Blog Diferente Para Ser Diferente
Seja Uma Pessoa Melhor, Diferente Você já é ! - Junte-se ao Grupo de Amigos do Seja Hoje Diferente - Bem Vindo (a).

Tutores que vivem na capital paulista podem contar com apoio para o cuidado do animal de estimação.

Além de muito amor, ter um animal de estimação requer responsabilidade com os cuidados com o bichinho. Isso inclui banhos frequentes, nutrição adequada, passeios diários e visitas ao médico-veterinário para garantir a boa saúde do amigo peludo.

De certa forma, cuidar da saúde dos bichos de estimação é sinônimo de cuidar da saúde das pessoas. Isso é importante porque há zoonoses que são transmitidas dos pets para os humanos. Assim, preveni-las é garantir o bem-estar de todos.

No entanto, prover tratamentos para animais pode comprometer o orçamento das famílias, principalmente, se for algo de longo prazo ou bastante específico. Como pegamos amor pelos bichinhos, não é fácil vê-los sofrer.

Para ajudar nessas situações, o município de São Paulo conta com alguns serviços de apoio aos tutores, para auxiliá-los a cuidarem de seus pets, sem ser necessário gastar com isso. Confira alguns deles a seguir.

1.  Registro Geral Animal

Obrigatório na cidade de São Paulo, o serviço de Registro Geral Animal (RGA) é totalmente gratuito, sendo destinado a cães e gatos com idade superior a três meses, facilitando a localização do pet caso ele se perca.

O documento é uma carteira timbrada e numerada com os dados do tutor, além de placa de identificação, que deve ser fixada na coleira do bichinho de estimação. Cada número é único, assim como ocorre com os documentos dos humanos.

Para solicitar o RGA, basta o tutor ir a um Centro de Controle de Zoonoses ou uma clínica veterinária credenciada, indicada no site da prefeitura. Apresente CPF, RG, comprovante de residência e atestado de vacina contra raiva do pet.

2.  Hospitais públicos

A prefeitura oferece alguns hospitais públicos destinados ao atendimento de animais de estimação. Os mais conhecidos são os do Tatuapé, na Zona Leste, e o do Tucuruvi, na Zona Norte.

As instituições costumam distribuir senhas para o atendimento dos bichinhos de segunda a sexta-feira, das 6h às 10 horas, sendo preciso que o tutor esteja com o pet no momento de retirada da numeração.

Para garantir o atendimento, o tutor deve levar seu documento de identidade e comprovante de residência no município. No Tatuapé, diariamente, são distribuídas 50 senhas e 30 vagas de emergências. No Tucuruvi, são 30 senhas e 15 vagas emergenciais.

3.  Vacina contra raiva

A prefeitura oferece a imunização a cães e gatos gratuitamente, em postos permanentes da divisão de vigilância de zoonoses e outras regiões que podem ser localizadas no site da instituição.

Para poder vacinar o pet, o tutor deve levar o comprovante de vacinação do animal e o número do RGA. A imunização pode ser dada anualmente a partir do terceiro mês de vida. Se o bichinho estiver com diarreia ou convalescente, é preciso aguardar sua recuperação.

Os cães de grande porte ou de raças consideradas perigosas devem estar com focinheira, sendo guiados por alguém com idade e porte suficiente para conseguir contê-los.

4.  Cirurgia de castração

Por meio de agendamento em clínicas parceiras do Centro de Controle de Zoonoses, é possível realizar a esterilização de cães e gatos gratuitamente. O tutor deve apresentar seus documentos pessoais e comprovante de residência.

A lista de estabelecimentos autorizados consta no site da prefeitura. Cada tutor tem direito à castração de até dez animais.

5.  Cremação de animais

Quando o companheiro peludo morre, é uma tristeza muito grande. Vários tutores não sabem como proceder com o corpo do bichinho. Para isso, a prefeitura disponibiliza a retirada e a cremação do animal de forma gratuita.

Para solicitar o serviço, basta ligar para a central 156. Infelizmente, as cinzas do pet não são entregues à família após o procedimento.

Postagem Anterior Próxima Postagem

Veja abaixo mais um artigo do Seja Hoje Diferente!