a saúde dos dentes sejam mantidas, evitando problemas bucais.

Reduzindo o medo do dentista

Levar a criança ao dentista com frequência, antes mesmo de nascer os primeiros dentes, é muito importante, fazendo com que os pequenos se acostumem a ir aos consultórios odontológicos e realizem os tratamentos.


Isso fará com que as visitas/acompanhamentos sejam vistos como rotina e não como algo para ter medo.


Existem pessoas que, até depois de adultas, sentem medo e evitam os consultórios odontológicos, o que pode comprometer significativamente sua saúde bucal. Assim, criar esse hábito na infância é imprescindível para a manutenção da saúde no futuro.


A consulta com o odontopediatra pode contribuir nesse contexto, ao introduzir de maneira mais lúdica e cautelosa as visitas e tratamentos.

Beber água

Boca seca é sinônimo de acúmulo de bactérias, portanto deve-se incentivar as crianças, desde cedo, a beber água. 


Esse estímulo pode acontecer por meios criativos, como um acordo entre pai e filho, como que a cada vez que o pequeno for ao banheiro ele precisa tomar um copo de água e criar “premiações” para o cumprimento de boas rotinas diariamente. 


Assim, o fluxo de água no corpo permanece constante, mantendo um bom funcionamento dos rins.


Os profissionais da saúde indicam que cada pessoa beba no mínimo dois litros de água diariamente. 


Na saúde bucal, isso é muito benéfico, considerando que o fluxo salivar é mantido e mantém a estrutura bucal.


Inclusive, no futuro, a hidratação pode contribuir com a manutenção dos procedimentos realizados, como a lente de contato dental ou o clareamento, bem como evitar cáries.

Estímulo para os cuidados 

Assim como falou-se no início deste artigo, o estímulo para os cuidados com a saúde bucal para as crianças podem vir por meio do exemplo, bem como por meio de práticas lúdicas.


Assim, é possível criar momentos em família, incluir brincadeiras e jogos, bem como realizar o ensinamento por meio de ferramentas.


Por isso, é importante que os pais não tenham resistência para fazer tratamentos e procedimentos para melhorar a harmonia e funcionalidade dos dentes, bem como leve os pequenos para acompanhá-los nas consultas, demonstrando que não é preciso ter receio.


A odontologia tem facilitado cada vez mais o processo de aceitação e adaptação dos procedimentos, principalmente na juventude.


O aparelho ortodontico transparente, por exemplo, é um tratamento muito comum, que pode ser iniciado na segunda infância, melhorando a estrutura da arcada dentária sem causar um impacto na estética do sorriso, diminuindo, assim, a resistência em fazer tal tratamento.


Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe da Vue Odonto, uma rede especializada em atendimento odontológico com enfoque na humanização.
Postagem Anterior Próxima Postagem

Veja abaixo mais um artigo do Seja Hoje Diferente!