Quando me perguntam: É possível levar meu produto brasileiro para os Estados Unidos? Percebo o quanto o país realmente é a maior receita de e-commerce do mundo. Os EUA, possuem mais de 259 milhões de usuários registrados em plataformas de varejo digitais, de acordo com informações da Digital Market Outlook, levantado pela Statista. 

Essa conexão business entre o mercado brasileiro e o americano não é impossível, precisa de planejamento, mas meu conselho é: não tenha medo de se aventurar em novas realizações. Em pleno 2023, existem empresas exatamente com o propósito de levar produtos e serviços brasileiros para o exterior, estas cuidam da logística, armazenamento, contabilidade e até mesmo promovem mentorias sobre o assunto. 

Os números indicam que os brasileiros descobriram que podem sim investir em solo internacional, visto que em 2021, o patrimônio nacional aplicado fora do país bateu um recorde, alcançando US$ 558 bilhões, segundo a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Mas, Paulo, esse investimento é realmente vantajoso? Com toda certeza, sim! O mercado internacional possui bem menos restrições do que o brasileiro, além de ter uma maior cartela de opções de investimentos e acesso a todo tipo de produto. É uma forma de se expor a outras oportunidades.

A robustez do mercado financeiro dos EUA - historicamente menos volátil que o brasileiro - , tende a trazer mais liquidez, deixando que os investidores realizem suas operações mais facilmente. Além disso, o investimento no exterior permite: a diversificação da carteira de investimentos; a diluição de riscos do mercado brasileiro; a aquisição de ativos das maiores companhias americanas e o acesso ao dólar que, tradicionalmente, oferece mais proteção do que a moeda brasileira em momentos de crise.   

Os riscos são maiores do que as alegrias? Não. Claro que todo investimento tem a incerteza do mercado financeiro e a estabilidade ou não das condições financeiras do país onde foi investido. Para os brasileiros um dos maiores riscos é em curto prazo, pois pode acontecer uma variação das taxas de câmbio, ainda assim, é um risco muito improvável, pela maior estabilidade do dólar frente ao real.

O ideal é procurar apoio de quem já está estabelecido no mercado americano. Uma mentoria encurta caminhos e abre muitas portas para que quem chega nesse gigantesco país, em todos os sentidos, levaria algum tempo para vislumbrar.

*Paulo Kazak é fundador e CEO do grupo Be Factory, que hoje, após onze anos de operação, está presente em 72 países e reúne as empresas Be Factory LaboratorySeven Tech landê; e as marcas de cosméticos e produtos multifuncionais Sweet ProfessionalS professional, My CrownHi hair CareColorir Hair Colors e pureza.pet. A companhia possui uma fábrica  localizada em São Paulo e três filiais no exterior nos Estados Unidos, Espanha e Itália. Além disso, o empresário é certificado em duas renomadas associações de liderança de empresários dos EUA, a AMA e o AWS. 

Postagem Anterior Próxima Postagem
Seja Parceiro Anuncie no Seja Hoje Diferente!


Seja Parceiro Anuncie no Seja Hoje Diferente!

Compartilhe nas redes sociais: Apoie ou retribua.

Todos os nossos artigos são exclusivos. A reprodução total ou parcial é proibida.

Apoie ou retribua.