Desafios e Conquistas na Luta contra o Câncer de Mama
Reprodução Divulgação Ilustração

Desde que criei o Seja Hoje Diferente, minha missão sempre foi promover a conscientização e ação em prol de causas importantes para a sociedade. Hoje, quero compartilhar com vocês a urgência do Dia Nacional da Mamografia e os desafios que enfrentamos no Brasil no diagnóstico precoce do câncer de mama.

Em 2008, a Lei nº 11.695 estabeleceu o Dia Nacional da Mamografia, celebrado em 5 de fevereiro. A proposta é destacar a importância desse exame crucial para o rastreamento e diagnóstico precoces do câncer de mama. Infelizmente, o acesso à mamografia ainda é limitado em muitas cidades brasileiras, seja devido à falta de centros equipados, longas filas de espera ou custos associados ao exame.

Conversei com a renomada mastologista Maria Julia Calas, presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM) Regional Rio de Janeiro, que ressaltou os desafios enfrentados. Apesar de termos 6.334 aparelhos de mamografia em uso, apenas 30% do rastreamento é realizado pelo SUS. Para Maria Julia Calas, além da melhoria na infraestrutura de saúde, é crucial ampliar o acesso, a conscientização e a educação da população.

Infelizmente, mesmo com campanhas como o Outubro Rosa, a falta de conhecimento sobre a detecção precoce do câncer de mama persiste em algumas comunidades, resultando em atrasos nos exames e diagnósticos. Isso contribui para um aumento significativo nos casos em estágio avançado, especialmente no SUS.

Um aspecto alarmante é o "rejuvenescimento do câncer" devido à falta de informação e acesso à mamografia. A SBM identificou um aumento expressivo no número de mulheres com menos de 50 anos diagnosticadas com câncer de mama. Em 2023, dados parciais indicam que entre mulheres de 40 a 49 anos, 5.753 apresentaram a doença, e a tendência é de aumento.

A qualidade das imagens mamográficas também é uma preocupação. Maria Julia Calas destaca a importância da pesquisa contínua para identificar novas tecnologias, como a tomossíntese (mamografia 3D), que cria imagens tridimensionais da mama, melhorando a detecção de tumores.

O cenário tecnológico oferece esperança. Um estudo conjunto da SBM, Febrasgo e CBR demonstra que a mamografia 3D poderia trazer benefícios significativos, incluindo um ganho médio de 5 anos de vida de qualidade para as mulheres e uma economia de até R$ 400 milhões em 5 anos para as operadoras de saúde.

Em 2023, o Instituto Nacional de Câncer estimou 73.610 novos casos de câncer de mama no Brasil. No entanto, é preocupante saber que esse número é ainda maior, pois nem todas as mulheres realizam exames de rotina, especialmente a mamografia.

Eu, Alessandro Turci, criador do Seja Hoje Diferente, reforço meu compromisso com a qualidade assistencial e a efetividade no combate ao câncer de mama

Vamos juntos promover a conscientização, o acesso e a educação para garantir um diagnóstico precoce e eficaz. O cuidado com a saúde das mulheres é uma missão que abraço com determinação.

Qual é a sua opinião sobre este artigo?

Caro leitor, sua opinião é essencial para nós! Compartilhe seus pensamentos nos comentários sobre esta publicação. Garantimos manter o Seja Hoje Diferente sempre atualizado e funcional. Se notar algum link quebrado ou problema com áudio e vídeo, por favor, avise-nos nos comentários. Agradecemos sua colaboração, seu apoio é a bússola que nos orienta na entrega de conteúdo relevante. Obrigado por fazer parte desta comunidade engajada!

Postagem Anterior Próxima Postagem
Shopee