Blog Diferente Para Ser Diferente
Seja Uma Pessoa Melhor, Diferente Você já é ! - Junte-se ao Grupo de Amigos do Seja Hoje Diferente - Bem Vindo (a).



Cães e gatos também podem sofrer com essa doença, portanto a atenção do dono é essencial para que eles sejam diagnosticados e recebam tratamento adequado

Vários donos de animais de estimação ainda têm muitas dúvidas sobre a saúde animal e não sabem como identificar quando o amiguinho está doente. Por conta disso, é comum que os pets sofram sozinhos com os sintomas de algumas doenças que poderiam ser facilmente tratadas, como os de uma gripe.

É sempre importante consultar um especialista regularmente ou toda vez que o pet apresentar qualquer sintoma diferente. No entanto, algumas informações podem te ajudar, até mesmo, a identificar quando é o momento de procurar de um auxílio profissional.

Cães e gatos não transmitem a doença para donos

Tanto os gatos, quando os cachorros, podem pegar gripe, mas só de seres da mesma espécie. Ou seja, um cão só pega a doença de outro canino e um gato só pega de outro felino. Isso significa que nenhum dos dois podem ser contaminados por humanos e nem passar a doença para eles.

A gripe felina, também conhecida como rinotraqueite, é causada pelo herpesvírus felino 1 (HVF-1), já a canina, conhecida popularmente como tosse dos canis, pode ser gerada pelos vírus Parainfluenza e Adenovírus ou pela bactéria Bordetella. Não há registros de casos de humanos que tenham sido contaminados por nenhum desses micro-organismos.

Sintomas parecidos com os da gripe humana

Apesar de causadas por patógenos diferentes, tanto a gripe felina, quanto a canina, tem sintomas parecidos com a enfermidade humana. Eles, geralmente, ficam tristinhos e indispostos por conta do mal-estar causado pela doença, assim como a gente.

Além disso, semelhante a nossa gripe, os casos entre os animais são mais comuns no outono e no inverno, estações em que costuma fazer mais frio. Nessa época, os donos precisam ficar ainda mais atentos ao comportamento do bichinho para perceber os sinais e tratar os sintomas.

Nos gatos, os sintomas mais comuns são: febre, salivação excessiva, espirros e conjuntivite. Já nos cachorros, os principais sinais são: tosse, espirros, secreção nasal e perda de apetite. A atenção deve ser redobrada com os animais mais velhos e os filhotes, pois, eles têm mais chances de desenvolver as formas graves da doença.

Em geral, apesar do desconforto, os pets costumam se recuperar sozinhos. Contudo, pode ser necessário administrar antibióticos ou anti-inflamatórios veterinários. Em alguns casos, a gripe pode evoluir para quadros graves. Isso acontece com mais frequência, especialmente, nos gatos.

É importante lembrar que não é uma boa ideia dar os nossos remédios aos animais, pois, isso pode ser tóxico para o organismo deles. A automedicação também não é recomendada. O certo é sempre procurar um veterinário para avaliar o caso e as especificidades do seu animalzinho.

Vacina é principal prevenção

Existe vacina tanto para a gripe canina, quanto para a felina, sendo que essa é a melhor forma de prevenir a doença. Ela deve ser feita anualmente, mas é importante que o dono esteja atento, pois, os animais não devem ser vacinados se estiverem com algum sintoma da enfermidade.

Como aconselham nossas mães, manter os pets longe do vento e bem agasalhados nos dias frios também pode ser bastante eficiente para ajudar a prevenir a gripe. Além disso, uma alimentação equilibrada e rica em vitaminas colabora para fortalecer a imunidade dos pets.

Os animais que quase não saem de casa têm menos chance de contrair a doença, mas isso não quer dizer que eles estejam imunes. Eles podem ser contaminados por outros animais, em saídas rápidas, ou mesmo por meio de vírus e bactérias presentes nas roupas dos humanos ao entrarem em contato com outros bichinhos infectados.
Postagem Anterior Próxima Postagem

Veja abaixo mais um artigo do Seja Hoje Diferente!