O Domínio do Streaming na Indústria Musical Brasileira
Ilustração Reprodução Divulgação

O Streaming Responde por 99% da Receita da Música no Brasil, Impulsionando o Setor

A Pro-Música, a principal entidade representativa das gravadoras e produtoras musicais do Brasil, recentemente divulgou estatísticas reveladoras sobre o desempenho financeiro da indústria fonográfica nacional. Segundo os dados divulgados pela organização, o mercado musical brasileiro alcançou um faturamento impressionante de R$ 1,2 bilhão. Desse montante, o streaming emergiu como o principal motor, respondendo por surpreendentes 99,2% dessa receita.

Além disso, a Pro-Música enfatiza que o mercado da música no Brasil está experimentando um crescimento notável. No primeiro semestre de 2023, a receita registrou um aumento expressivo de 12,6% em comparação com o mesmo período do ano anterior. Especificamente, o setor de streaming cresceu 12,4% em relação a 2022.

Essa ascensão meteórica do streaming pode ser atribuída em grande parte às assinaturas das principais plataformas, que contribuíram com um montante substancial de R$ 775 milhões, marcando um crescimento significativo de 17,8%. Adicionalmente, os serviços de streaming que dependem de anúncios, sem a necessidade de assinatura, geraram uma receita considerável de R$ 406 milhões.

Por outro lado, as receitas digitais alternativas, que incluem downloads e planos de telefonia móvel, representaram apenas 0,2% do total da receita, somando modestos R$ 2 milhões durante o mesmo período.

Em um cenário que já foi dominado pelas vendas físicas, as quais historicamente impulsionaram a indústria fonográfica brasileira, os números atuais contam uma história diferente. As vendas físicas geraram apenas R$ 8 milhões, o que equivale a apenas 0,6% da receita total no primeiro semestre.

No que diz respeito ao formato físico, os discos de vinil se destacaram como os mais vendidos nos primeiros seis meses de 2023, arrecadando uma receita de R$ 5 milhões. As vendas de CDs, por sua vez, totalizaram R$ 3 milhões.

A Relevância do Streaming para a Indústria Musical Brasileira

Paulo Rosa, presidente da Pro-Música, ressalta o papel fundamental do streaming como a principal fonte de receita na indústria musical brasileira. De acordo com Rosa, essa receita é crucial para permitir que os produtores continuem a investir no desenvolvimento artístico e na descoberta de novos talentos. "Esse modelo possibilitou uma oferta extraordinária de diversidade musical para o consumidor final", afirmou Rosa.

Apesar da presença marcante de músicas internacionais, o repertório nacional ainda predomina nas plataformas de streaming no Brasil. Das 50 gravações mais ouvidas, apenas uma é de origem internacional, com as demais sendo de artistas brasileiros.

Marília Mendonça ocupa a primeira posição com a música "Leão", enquanto a única faixa internacional é "Flowers", de Miley Cyrus.

A Pro-Música enxerga um vasto potencial de crescimento contínuo para o streaming na indústria musical brasileira. Rosa destaca que o levantamento demonstra que tanto as gravadoras nacionais quanto as internacionais estão apostando no mercado musical do Brasil, sinalizando um horizonte promissor para a indústria fonográfica no país.

Qual é a sua opinião sobre este artigo?

Caro leitor, sua opinião é essencial para nós! Compartilhe seus pensamentos nos comentários sobre esta publicação. Garantimos manter o Seja Hoje Diferente sempre atualizado e funcional. Se notar algum link quebrado ou problema com áudio e vídeo, por favor, avise-nos nos comentários. Agradecemos sua colaboração, seu apoio é a bússola que nos orienta na entrega de conteúdo relevante. Obrigado por fazer parte desta comunidade engajada!

Postagem Anterior Próxima Postagem

Shopee